terça-feira, 23 de novembro de 2010

O que significa ser cristão?

O que significa ser cristão?

Estive pensando sobre a crise de alguns signifcados no contexto atual e um deles é a própria palavra "cristão". Pelo que leio, no inicio da igreja primitva, aqueles que criam e decidiam seguir a Jesus eram chamados de discípulos, não existindo o termo cristão. Hoje, somos chamados de Cristãos e poucas pessoas sabem o que de fato é um discípulo. O sentido que é perceptível para mim mostra que nos dias atuais, o ser Cristão tem sido apenas uma classe que professa a fé sem ainda sem envolver na renuncia de suas vidas. Virou apenas um título religioso para fins de pesquisas numéricas. Focalizam apenas em receber da salvação e as bençãos do que propriamente doar suas vidas por Jesus e aceitar a redenção como um meio para voltar ao próposito original que é sermos iguais a Jesus.

Essa crise é bem vísivel, temos uma igreja que não percebe quem é Jesus e por isso andam a margem da real vontade de Deus. A mesma assumiu a identidade de Igreja Cristã com placas e modos próprios tendo como alvo o numero de pessoas, porém sem preocupar com saúde espiritual da mesma.

A definição de Cristão é para todos aqueles que crêem em um único Deus, que enviou por amor seu Filho que tambem é Deus, para restaurar através da redenção (Derramamento do seu sangue para tornar a gente um povo livre - Hebreus 9:12) o propósito inicial e eterno de Deus em relação a humanidade, concedendo através do seu Espírito Santo relacionamento com Ele. O termo cristão surgiu para identificar Aqueles que como Pedro reconhecem "Jesus Cristo como Filho do Deus vivo". Isso é uma revelação e como o Próprio Jesus Cristo falou: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque to não revelou a carne e o sangue, mas meu Pai, que está nos céus. Matheus 16:17

Veja e entenda a reflexão: Quem é Jesus?

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Quem é Jesus?

Quando fui descrever o meu perfil, a maior informação que quis passar ali é que sou um imitador Daquele que adoro. Definitivamente um aprendiz, um discípulo em constante processo de aprendizado. Ou seja, o centro da informação dos textos e vídeos deste blog é Jesus e sua obra.

E semelhantemente a Pedro, atesto que Jesus é o Cristo Filho do Deus vivo. Faço parte da igreja que o adora e o reconhece como tal.

Veja o vídeo abaixo e entenda

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Auto-suficiência


Ah... Aquelas famosas noites que se perde o sono. Ligo a televisão e fico procurando alguma coisa. Achei um programa cristão de debate. Era sobre assuntos do dia a dia a luz das escrituras. O programa me trouxe a lembrança da época de quando estudei no Seminário Teológico. Percebi que deixei de aprender muitas coisas em minha vida por me achar AUTO-SUFICIENTE em muitos assuntos que envolvia o contexto cristão. Em outras palavras, era a mais simples soberba humana e a mais pura falta de autocrítica. Eu não reconhecia minhas limitações e como conseqüência, a falsa sensação de que sabia das coisas quando na verdade não sabia. Eu era iludido pelo engano.

Quando penso nessa situação, logo visualizo a passagem de Provérbios 3:5 Confia no Senhor de todo o teu coração,e não te estribes no teu próprio conhecimento. O significado de estribar é sustentar, se apoiar fisicamente ou moralmente. Se apoiar no engano é terrível. A passagem significa: Não se fundamente no próprio conhecimento, antes se baseie no Senhor.

A pergunta que cabe aqui é: O único ser Auto-suficiente do Universo se relaciona conosco, porque eu me ousava a este pensamento soberbo? Sinceramente não sei. Essa é um prova de que não sou suficiente para mim mesmo. Ainda esta etapa de minha vida é um pouco confusa para mim.

Lembro que por muitas vezes desprezei o conhecimento de pessoas mais simples. Durante muito tempo agi como tolo e nisso conclui facilmente que minha soberba era transporte que me levava a ruína. Outra passagem que cabe está em Jeremias 9: 23,24Assim diz o Senhor : Não se glorie o sábio na sua sabedoria ,nem se glorie o forte na sua força ; não se glorie nas suas riquezas , mas o que se gloriar glorie -se nisto: em conhecer e saber que eu sou o Senhor ,que faço beneficência , juízo na terra ,porque destas coisas me agrado ,diz o Senhor”

De certa forma, isto me frustra pelo tempo que passei andando na imaturidade. Por outro lado, percebi o poder de conversão de Deus em relação a tudo. Nele, quando reconhecemos uma deficiência, estamos dando primeiro passo para superá-la. Deus mostrou que de minha parte cabe a renuncia e a aceitação da libertação através da sua palavra. Simples assim. Porém, não quero focar apenas na deficiência, quero dizer que sempre há um nível de maturidade e imaturidade, assim também como o conhecimento e o desconhecimento em todas as pessoas.


