sexta-feira, 25 de março de 2011

Você sabe o Deus pensa a seu respeito?

Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o SENHOR; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais. Então me invocareis, e ireis, e orareis a mim, e eu vos ouvirei. Je 29:11,12

Deus não quer o mal de nenhum homem ou mulher. Porém, Ele nos deu livre escolha para seguirmos o caminho que queremos, ainda que esse caminho seja mal. As recentes notícias de acontecimentos desastrosos em toda Terra é a conseqüência do que fazemos com própria Terra, conseqüência da escolha errada de trilhar o próprio caminho. E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra. Genesis 1:26

Essa obrigação de sujeitar a Terra é uma ordenança e não uma condição especial para usar do jeito que bem entendemos. Esta obrigação implica também na manutenção daquilo de que somos parte, a Criação de Deus. Estamos inteiramente ligados a uma obrigação em relação ao que vem acontecendo.

E diante disso, que tipo de reflexão precisamos fazer? Qual o melhor caminho a seguir? O meu caminho ou caminho Deus?

Se pensares o caminho de Deus, pensaste bem. Buscai ao SENHOR enquanto se pode achar [...] Deixe o ímpio o seu caminho, e o homem maligno os seus pensamentos, e se converta ao SENHOR, que se compadecerá dele; torne para o nosso Deus, porque grandioso é em perdoar. [...] Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminho [...] Is 55:6-9

A palavra de Deus representa Deus conversando com a humanidade. Ele se revela por meio dela e nela, O Mesmo declara que o caminho Dele é mais alto que o nosso. Se é mais alto, Como alcançamos esse caminho? Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. Jo 14:6 Jesus é o caminho de Deus para nós. Reconhecer o filho de Deus é entender a orientação do caminho que devemos seguir.

Para trilhar este caminho temos: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus Mt 3:2. Arrepender? Sim, por levar uma vida sem Deus na direção; Por trilhar o próprio caminho. Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. Rm 10:9 Enfatizando, pergunto: Você quer trilhar o caminho de Deus? Então, confesse a Jesus e decida por Ele.

terça-feira, 22 de março de 2011

Lição de Vida

Deus é assim... Em I Corintios 1:27 - Pelo contrário, Deus escolheu as coisas loucas do mundo para confundir os sábios; e Deus escolheu as coisas fracas do mundo para confundir as fortes;

sexta-feira, 18 de março de 2011

Descobrindo a Fé

O que é fé segundo as escrituras. Hebreus 11:1-6 diz - Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem. Porque por ela os antigos alcançaram testemunho. Pela fé entendemos que os mundos pela palavra de Deus foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente. Pela fé Abel ofereceu a Deus maior sacrifício do que Caim, pelo qual alcançou testemunho de que era justo, dando Deus testemunho dos seus dons, e por ela, depois de morto, ainda fala. Pela fé Enoque foi trasladado para não ver a morte, e não foi achado, porque Deus o trasladara; visto como antes da sua trasladação alcançou testemunho de que agradara a Deus. Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam.


1 - Definição de Fé (resumo extraído do livro Fundamentos da teologia Cristã) - Pode explicar a fé da seguinte maneira: Fé é a confiança no caráter de uma pessoa. Exemplo: Alguém na sua empresa pede dinheiro emprestado; Você empresta na certeza de a pessoa vai pagar de volta. Você empresta por que tem confiança. Ali nasce um compromisso, o compromisso da pessoa que irá lhe pagar. Então em uma conclusão inicial, descobrimos que a fé está ligada a estes dois significados. Confiança e Compromisso. Na verdade pode-se dizer que fé é a confiança que resulta em compromisso.

No Novo Testamento raramente diz simplesmente "creia...", mas "creia em". O que se exige como fé não é simplesmente a crença, ou seja, consentir que Jesus é real. O que se exige é a humildade da aceitação do que Deus tem feito. Confie porque Deus tem feito. A fé, então, é confiança no que Deus fez, que resulta em um compromisso sincero, como consequência nossa entrega a ele.

2 - A definição de segundo o Wikpedia - Fé (do Latim fides, fidelidade e do Grego pistia) é a firme opinião de que algo é verdade, sem qualquer tipo de prova ou critério objetivo de verificação, pela absoluta confiança que depositamos nesta idéia ou fonte de transmissão.

A Outra definição de fé pode extrair da raiz da palavra fé no inglês e segue a mesma linha da etmologia do latim e do grego. A palavra fé significa "faith" em inglês; A palavra fidelidade significa "faithfull". Fragmentando este ultimo termo em inglês em dois formam "faith full" - que significaria plena fé ou fé completa. A definição da palavra plena pode ser aquilo que não falta nada. Ou seja, que tem tudo. Poderíamos dizer em outra definição que fidelidade é a fé completa. Ser fiel é ser todo ocupado por fé. Lembrando dos dois significados citados em cima: Ser fiel é ser todo ocupado de confiança e Compromisso.

Se invertemos a posição e lembrarmos o versículo de Deuteronômio 7:9 Saberás, pois, que o SENHOR teu Deus, ele é Deus, o Deus fiel, que guarda a aliança e a misericórdia até mil gerações aos que o amam e guardam os seus mandamentos. Então a Bíblia diz que Deus é fiel aos seus filhos. E gera a idéia de que essa fidelidade é incondicional. Podemos propor a fala de Jesus que diz - "Vocês não me escolheram, mas eu os escolhi para irem e darem fruto, fruto que permaneça, a fim de que o Pai lhes conceda o que pedirem em meu nome. João 15:16"

Ao extrair apenas um pedaço deste texto ficaria assim: o Deus fiel, que guarda a aliança e a misericórdia até mil gerações aos que o amam - O Deus Fiel, isto é uma afirmação. Em uma proposição bíblica podemos dizer que Deus é totalmente confiante e compromissado com Aqueles que o ama, e mais, Ele guarda a aliança pela vida toda. Por isso misturarmos intencionalmente a idéia de Fé com Fidelidade, nos podemos entender um pouco mais sobre a "Fé que agrada a Deus" que é a fidelidade.

Fazendo uma recapitulação - Fé é confiança que resulta compromisso. Ela é certeza (confiança) das coisas que não se vêem mas que certamente (Pelo compromisso e por Ser Real) Deus cumprirá. Fidelidade é ser completamente ocupado por fé, ou seja, ser totalmente habitado de confiança que resulta em compromisso total a Deus.

3 - A terceira reflexão - Sobre a fé é que depois que Deus gerou a toda Criação, nunca mais realizou um milagre sem que houvesse fé. A fé neste sentido de fidelidade é o maior instrumento de relacionamento intimo com Deus. O meio pelo qual nos relacionamos com Deus aqui na Terra em todos sentidos.

Algo importante a ser frisado é que o tipo de fé que Deus quer de nós não é aquela que funciona como uma palavrinha mágica e tudo se realiza, mas sim aquela que resulta em fidelidade. Em Números 12, Deus demonstrou ao repreender Miriã a respeito de Moises (Não é assim com o Meu servo Moisés, que é fiel em toda a Minha casa) que uma pessoa que se porta Fiel a Casa do Senhor nesse sentido maravilhoso recebe um cuidado intimo e especial por Deus de forma sobrenatural. Ser todo ocupado pela fé em Deus é uma das qualidades maiores citadas a respeito de Moisés citado pela Bíblia. A fé torna as pessoas mansas, sem o desespero. Sempre confiam de que Deus esta no controle e vai dar o livramento. Nesse capítulo a Bíblia faz questão de citar que a mansidão de Moises. O homem mais manso da Terra. Repare que no "incomodo de Miriã" por causa do casamento de Moises com a mulher cusita, suscitou nela e Arão certa rebeldia em relação a Moises. A Bíblia não cita Moises reclamando ou reivindicando a Deus a respeito das ofensas. Pelo contrário, A bíblia faz menção da mansidão. Quem tomou partido a respeito de Moises foi o próprio Deus. Ser fiel em toda a casa do Senhor trouxe uma condição especial de relacionamento a Moises.

4 - Tiago escreve dizendo que a "fé sem obras é morta" - Mas ele não esta contradizendo o que diz Hebreus 10:38 de que Justo viverá pela fé e o que também diz em Efésio 2:8 que somos salvo mediante a ela (fé). O que ele esta dizendo é que a crença meramente intelectual é estéril (extraído do livro Fundamentos da Teologia Cristã). Os demônios crêem em Deus, ele diz, mas isso não faz diferença na conduta deles. A fé verdadeira sempre vai garantir uma transformação de vida. Ou seja, vai garantir a nossa obediência. A fé vai evidenciar através das obras a transformação que Deus opera em nossas vidas.