Através destas mesmas pessoas tenho aprendido que com os relacionamentos podemos entender e nos surpreender com o conteúdo de aprendizado informal que existe nessa relação. Lembro o que disse uma líder jovem a respeito de uma conversa com uma senhora idosa muito simples: - Ela me abençoa tanto! Ou seja, todo mundo tem algo oferecer. Através desta relação conhecemos por interdependência.

Definitivamente absorvemos muito mais tendo uma postura simples e humilde no Senhor ao relacionarmos com outras pessoas. Ou seja, considerando Filipenses 2:3,4 Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo. Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros. O contexto bíblico destes versículos trata de relacionamento e o texto desta mensagem gera em nos uma nova percepção, onde a mensagem nos ajuda a ter um comprometimento maior com postura e o respeito em relação a nossa convivência com o nosso próximo. Basicamente nos ensina a dar preferência, e isto é dar preferência em tudo.

A verdade que me sentia vaidoso por ter tanto tempo como cristão, ter feito seminário, ser músico premiado e outras vaidades, que eu acreditava que aquilo me elevava a uma condição diferente em relação aos demais. Falo isso com muito temor. Na verdade, alem do engano da auto-suficiência, havia um pouco de ciúme em relação ao sucesso de novos convertidos e outras pessoas. Lembro que sempre encontrava algum defeito em pessoas novas na fé para montar uma teoria de que a conversão da pessoa não era genuína. Achava-me uma autoridade que eu não era, um termômetro espiritual ou mesmo um juiz. Engano é isso! Na minha ótica, eu não conseguia resolver e aceitar a idéia de receber conselhos de alguém que se converteu recentemente. É como se revelação de Deus se desse por tempo de fé. Nesse período, aprendi o significado de interdependência. Relacionar e aceitar que Deus fala, mostra e escolhe pessoas por tempos diferentes, sejam elas novas ou não na fé cristã.

Passei a entender de forma correta a passagem do Filho pródigo. Entender que a graça de Deus abrange tanto o filho mais velho que ficara com o Pai em sua fazenda trabalhando, quanto ao filho mais novo. Essa passagem ilustra muitas coisas, mas atento para a dimensão de graça que um desfrutou e outro não. O filho pródigo (filho mais novo) que distante da casa de seu pai, depois de gastar toda herança, percebeu que sua vida era miserável em relação a tudo que deixou para trás. Arrependeu-se, reconheceu e resolveu voltar clamando por misericórdia. Ali, na mais profunda vergonha, o filho pródigo reconheceu que os servos de seu pai tinham uma vida melhor do que a dele. A Bíblia diz que alem do pai ter perdoado, o reconheceu como filho ao ponto de por uma aliança, declarar feriado e fazer uma festa. Já o filho mais velho que lembra a mim mesmo e outros crentes que estão na igreja a tanto que nem sabem mais o porquê, esteve o tempo todo trabalhando com Pai sem entender o real significado de sua herança. Sua herança é graça e não a fazenda. Este texto simula perfeitamente o que é graça. É favor. Ou seja, Deus nos deu sua herança, não porque merecemos, mas porque existe uma disposição no coração Dele que nos favorece. A fazenda e tudo que existe nela sempre estiveram a nossa disposição. A Bíblia nos deu esta dica: Onde abundou o pecado, Super abundou a graça de Deus.

Espero que neste caso, a minha experiência na imaturidade, ajudem os irmãos a entender que geralmente os defeitos de nossa auto-suficiência pode ser a porta de entrada para outros defeitos. Soberba, engano (sofismas), vaidade e outras coisas. Os defeitos geram a conseqüência de uma vida privada da excelência em "conhecer e prosseguir em conhecer" os atributos e dimensões de Deus. Deus é bom em todos os aspectos e sua justiça não é baseada em nossos valores, mas sim em valores e princípios celestiais que estão acima da concepção humana. Por isso que Deus usa as pessoas simples, porque ninguém é merecedor o suficiente diante dele para concentrar a sabedoria. Ninguém é sábio diante de Deus que possa se vangloriar. Têm-se dons (presentes), foi Ele (Deus) que nos deu. A bíblia diz: I Cor 1:26,27 Porque, vede, irmãos, a vossa vocação, que não são muitos os sábios segundo a carne, nem muitos os poderosos, nem muitos os nobres que são chamados. Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes;

Fica a última dica através de um provérbio: O inteligente aprende errando, o sábio aprende vendo o outro (inteligente) errar. Que vocês sejam sábios!


Deus abençoe.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Porque minha lista de oracao cresce?

Conforme disse no texto sobre Obediência, Jesus tinha a motivação certa e um dos sentimentos que movia seu olhar é a compaixão. Creio ser impossível sermos a imagem e semelhança de Cristo sem atentarmos para os dramas que humanidade vivência todos os dias.