5 - O exemplo de Pedro andando sobre as águas
. É uma demonstração da falta de confiança em si mesmo que Pedro demonstrou diante de Jesus. Este exemplo de Pedro nos ensina muito porque este tipo de incredulidade em vários níveis e de várias formas que por vezes opera em nós. Jesus o chamou para andar sobre as águas, mas Pedro depois de ter andado alguns passos ainda assim temeu. Mas temeu porque se Jesus não tinha afundado? Temeu em sua confiança, porque diante do Filho de Deus, ou seja, diante do próprio Deus ele percebeu que não poderia ser como ELE como sugere o significado de discípulo. Precisamos entender a fé com duas pontas. A ponta em Deus e a ponta nos homens. A falha sempre ocorre na ponta dos homens, porque os homens são incrédulos e tem dificuldade de enxergar com os olhos espirituais. Porém o próprio Deus na demosntração incondicional de fidelidade trabalha a nossa confiança quando Jesus disse - "Vocês não me escolheram, mas eu os escolhi para irem e darem fruto, fruto que permaneça, a fim de que o Pai lhes conceda o que pedirem em meu nome. João 15:16"

Essa fidelidade incondicional do pai é consciência que devemos ter para a nossa confiança. Essa é ponta que pertence a nós de nossa fé; Sabermos que independente do que somos ele permanecerá fiel a nós.

5 - Por fim, o último tópico é para relatar que a fé é gerada pelo próprio Deus é uma fé proporcional a transformação de sua vida interior. Ou seja, A conversão é um processo de transformação do interior do homem, que passa pelo nascimento espiritual simbolizado pelo batismo. É uma ação divina para tornar válido o nosso esforço. Na conversão, a bíblia traz a idéia de que estamos sendo limpos, desintoxicados à medida que relacionamos com Jesus em sua palavra.

A Bíblia diz em João 8:32-36 - E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. Responderam-lhe: Somos descendência de Abraão, e nunca servimos a ninguém; como dizes tu: Sereis livres? Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que todo aquele que comete pecado é servo do pecado. Ora o servo não fica para sempre em casa; o Filho fica para sempre. Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres. Esta passagem ilustra a idéia de libertação. Mostra que o pecado escraviza e que a forma de se libertar é conhecendo a verdade, ou seja, Jesus. Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. João 14:6

Outro versículo que se aplica muito bem nesse processo esta em João 15:3 - Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado. Imagine vc, a palavra de Deus revelada em Jesus tem o poder de nos limpar. Agora a informação importante no contexto é que a Bíblia também afirma que a Fé vem ouvir e ouvir da palavra de Deus. Romanos 10:17 De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus. Indiretamente estes versículos sugerem uma medida proporcional. A medida que absorvemos a palavra, somos limpos e nos enchemos de fé. Por isso que a Bíblia diz em Hebreus 12:2 - Olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus.

Recapitulando:

Fidelidade é ser completamente ocupado por fé, ou seja, ser totalmente cheio de confiança e compromisso. Esse o agente que permite que relacionemos com Deus de uma forma única. Essa é a prova das coisas que não vemos. Somos salvos mediante a fé, vivemos dela, somos transformados através de sua ação. Ela é que nos certifica da fidelidade incondicional de Deus em relação aos homens, e que assim permite que tenhamos confiança. A mesma é uma medida proporcional que passa pela libertação interior e que gera em nós a fé para que o próprio Autor possa a consumir.

A bíblia diz que se tivermos fé do tamanho do grão de mostarda - E disse o Senhor: Se tivésseis fé como um grão de mostarda, diríeis a esta amoreira: Desarraiga-te daqui, e planta-te no mar; e ela vos obedeceria. Lucas 17:6 – Isso nos permite pensar que nem uma fé deste tamanho, às vezes não temos. Pelo significado de infidelidade podemos concluir no quanto precisamos melhorar. Porém, o mais importante, sugere o tamanho do amor incondicional de Deus para nós.

Isso é fé.

Espero que tenha contribuído.