Tbem respondo a pergunta com aquilo que propus para mim mesmo como desafio. Rm 8:19 Porque a criação geme ardentemente pela manifestação dos Filhos de Deus.
Ou seja, estar em Cristo amplia os nosso ouvidos para os gritos de socorro da humanidade. A minha lista cresce porque é impossível ficar indiferente as dores do mundo. E sua lista?

Olhe um dos motivos de oração para sua lista: Mães Especiais

Att

Mães Especiais

Por indicacao do Asaph Borba via twitter

domingo, 14 de novembro de 2010

Obediencia Parte 2

Em vários textos, sempre quando Deus tratava de sua missão ele citava a Deus como pai e dizia que estava em obediência a missão que Ele (Deus) enviou

Lc. 2: 49“Porque me procuráveis? Não sabíeis que me cumpria estar na casa de meu Pai”?
Jo. 4: 34; Disse-lhes Jesus: A minha comida consiste em fazer a vontade daquele que me enviou e realizar a sua obra”.
Jo 6: 38Porque eu desci do céu, não para fazer a minha própria vontade, e sim a vontade daquele que me enviou”.

Olha o que encontramos inicialmente nestes versículos:

  1. Filho de Deus - O tempo inteiro se referia a Deus como Pai - Apesar da bíblia citar que " Ele se humilhou a forma de servo", Jesus o tempo inteiro se via como Filho de Deus. Aqui existe a primeira lição: Apesar de sermos teus servos, Ele (Jesus) deu o poder a todos que o receberam de serem feitos filho de Deus. Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome; João 1:12 Na parábola do Filho pródigo, o texto mostra percepções diferentes sobre servo e filho. Muitas vezes comportamos como o irmão mais velho que trabalha como servo e não desfruta da graça de ser Filho. Há uma dimensão de graça diferente para aquele que assume ser filho de Deus
  2. Amor como causa inicial e Obediência a missão como prova de amor - Vc sempre encontrará ligações entre o sentido de amor e obediência e outros que comprovam as etapas da fé Cristã.
  3. Missão - Ele sabia quando veio, entendeu e cumpriu diligentemente a missão que Deus confiou a Ele aqui na Terra.
Tbem é possível entender que a mensagem de Jesus incluía motivação e um alvo muito claro

  1. Motivação certa - A obediência Dele ao Pai gerava a motivação certa. Jesus se compadecia das pessoas. Ele deixou claro e respondeu aos fariseus que veio para os doentes. Ou seja, Jesus veio para dar vida em abundância para aqueles que estão mortos pelo pecado.
  2. Cruz - É fundamental saber Lc. 9: 22 É necessário que o Filho do Homem sofra muitas coisas, seja rejeitado pelos anciãos, pelos principais sacerdotes e pelos escribas; seja morto e no terceiro dia, ressucite. A cruz representa a sua realidade, representa o alvo, representa a esperança para os pecadores, Mc. 8: 34 “Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me”.
Obediência é o fator determinante, mas para entendermos, precisamos ter em mente estes fundamentos da vida de Jesus. É impossível SERVIR A DEUS sem conhece-lo, imagine sermos imitadores de Jesus o seu Filho. Entendendo esse processo, precisamos olhar para a vida do Filho e seguirmos seus passos. Obedecer a todo custo o Pai que tbem nos enviou para continuarmos com o legado de Jesus.

Eu indico [15]

Eu indico a entrevista do Pr Ciro sobre Evangelismo - Vale tudo na evangelização. Clique no link abaixo:

http://portuguese.christianpost.com/noticias/20100922/entrevista-pastor-ciro-fala-sobre-o-evangelismo-vale-tudo-na-evangelizacao/

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Obediencia

Estou no meio de um processo de tratamento de Deus em minha vida. Realidade da vida de Jesus que me confrontou mostrando que existe uma diferença entre querer seguir e decidir segui-lo. Há uma revelação impactante na decisão de seguir a Cristo. Costumo dizer que é um caminho sem volta. Ou vc segue, ou não segue. Neste contexto, resolvi em Deus fazer uma pergunta no meio de um sermão que ministrei na Igreja onde congrego: Quem poderia assumir a responsabilidade semelhante a Paulo dizendo - Sedes meu imitadores assim como sou de Cristo (I Cor 11:1). Poucas pessoas levantaram a mão. Já imaginava este numero pequeno.

Diante disso tudo comecei a desafiar aos irmãos a viverem essa realidade. Comecei a fazer perguntas durante o sermão sobre quem foi Jesus. E durante a desafiadora pregação, em Deus conclui: - Só conseguiremos ser imitadores de Cristo se entendermos Sua vida e obra.