A ponte

O Buraco

quarta-feira, 16 de março de 2011

Sobre Homosexualismo

  1. Quando comecei com o blog era para escrever sobre o que eu penso. Penso sobre muitas coisas, mas nem todas as coisas que penso, as penso do jeito certo. Tenho a autocrítica em Deus para saber disso. E nem vou me justificar... Sem falar que muitas coisas das quais já foram postadas, eu mudei. Não penso da mesma forma. Isso é o desenvolvimento da salvação. Então, não entenda meu desabafo como reclamação. Na verdade, o entenda mais como uma reflexão pontuada naquilo que é necessário abordar a luz da escritura.
  2. Tem momentos que me vejo no meio de opiniões diferentes sem ainda me decidir por qual assumir e se necessário for, lutar. Porém, em todas elas tenho tido o zelo diligente de tentar ouvir a voz de Deus para me definir. Eu sou daqueles que crêem que Deus fala todos os dias. O problema é que nem todas as vezes estamos preparados para discernir. Isto acontece por "n" motivos e apenas comprova que precisamos todos de libertação (salvação), libertação que alguns aceitam e outros não. Aqueles que aceitaram, estão no processo de conversão que é uma continuidade da libertação. Todos os dias encontram a graça de Deus para assumir uma nova posição que Deus lhe propõe para ser moldado a imagem e semelhança de Jesus. Isso em outras palavras é descobrir a fé. O ponto chave nisso é que Jesus nos ajuda sempre em todos os sentidos a lidar com esta mudança de comportamento. Porém, para recebermos a salvação é necessário reconhecermos que precisamos de ajuda. Há três pontos que uma pessoa precisar ter para avaliar sua conversão: Conscientização da Necessidade, Desejo de Mudar e Fé em Jesus Cristo.
  3. Considerando este dois tópicos acima como ponderação para o post de homossexualismo, quero dizer que escrevo e considero apenas aqueles que tambem aceitaram que precisam de ajuda. Isso é Conscientização da Necessidade - Jesus, porém, ouvindo isso, disse-lhes: Não necessitam de médico os sãos, mas sim os enfermos; eu não vim chamar justos, mas pecadores. Marcos 2:17 - O passo inicial para ser ajudado é assumir que precisamos de ajuda. Portanto, escrevo para aqueles que consideram ou mesmo aqueles que minimamente querem considerar, ainda que não concordem com a minha opinião, a ajuda de Deus através da Salvação. Aceito o contra ponto, qualquer opinião que seja, desde que, seja com a mesma intenção que escrevi. Ou seja, para ajudar.
  4. Estes dias visualizei que existe uma pessoa que escreveu um texto para zombar do Evangelho usando a minha posição a respeito do homossexualismo. Nesse caso, não vou entrar em debate com ele a respeito de minha posição, pois qualquer coisa seria revanchismo de minha parte. Agora, preciso defender o evangelho, já que a reflexão que propus no meu blog era a respeito do homossexualismo a luz das escrituras. A intenção do texto é propor em moldes simples a posição do Evangelho diante de tudo isso. Porém, as palavras sempre serão insuficientes diante da realidade de compreensão que representa o Evangelho. Não é possível apenas com minha explicação entender a situação, sempre será preciso um reconhecimento (conscientização da necessidade) e uma revelação (rhema) por parte de quem lê.
  5. Então, vou apenas defender que todo curso bíblico, ainda que alguns não entendam ou concordem com o que lá está escrito, registra (no sentido de Logus), tanto no Velho quanto no Novo Testamento, a respeito de algo que me permite enquadrar no homossexualismo. São sete passagens que a raiz das palavras no original (lingua mãe) permite a discussão sobre. A interpretação da Bíblia não se faz em versículos isolados, mas dentro da coerência cognitiva com o discurso que Jesus ensinou. Amor, Graça e Fé são bases fundamentais para entendermos o Plano de Resgate de Deus para humanidade, mas a porta de entrada para recebermos este Plano que envolve o Governo de Deus é o Arrependimento. Ou seja, Deus é Amor, nos concede graça, gera em nós fé, mas existe condição inicial para o recebermos seu governo - O Arrependimento. Então, se querem discutir o Evangelho, precisam saber que independente de onde queremos chegar discutindo, sempre será considerada o que a Bíblia fala como absoluto. O absoluto que liberta é Jesus, e para Jesus e para mim, a Palavra de Deus e suas proposições são fundamentais. Não entro em discussão se vc não crê que a Bíblia é a Palavra de Deus.
  6. Biblicamente falando, temos muitos argumentos coerentes que precisam ser vencidos pelos militantes pró-homosexualismo. Um deles é própria natureza procriativa da relação sexual, já que existem promessas de Deus em relação a geração da vida. Na relação homossexual não se gera vida. Ou seja, não ha filhos. Considere também outros fatos como: Não há promessas para relacionamento de pessoas do mesmo sexo, não há exemplos de casamentos de pessoas do mesmo sexo, não ha citação de Jesus a favor. Há sim, passagens que amparam toda a certeza de que o homossexualismo em qualquer nível é pecado.
  7. Se o argumento for relacionamento, não é preciso ser homossexual para ter grandes amigos íntimos (sentido da intimidade sadia). Se for o prazer, é a mesma resposta de Paulo ao héteros. O prazer biblicamente falando esta na dimensão carnal. Em Coríntios e tbem em Gálatas, a Palavra de Deus mostra que um é oposto ao outro. Espírito é oposto a Carne. A origem natural de Deus para o sexo é algo puro realizado dentro do casamento é tem como representação deste ato a geração da vida e não a escravidão do desejo sexual em qualquer dimensão.
  8. Outro ponto a ser considerado é que se querem propor a discussão para qualquer campo, precisa considerar que há enormes problemas iniciais diante da maior crença, o Cristianismo. Os militantes das causas homossexuais teriam que elevar a discussão do ponto de vista da teologia para assim habilitar seus argumentos na religião, provando de uma forma plausível o porquê Deus teria errado na origem natural da sexualidade, dando um aspecto físico como os órgãos sexuais e implantando uma origem contrária a sua própria natureza física. É aí que esta a crise, querem invalidar os aspectos dos órgãos sexuais e dizer que o homossexualismo é algo dentro da identidade da pessoa. Ou seja, ja nascem assim. Mas enfim, não quero render este assunto porque é o Espirito Santo quem convence as pessoas do pecado.
  9. Ha tantas teorias por aí, porém, nenhuma comprova que biblicamente é possível Deus em toda sua Presciência, conceber um erro deste nível. Seria mais justo e coerente com discurso se posicionassem como os Ateus. Assim não precisaríam provar nada a respeito de Deus.
Enfim, existem inúmeros argumentos que poderíamos escrever e debater, mas Não é Minha Pretensão. O que posso afirmar e resumir é que Deus ama os homossexuais, porém não ama o homossexualismo. Jesus esta pronto ajudar a todos sem distinção, e como prova de amor a Ele e ao próximo, eu quero ajudar a todos aqueles que QUISEREM AJUDA.