E para chegarmos a esta iluminação, podemos refletir através da pergunta: O que motivou Deus a enviar seu filho? Resposta em João 3:16 - Amor. O que levou o filho de Deus a se despir de sua glória, na terra habitar, sujeitando a forma de servo? Alem do amor do Pai, ha tambem Obediência do Filho ao Pai. Essa é a realidade que ninguem quer ver. Imitar a Cristo requer obediência ao pai acima de todas as coisas. Não é atoa que Jesus expressou definidamente o Mandamento: Ame a Deus acima de todas as coisas Mateus 22,36-38 Este é o maior e o primeiro mandamento. E a ligação contida nestes textos, mostra que a prova de amor que Jesus propôs é a obediência Jo 14:15 Se me amais, guardai os meus mandamentos. Jo 14:21 Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele. Amor que leva a obediência e obediência que prova o amor.

Podemos entender claramente esta afirmação dentro deste contexto - Obedecer a Deus acima de todas coisas é a prova de Amor que Jesus ensinou para Aqueles que querem segui-lo.

Continua...

domingo, 7 de novembro de 2010

Artimanhas de Satanás

As tentações do inimigo são minuciosas, quase irrelevantes do ponto de vista do alerta humano. Praticamente não percebemos, e o "inimigo" já está agindo contra vc no seu defeito auto-menosprezado. E ai mora o principal problema, muito provavelmente nos não conhecemos os nossos defeitos. Simples: Não temos auto-critca reflexiva para reconhecer os nosso próprios erros. Geralmente a ação de Satanas começa nesta brecha consciente ou não, mas que via de regra é menosprezada por nós mesmos, e de forma sutil ele vem lhe roubar. Estrategista, o diabo é especialista em todos os assuntos que permeiam o mundo desde o principio.

“O ladrão não vem senão a roubar, matar, e a destruir; Eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância” (João 10: 10).
A parte "a" do versículo alerta para o ladrão, porem o termo ladrão vem do grego kleptes que indica alguém que normalmente não rouba com violência. E neste versículo 10 de João, as características atribuídas como finalidade para o ladrão, além de roubar, envolvem a violência diretamente ou indiretamente na conclusão. Creio que por isso foi atribuído o termo ladrão, para que essa característica de roubar sem violência seja bem entendida como "jeito" minucioso dos intentos do inimigo de nossas almas.

Para dar esses valores na conclusão da função de roubar, que por signifcado não teria outras conotações, Jesus quis nos alertar sobre o algo a respeito do ladrão da ovelha no rebanho, que alem de roubá-la, tem outras intenções como matar e destruir. Nesta passagem, entendo através da reflexão que o diabo tem essa capacidade por função, der ser minucioso a esse ponto de invadir a casa (rebanho) sem violência, e como consequencia do pior tipo ladrão que é, roubar, matar e destruir.

Definitivamente não é texto muito agradável, passar tempo falando dos intentos de satanas do que propriamente de Jesus, porém é completamente necessário despertarmos para realidade astuta das ações do inimigo dentro e fora do contexto cristão. Para isso vamos seguir alguns raciocínios:


  • O sentido inicial na função de ladrão é roubar aquilo que não é dele. Essa é especialidade de Satanás.

Astutamente o inimigo tem apropriado de valores do seres humanos, corrompido e lançado novos valores com intensões subentendidas. Estas intenção são sórdidas e degradantes. Geralmente o seu maior alvo é familia.

Exemplo disso são as novelas que influencia o comportamento daqueles que assistem suas historias. Os telespectadores são manipulados em seus sentimentos em relação aos protagonistas, manipulados pelas tendências que sugerem felicidade a qualquer preço (Ex: valorizando a traição se o fim é sua felicidade), incentivados a relações baseadas apenas no prazer, nos exageros de comportamento, nos adultérios, nas fornicações, na lascívia, na desvalorização do matrimonio, no apoio das relações homossexuais, etc. E na maioria das vezes usam de parcialidade e censura religiosa, etc

Nota: Esse tipo de influencia estebelecem novos limites comportamentais completamente anti-cristãos.
  • Outro ponto é trazer a tona os escândalos, violência, catástrofes e outras anomalias; E aos poucos nos tornar insensíveis a esses fatos.

As "desgraças" tem gerado conformismo, indiferença, omissão e insensibilidade. Passamos a não sentir tristeza pela degradação da vida. Vc vê pessoas sendo mortas indiretamente por uma irresponsabilidade indeterminada, latrocínios, homicídios, suicídios e não importa mais. Percebe a natureza reagindo como uma série de fenomenos naturais por causa destruição de suas propriedades e não vê os governantes assumirem suas responsabilidades para tentam amenizar ou remediar o problema, ou seja, um descaso mundial. As mortes, os roubos e as destruições passaram a ser situações "comuns".

  • Valorizar o medo, o alerta, o instinto de sobrevivencia nos seres humanos.