Que Jesus possa abençoar

quinta-feira, 3 de março de 2011

Depressão é real para os cristãos?

Os ultimos dias

Os cristaos ja devem ter percebido que estamos vivendo os últimos dias. Definitivamente dias dificeis, de angústia e dor, apostasia, falsos mestres, dias onde a iniquidade é multiplicada e como efeito, o amor esfriando. Em Matheus 24, capítulo profetico, o próprio Jesus descreveu os últimos dias. Quando o olhamos para esta passagem, temos a exata impressão que estamos vivendo os dias predito por Jesus e isso nos faz refletir sobre muitas coisas. Será que estamos preparados para a Volta de Cristo?

Tudo que temos falado até aqui a respeito de Jesus e seus ensinamentos, temos focado sobre a perspectiva de responsabilidade e valores que devemos dar prioridade. A centralidade para todas as coisas está Jesus e da mesma forma entendemos que Ele é cura para o interior das pessoas. Cremos na absolutamente no problema que Jesus diagnosticou de que o mal do homem esta em seu interior. Por este contexto, creio que sobreviver neste tempo, apenas é possível passando pelo crivo alto da conversão e da cura da alma, exatamente como dito em diversos textos postados até aqui.

Acredito que por qualquer área que começarmos a abordar sobre as situações do últimos dias teremos um número relevante de pessoas que vão se identificar. Se não diretamente com elas, com alguem que elas conhecem. Ou seja, esta fácil ver o cumprimento da palavra que nos ultimos dias "o amor de muitos esfriará".

Ha tantas situações, em tantos lugares, tantos sentimentos e exemplos que o povo de Deus deveria estar em alerta sobre o final dos tempos. Porém, o que predomina dos corações que vejo pelas igrejas é a insensibilidade, o egoísmo, o medo, a dispersão e as almas doentes em níveis que a medicina não conseguem lidar.

O problema maior esta na insenbilidade do meio cristão. A passagem que diz que "O Cristo que levou sobre si" não tem sentido para muitos no nosso contexto. Isso evidencia no meio da igreja a mal compreenssão de sua principal ferramenta, a fé. O fato de ter exemplos da cura de Deus ao longo da história, deveria servir para reforçar no coração das pessoas a idéia de que Jesus faz. Porém, o que ocorre é o desprezo ao conhecimento de algumas propriedades de nossa fé.


Se você não identifica com facilidade o que escrevo, ligue a televisão em programas gospel e assista por alguns minutos. Ali verá a realidade daqueles que não consenguem viver o poder de Deus, ao contrário, vivem pela fé de outros. Vivem de simbolismos, paninhos, cajados e por ai vai. Lembram-me a passagem de Atos 19:13 E alguns dos exorcistas judeus ambulantes tentavam invocar o nome do Senhor Jesus sobre os que tinham espíritos malignos, dizendo: Esconjuro-vos por Jesus a quem Paulo prega. Tem gente que só crê na oração se o Pastor fizer e ungir. A fé deles é insuficiente e o Pastor aceita esta dependencia dos fiéis a fim de mante-los. Tenho a sensação de que a igreja precisa da Igreja ser Igreja, para cumprir o poder que foi proféticamente dado a Ela Matheus 16:19 E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.

Ponte para Depressão - Doença do Século XXI

Ao escrever sobre o assunto, o escrevo do ponto de vista de um leigo. De alguém que não conhece as patologias existentes, apenas constata que o número de doenças de todos os tipo e formas tem crescido assustadoramente. Superficialmente é fácil perceber que algumas doenças que tinham sumido, reapareceram. Mas, a que tem merecido atenção pelo nível de complexidade, considerada a doença deste do século XXI de um modo geral, a depressão é também menosprezada por nossa Cristandade em muitos pontos. Ela é que mais tem afetado pessoas nas igrejas de um modo geral, creio eu porque ela age contra a esperança das pessoas.


Estes dias, estive refletindo através de leituras bíblicas para tentar entender a depressão. Ao contrário do que a maioria pensa é algo bem real em relação aos cristãos. Hoje é comum encontrarmos pessoas dentro da comunidade de cristã com problemas de depressão profundos.

Definindo Depressão

Segundo definições na web, podemos entender como depressão um "estado mental confuso, associado a uma permanente indisposição que prejudica a concentração e a coordenação de idéias." Dependendo do nível, pode ser caracterizada como uma doença que impõe sentimentos constantes de tristeza. Em todos os sentidos, ela resulta também em uma expressão física.

Entendo que a mesma começa com tristeza de um modo geral, vamos descobrir o que a Bíblia diz a respeito.

Porque a tristeza segundo Deus opera arrependimento para a salvação, da qual ninguém se arrepende; mas a tristeza do mundo opera a morte
. 2 Cor 7:10

Neste quadro bíblico, considerando que a tristeza não é depressão em si, vamos tentar analisar de forma simples. Pelo que lemos, a tristeza é algo que Deus opera para mudar nosso comportamento. Porém a Bíblia diz que quando a mesma não opera para uma consciência de mudança, a sua outra função é morte. Pergunto: Morte em que sentido? Em qualquer sentido o resultado é o maior que a vida humana pode ter. A depressão é seria por isso, o principal agente (tristeza) na doença, segundo a Bíblia, causa a morte.

Dentro do contexto cristão, confesso que vejo um ambiente muito "propenso" a depressão. Principalmente no que diz respeito a responsabilidade natural do "ser" Cristão. Ensinamos os novos convertidos a serem cristãos focando o externo, ou seja, as ações (Atitudes). Esquecemos que a origem do mal vem da intenção. Este problema não é do discipulado em si, mas da exigência que implantamos debaixo do nosso teto. Quando falo de exigência, estou dizendo que exigimos caráter cristão maduro tempo a uma pessoa que ainda não descobriu sua fé direito. O discipulado que não é orientado ao passo a passo de acordo com o amadurecimento das pessoas, mas focado no resultado final, terá muito provavelmente como conseqüência um processo de transformação pesado e desordenado, trazendo a forte responsabilidade de ser um cristão maduro, sem que ainda haja transformação no seu interior. Isto é um fardo pesado. Nota-se que ainda estou considerando que haja discipulado, mas a verdade que omitimos a existência do mesmo como obrigação cristã.

Ao detalharmos sobre o processo de desenvolvimento cristão, veremos que constantemente precisamos identificar um defeito e assumir uma posição de mudança com todo o corpo/ser desejando o contrário. Se isso não for feito da forma correta, semelhante ao exemplo da criança que precisa da amamentação adequada de acordo com sua idade para crescer saudável, trará problema no crescimento e pode marcar a pessoa pela vida toda.

Estar em Deus e não respeitar o seu tempo de amadurecimento que é orientado pela bíblia como desenvolvimento da salvação, pode ser danoso ao nosso ser como um todo. Imediatismo no meio cristão não combina a transformação da alma. A transformação tem que ser um "processo de absorção da palavra de Deus" em três estados, vivenciados dia a dia.