Percebi essa gravidade quando pensei em comprar um arma para me defender. Pense? Eu, cristão, confiando mais em uma arma do que em Deus. Esta é arma secreta de Satanás, o medo. Roubar a fé e substituí-la pelo medo. Consequentemente instigar o sentido de sobrevivencia, se justificando na "legítima defesa".Mateus 5:39 Eu, porém, vos digo que não resistais ao homem mau; mas a qualquer que te bater na face direita, oferece-lhe também a outra;

Nota: Não resistir ao homem mal e não ao mal.

Para nós a vida é Cristo, a morte é lucro. De qualquer foram é possível ver as pessoas em alertas em todo tempo, prontos para agredir e resolver qualquer conflito na violência.

  • Banalização dos Ministérios da Igreja.
Quanto isso é triste. A quantidade de casos, intrigas, manias, extravagancias e outras coisas que aparecem apenas por intermédios de "líderes" cristãos . Irmãos que mascaram suas verdadeiras intenções, vivem errados e continuam seguindo no erro sem nenhum "pingo" de arrependimento.

Praticamente não há mais investimento na formação de pastores e líderes espirituais do ponto de vista espiritual, ou mesmo do ponto de vista exemplar na conduta de suas vidas. Na verdade, nos dias de hj o que credencia uma pessoa potencialmente para função são práticas meramente superficiais e comerciais para venderem uma imagem, não mais as premissas e observações bíblicas. Abandono da bíblia como referencia, omissão no discipulamento e negligência na formação dessas credenciais para o aspirante.

  • Desviamento do Alvo.
Uma das principais armas do inimigo é desviar o foco corrompendo as lideranças e automaticamente comprometendo a referencia de Cristo. Exemplo clássico são tele-evangelistas que usam o nome de Deus em vão, criam artimanhas para exploração do povo, deturpam a mensagem do Evangelho com textos fora do contexto, manipulam proposições lógicas (Se meu Deus é rico, porque eu tenho que ser pobre? Tenho que ser rico), propõem enriquecimento fácil através da barganha com Deus, enganam e mentem com truques apenas para reforçar uma falsa ação sobrenatural de Deus na sua vida, propõe um deus escravo da vontade humana (falando que podemos exigir de Deus alguma coisa).

Tbem desviam o foco porque não ensinam o evangelho com sua essencia, desviaram o foco porque o alvo não é Jesus, desviaram o foco porque a centralidade da vida não é Jesus e seu próprio exemplo de vida, desviaram porque são enganados pelo próprio desejo de seus corações e se tornaram escravos.

Finalizando

A temática neste texto é estimular a atenção dos irmãos no Senhor para as armações do diabo, estando sóbrios, vigilantes e atentos para as artimanhas astutas de Satanás. Inimigo que fica a margem da vida, fingindo ter boas aparências e intenções, pronto para agir naquela minúscula brecha não reconhecida por nós. Usando de mutifaces, de multiformas, fermentando o mal, corrompendo os corações, fingindo, mentindo, insensibilizando, agindo em sincronia com os desejos da carne para te prender em si mesmo, para escravizar em nosso próprio egoísmo, e por ai vai...

Estejam dispostos a entenderem que suas ações são diversas e geralmente vem acompanhada de falsas boas intenções, mas no fim, sua finalidade é sempre a mesma: matar, roubar destruir. No que é pertinente a nós, em Tiago 4:7 Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. Isso significa submeter, ou seja obedecer. Agir com resistência ao intentos de Satanás.

Basicamente obedecer a Deus envolve ouvir e praticar tudo que ele ensina por intermédio de sua palavra. Envolve discernimento para diferenciação daquilo que pertence ao Senhor e aquilo que faz parte de uma proposta do maligno. Envolve percepção em Deus, por intermédio da sua palavra e pela iluminação do entendimento através do Espírito Santo, para aprendermos e estarmos "adestrados" para ouvir SUA VOZ.

Deuterenômio 30:15-16 “Vê que hoje te pus diante de ti a vida e o bem, a morte e o mal. Se guardares o mandamento que eu hoje te ordeno de amar ao Senhor teu Deus, de andar nos seus caminhos, e de guardar os seus mandamentos, os seus estatutos e os seus preceitos, então viverás, e te multiplicarás, e o Senhor teu Deus te abençoará na terra em que estás entrando para a possuíres."

Percebe-se que desde do inicio a obediência é fator determinante em Deus, e pelo texto de tiago, é fator essencial para a vencer ao diabo. O último dos verbos interligados no texto é demonstração de que a obediência e resistência (resistir ao diabo ja é obediência) são o que garante a vitória contra o diabo ao ponto dele fugir. Só obediência a Deus ja é resistência, e por isso é suficiente. PORÉM mostrando esse verbo fragmentado como está no texto, eu posso dizer tbem que a resistência no Senhor as investidas do diabo é obediência.