  1. Conhecer a Palavra (conhecereis a verdade e a verdade vos libertará),
  2. Praticar a palavra (Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho)
  3. Dar prioridade a palavra (Escondi a tua palavra no meu coração para não pecar contra ti).

À medida que conhecemos a palavra, identificamos valores em que o cristão precisa evoluir. Porém, se neste processo tentar tornarmos alguém que ainda não somos, sem antes estarmos limpos e transformados para tal, estaremos certamente tomando o caminho “perigoso" da frustração e decepção. Perigo porque dependendo de como resolvemos estas complexidades internas, podemos estar dando um passo firme em direção a depressão. Nunca poderemos confundir este "processo de absorção da palavra de Deus" com a obrigação de doutrinas que impõe mudanças mais aceleradas que o processo divino de amadurecimento cristão. Com toda certeza, as obrigações doutrinárias que variam de igrejas em igrejas e que na maioria nem bíblicas são, justamente porque são engessadas pelo legalismo, podem e devem gerar pesos que resultarão em algum dano.


Por outro lado também precisamos ter em mente que situações difíceis, angustias, desespero são uma "normalidade" na vida de todas as pessoas. Passamos por momentos determinados e característicos no curso deste mundo que a própria Bíblia relata em Eclesiastes 3:1 Tudo tem a sua ocasião própria, e há tempo para todo propósito debaixo do céu. Isso é natural e não podemos criar demônios por essas situações. O que não pode é viver todos os dias a tristeza, não encontrando nenhuma esperança em Deus para superá-la.

Friso esta situação para entendermos que nem todos conseguem o alivio de suas cargas, simplesmente porque é imposto uma fardo pesado demais com doutrinas, legalismos e outras coisas sem fundamentos. Sofrimento desnecessário. Conseqüentemente, surgem cristãos que não sabem lidar com esse peso. Esta é uma realidade que demonstra bem as complicações que impomos sobre o nosso próprio "teto" apenas por tentar promover uma vida bem sucedida em parâmetros mundanos.

Raphael no seu post "Teologia da Realidade" abordou algo muito interessante: A vida é (in)felizmente uma surpresa que se revela a cada minuto e para um cristão, o controle que supostamente tem sobre os momentos já foram abdicados em nome de uma vontade maior. Esse é com certeza o consolo do verdadeiro cristão: entregou tudo, sabe que tudo que acontecer, acontecerá com um objetivo, mesmo que em vida ele não tenha ciência disso. Isso é entrega e renúncia, essa é, ou ao menos deveria ser, a realidade cristã

Essa leitura traduz com exatidão de que o cristão tem certeza do amanhã, sem saber os meios que o levarão ao seu futuro. Apenas dispõe da certeza de que Deus é suficiente por sua entrega. E se existir lutas, e existirá, Deus continua sendo Deus em sua vida.

Às vezes em nosso discurso propomos o paraíso sem lutas, quando na verdade o caminho é estreito e cheio de desafios. Não é fácil para ninguém viver sem pecado quando já nascemos com a herança maldita em mundo que ja foi consolidado e atestado pela propria Bíblia que é ambientado no maligno. Porém, Deus não escondeu de nós sua ajuda precisa, e nem porque o mundo jaz no maligno significa que a vida será de derrota. O que aponto é que diante de tudo isso é preciso ter consciência de que as dificuldades serão sempre uma normalidade e que via de regra, será sempre o caminho mais curto para vitória.

Alivio

Jesus disse em Matheus 11:28-30 Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.

Ou seja,

  1. O primeiro convite é para todos com apenas uma condição - Vir até Jesus - O resultado será: ALÍVIO
  2. Segundo passo é aprender com Jesus a ser manso e humilde. Aprender como: Tomando o Jugo. Jugo é sujeição, ou seja, obediência. Conseqüência: Descanso para a alma.
  3. Depois ele afirma para acalmar ainda mais... Afirmações de Deus são aquelas que são absolutas. Ele diz que Jugo e fardo leve serão o que teremos.

O que percebemos é que aprender com Jesus é única forma de ordenar o nosso próprio ser. O unico de jeito de passar pelas adversidades sem que as mesmas venham nos abater. Um detalhe é que em momento algum vemos O Reis dos Reis ensinando ou dando exemplo de reclamações e murmurações, antes Ele chama a responsabilidade para si. [...]Aprendei de mim[...] é que Ele diz e o resultado no interior será [...] encontrareis descanso para as vossas almas [...] e a vida mais fácil porque as responsabilidade que carregamos em Cristo, entendendo o processo de aprender Dele, será sempre leve e suave.