O efeito dois verbos em separados é para dizer que obediencia esta ligado a dar ouvidos e praticar tudo que Deus ensina por intermédio de sua palavra em todo o tempo. Ja a resistencia é mais localizada, só resistismos quando ha tentações investidas pelo inimigo.

Mas o que quero frisar é a causa e o efeito da obediência, fazendo menção da resistência em um sentido de não sucumbir; de sobreviver; de subsistir - trazendo a ideia de que a lembrança da palavra na mente, em sincronia com a resistência é a obediência certeira para derrotar o inimigo.
"Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida." Provérbios 4:23 e Salmos 119:11 - Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti. O efeito destes versículos mostram que a palavra do Senhor absorvida através do conhecimento para obediência é a base para a resistência e vitória sobre o inimigo. Ou seja só consegue resisitir quem obedece ao Senhor.

Espero ter contribuído

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Senhor

Solidão

Vc sabia qual é o primeiro problema encontrado na Bíblia? E disse o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora idônea para ele. Gen 2:18. Essa afirmação mostra que a solidão é o primeiro problema encontrado nas Escrituras Sagradas . Permite pensar que a Família é a solução de Deus para a solidão humana. Antes da queda, fica claro pela posição desta passagem, que a intenção de Deus é propor a família com base inicial para tudo. Tbem podemos elevar o entendimento e dizer que não se constitui casamento sem relacionamento, não se constitui família sem relacionamento, e o relacionamento fundamenta-se como base até para os defensores do celibato. Jesus e Paulo, os maiores exemplos de celibato no Novo Testamento, viviam se relacionando com pessoas e demonstrando sempre o sentido da família em suas relações.

Por isso procure relacionamentos saudáveis, pessoas que vão a acrescentar sua vida, relações de intimidade onde vc poderá aprender a superar suas deficiências e ser útil na vida de outras pessoas. Relacionamento é fundamental para nós cristãos.

Att

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Politica 2010

Eu tenho visto os posicionamentos através dos debates e sabatinas, e apesar de gostar, prefiro não tomar partido a respeito dos candidatos ao pleito. Ambos pertencem a facções políticas cheia de corrupções e tentam apresentar uma imagem de quem não são.

Dilma - pertence ao PT que tem posições fechadas sobre questões polêmicas como aborto e a lei que privilegia os homossexuais em relação aos heterosexuais. Agora, depois do prejuízo de falar abertamente tenta mudar sua imagem para não se comprometer mais.

Serra - é maçon, crente, católico, a favor e contra as leis de aborto e de privilégio aos homossexuais. Ou seja, ele é político. Sua posição neutra é típica de quem não quer se envolver em assuntos polêmicos para não perder votos.

Sinceramente não sei se é pior alguem que se posiciona a favor de algo que os cristãos discordam ou se pior o outro que dá uma de "João sem braço" pra ficar bem com todo mundo.

Segue abaixo:

Sobre Dilma - http://www.youtube.com/watch?v=CPtb7c5aIfc

Sobre o Serra - http://www.youtube.com/watch?v=oLZK1KG3kzY

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Sobre a Bíblia e o Homosexualismo

"Por causa disso, os entregou Deus a paixões infames; porque até as mulheres mudaram o modo natural de suas relações íntimas por outro, contrário à natureza; semelhantemente, os homens também, deixando o contacto natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo torpeza, homens com homens, e recebendo, em si mesmos, a merecida punição do seu erro" (Romanos 1:26-27).
 
Ao tratar da questão homossexual precisamos considerar uma série de fatores para não ser excludente e legalista. Por isso, todo conteúdo do texto considera com respeito acerca dos contextos e das pessoas sem incentivar qualquer discriminação, propondo apenas uma leitura bíblica acerca deste assunto.