Também percebo que indiretamente exigimos muito de quem se pode esperar pouco. Seres humanos são falíveis por natureza, e por mais que pareça loucura o que vou dizer, acentuam-se mais as falhas quando começamos a amadurecer na fé. Na maioria das vezes nesse percurso, somos mal orientados pelos líderes. Falo assim porque o discurso dos "crentes" ultimamente é voltado para necessidade material dentro de um imediatismo mundano. Ha proposta de barganha de vida em troca de uma vida melhor. Ressalto ainda mais dizendo que com esse discurso, ninguém com a vida supostamente perfeita tipo com "sorte" no amor, cheio da "grana" e com o "caráter" em dia, não sendo cristão, procuraria Deus com neste tipo de mensagem. Basta olhar pro jovem rico.

O discurso chave é diferente. A mensagem do evangelho tem um peso decisivo para quem a entende. Por isso é possível encontrar verdadeiros cristãos, que diante de situações decisivas, sentem-se pressionados e muito próximos a tristeza. Mas isso é momentaneo afim de que no final tudo irá cooperar para o bem de sua mudança de comportamento.

Essa pressão foi comum até a vida de Cristo, basta lembrar no Getsemani, Lc 22:42 Dizendo: Pai, se queres, passa de mim este cálice; todavia não se faça a minha vontade, mas a tua. Porém é preciso diferenciar depressão desta pressão momentânea. A pressão vem da adversidade de uma decisão, a depressão ja é o inicio da queda pela falta de esperança. Na verdade a depressão é a consolidação da tristeza pela falta de crença na esperança. É como uma anomalia que corrompe nossos sonhos e que entrega sem resistência nas mãos da morte, o prazer de viver. A tristeza, pressão e até os exemplos mais extremos de situações como as de Jó, quando as vivemos em Deus, são passageiras e operam para consolidação da mudança em nossas vidas.

Entendendo um pouco melhor

Paulo disse: “Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, porém o maior destes é o amor” 1 Coríntios 13:13

O que Paulo disse é base fundamental para um crente que aprende em Jesus a ser manso e humilde. Ou seja, temos fé no Senhor, esperança da Glória e Amor que é gasolina de tudo.

Por isso, como característica de nossa "crença", devemos saber e valorizar a dimensão da fé, esperança e amor. Tudo esta no controle de Deus e esta é a receita para enfrentar as dificuldades da vida com esperança. A fé é o que trabalha em nossa confiança e compromisso, a fim de manter a gente sobre a perspectiva de fidelidade, e o amor, amor é combustível para os ambos (fé e esperança). Amor gerado em nós é que nos permite ter fé e esperança. Ele é a semente que foi plantada em nosso coração e que nos retribuímos ao Senhor. IJo 4:19 Nós o amamos a ele porque ele nos amou primeiro. A saber que as três citadas por Paulo não andam sozinhas. Os atributos mostrados por Paulo é o conhecimento certo que produz o alivio da sobrecarga diante de Deus.

Exercendo a Fé

Poderíamos dizer em outra definição que fé existe para fidelidade assim como fidelidade é fé. Fé vem do grego "pistia" que significa fidelidade. Uma definição de fé pode ser a crença absoluta em algo que não se vê, mas pela confiança Naquele que sempre fez, as pessoas devotam e se comprometem a serem fieis ao alvo de sua fé. Já a definição de fidelidade é fé completa. Ser fiel é ser todo ocupado por fé. Ser fiel é ser todo ocupado de confiança e Compromisso.

Neste ponto em que destacamos o amor de Deus como combustível para esperança e fé, podemos dizer que a depressão é real, porém, o sacrifício eterno de Cristo serve para alivio das dores independente do nível de complexidade que elas representam. Crer em Jesus é crer no que a a Bíblia diz Isaias 53:4 Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido. Salmo 30:5 Porque a sua ira dura só um momento; no seu favor está a vida. O choro pode durar uma noite; pela manhã, porém, vem o cântico de júbilo.

O dono da vida dispensa ao seu favor para que você tenha vida Nele. E mais: A vida que Ele tem é vida abundante e eterna no presente. Qualquer sentimento que tenta contrariar isso não procede de Deus. Por isso leia a palavra para absorve-la da palavra e creia na sua ação, pois assim resultará na expulsão de qualquer sentimento inapropriado dentro do teu ser. Portanto, entregue a Ele sua depressão e creia tão somente, pois Deus irá te libertar.

Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado. João 15:3