Alguns Pontos Iniciais:
  • A Bíblia é muito clara sobre homossexualismo. Se fosse propor uma leitura diferente ao ângulo bíblico, possivelmente estaria negando a minha fé.
  • Existem muitas leituras de cristãos sobre o tema, porém não são leituras Cristãs se as mesmas não têm as Escrituras Sagradas como crivo e base referencial para construção do texto. 
  • Penso sobre muitas coisas, mas nem todas as coisas que penso, penso do jeito certo. Também tenho a autocrítica em Deus para saber disso. Sem falar que muitas coisas das quais escrevi, mudei. Não penso da mesma forma. Isso é o desenvolvimento da salvação. Porém, entenda que o escrevo não é apenas uma ponderação própria, mas a uma reflexão bíblica. 
  • Sempre vejo no meio de opiniões diferentes, e por muitas vezes sem me decidir por qual assumir e se necessário for, lutar. Porém, em todas tenho o zelo diligente de tentar ouvir a voz de Deus para me definir. Eu sou daqueles que crêem que Deus fala todos os dias. O problema é que nem todas às vezes, estamos preparados para discernir a voz de Deus. Isto acontece por "n" motivos e apenas comprova que precisamos todos de libertação (salvação), libertação que alguns aceitam e outros não. Aqueles que aceitaram, estão no processo de conversão que é uma continuidade da libertação. Todos os dias encontram na graça de Deus a virtude para assumir uma nova posição que Deus lhe propõe para ser uma pessoa moldada a imagem e semelhança de Jesus. Isso em outras palavras é descobrir a fé. O ponto chave nisso é que Jesus nos ajuda sempre em todos os sentidos a lidar com esta mudança de comportamento. Porém, quero frisar que para recebermos a salvação é necessário reconhecermos que precisamos de ajuda. No livro - Fundamentos da teologia Cristã -  apontam três pontos que uma pessoa precisar ter para avaliar sua conversão: 1) Conscientização da Necessidade (pedir ajuda), 2) Desejo de Mudar (Arrependimento) e Fé em Jesus Cristo (base inicial para relacionar com Deus). 
  •  Considerando estes tópicos acima como ponderação para o texto que virá a seguir sobre o homossexualismo, quero dizer que escrevo e considero apenas aqueles que também aceitaram que precisam de ajuda. Isso é Conscientização da Necessidade - Marcos 2:17 Jesus, porém, ouvindo isso, disse-lhes: Não necessitam de médico os sãos, mas sim os enfermos; eu não vim chamar justos, mas pecadores. O passo inicial para ser ajudado é assumir que precisamos de ajuda. Portanto, escrevo para aqueles que consideram ou mesmo aqueles que minimamente querem considerar, ainda que não concordem com a minha opinião, a ajuda de Deus através da Salvação. Aceito o contra ponto, qualquer opinião, que tenha a mesma intenção e as bases bíblicas que escrevi. Ou seja, para ajudar. 
  • A reflexão que propus abaixo no texto a respeito do homossexualismo a luz das escrituras tem a intenção de propor em moldes simples a posição do Evangelho diante de tudo isso. Porém, as palavras sempre serão insuficientes diante da realidade de compreensão que representa o Evangelho. Não é possível apenas com minha explicação entender a situação, sempre será preciso à conscientização da necessidade e a revelação Deus para aqueles que lêem para tomar a decisão.
  • Quero de antemão defender que todo curso bíblico, ainda que alguns não entendam ou concordem com o que lá está escrito, registra tanto no Velho quanto no Novo Testamento, a respeito de algo que me permite enquadrar no homossexualismo. São várias passagens (Romanos 1:26-27, I Timóteo 1:10-11, I Coríntios 6:9, Deuteronômio 23.17; Levíticos 18:22; 20:13) que a raiz das palavras no original permite a discussão sobre. A interpretação da Bíblia não se faz em versículos isolados, mas dentro da coerência cognitiva com o discurso que Jesus ensinou. Amor, Graça e Fé são bases fundamentais para entendermos o Plano de Resgate de Deus para humanidade, mas a porta de entrada para recebermos este Plano que envolve o Governo de Deus é o Arrependimento. Ou seja, Deus é Amor, nos concede graça, gera em nós fé, mas existe condição inicial para o recebermos Seu Governo, o Arrependimento. Então, se querem discutir o Evangelho, precisam saber que independente de onde queremos chegar discutindo, sempre será considerada para os cristãos o que a Bíblia fala como absoluto. O absoluto que liberta é Jesus, e para Jesus e para mim, a Palavra de Deus e suas proposições são fundamentais para propor saídas para a vida. Não quero entrar em discussão se não crêem que a Bíblia é a Palavra de Deus.
  • Biblicamente falando, temos muitos argumentos coerentes que precisam ser vencidos pelos militantes pró-homossexualismo. Um deles é própria natureza pró-criativa da relação sexual, pois existem promessas de Deus em relação à geração da vida. Na relação homossexual não se gera vida. Ou seja, não há filhos. Considere também outros fatos como: Não há promessas para relacionamento de pessoas do mesmo sexo, não há exemplos de casamentos de pessoas do mesmo sexo, não ha citação de Jesus a favor. Há sim, passagens que amparam toda a certeza de que o homossexualismo em qualquer nível é pecado.
  • Em Matheus 19:12 fala sobre os eunucos, aqueles que de alguma forma não tem nenhum apetite sexual, seja por causa da remoção dos testículos ou porque são congenitamente não-funcionais ou porque se dedicam ao Reino de Deus.  1) Aqueles que nasceram eunucos, que são considerados eunucos "naturais", a estes o argumento do homossexualismo não cabe porque a falta de apetite sexual é disfuncional e diferentemente do homossexualismo. Quero apontar que a única forma de ser eunuco por opção é por causa do reino de Deus. O que isso significa? Significa que por causa do Reino de Deus eu posso casar com homens? Não. Significa que uma pessoa pode ser eunuco por opção e assim ficar solteiro numa forma de consagração a Deus. Não podemos esquecer que o eunuco natural é aquele que não tem apetite sexual o que em nada tem a ver com homossexualismo. É um ser que não se dá ao casamento por causa de sua condição ou por sua opção de consagrar-se a Deus, diferentemente da aplicação do homossexual que tem afeição pelo mesmo sexo. A origem entre as concepções são diferentes. 2) Sobre o argumento de procriação, os homossexuais precisam entender que a procriação só existe por causa do completar natural feito por Deus entre um homem e uma mulher. Então o argumento só caberia se na pessoa que o reivindica tiver na prática os mesmos fatores naturais para a procriação que existem no homem e uma mulher. Fatores como os órgãos internos, órgãos sexuais, genéticos e etc. 
  • Quando o argumento for relacionamento, não é preciso ser homossexual para ter grandes amigos íntimos no sentido puro (sem envolvimento sexual) da palavra.  A amizade entre Jonas e Davi não tem uma citação para relação homossexual. Pelo contrário, no texto Davi diz “meu irmão Jonatas”. Pergunto: Davi era irmão de Jonatas? Este é a referencia do tipo de amor que os dois tinham. A história entre eles provou a amizades que ambos tinham. Fico entristecido quando alguém aplica este termo a homossexualidade, até porque com um mínimo de cuidado a pessoa iria chegar a ver que Davi chegou a ser questionando por causa seus casos com mulheres. 
  • Qualquer culto ao prazer é prática hedonista e está biblicamente condenada. A origem natural de Deus para o sexo é algo puro realizado dentro do casamento é tem como representação deste ato a geração da vida e não a escravidão do desejo sexual em qualquer dimensão. Em outras palavras, não somos escravos ou conduzidos pelo prazer sexual, mas antes somos seres com dimensões espirituais que encontram a verdadeira felicidade cumprindo o que Jesus ensina, inclusive na relação matrimonial. 
  • Considera-se que os militantes das causas homossexuais, ao proporem a discussão para qualquer campo, precisam considerar que há enormes problemas iniciais diante da maior crença, o Cristianismo. Os militantes das causas homossexuais teriam que elevar a discussão do ponto de vista Teológico para assim habilitar seus argumentos na religião, provando de uma forma plausível o porquê Deus teria errado na origem natural da sexualidade, dando um aspecto físico como os órgãos pertinentes ao gênero. Detalhe que não estou em referindo aos órgãos sexuais, mas todos os órgãos que caracterizam o homem ou a mulher. 
  • O número crescente de homossexuais nos dias atuais pode ser uma prova que existe algum fator externo na criação que tem influenciado as pessoas.
  • A Bíblia não mostra o inicio de nenhuma das atividades como prostituição, mastubarção, mentiras e outras coisas. Sabe por quê? Porque tudo isso tem origem no pecado da incredulidade (desobediência). Deriva do pecado. Ela dá ênfase ao nascimento do pecado e depois disso, a bíblia apenas relata o estrago que isso fez ao longo do tempo.

Considerações

Nunca escondi de ninguém que sou contra o homossexualismo. A minha posição se dá pela leitura bíblica que faço. Existem também muitos fatores que reforçam a construção conceitual sobre o tema. Nunca fui homossexual, porém convivi com amigos, irmãos e pastores que foram e alguns que ainda são homossexuais. Os mesmos se escondem pelo medo de sofrerem preconceito dos membros de suas Igrejas, preconceito que sempre condenei por distanciar as pessoas. Por isso, este assunto não deve ser tratado apenas com a proibição sem as devidas instruções, ainda que algumas proibições bíblicas constituam uma instrução. Porém, não há como negar a orientação e a posição Bíblica acerca deste, uma vez que a Bíblia em todas as passagens pertinentes a este assunto é intolerante. Acrescento que diferentemente dos erros de um preconceito taxativo e cruel por parte de alguns, o que irei ilustrar abaixo tem por motivação o zelo e amor pelas almas que sofreram e sofrem com o homossexualismo, sem perder o foco que é a defesa da fé cristã. A seguir irei citar algumas experiências que pude presenciar.

Quero de antemão lembrar que a decisão é única e pessoal para decidir viver a vontade de Deus. Não existe uma "receita de bolo" que praticando a pessoa conseguirá. Existe sim, dependência e submissão a real vontade do Senhor e assim a medida da intimidade com Ele, a medida da impregnação dos pensamentos das coisas que vem do Senhor, vamos sendo transformados. (ver aconselhando pag 54)

Discussão recente sobre homossexualismo


A discussão em si sobre a homossexualidade tomou outros contornos. Tornou-se uma discussão externa, envolvendo política, alianças e dois lados. Mas, o que mais importa e temos citado ao longo dos textos deste livro é o coração das pessoas.  Eu percebo que o problema é maior do que eu pensava. Ninguém procura responder de fato a questão em si, mas apenas defender sua condição ou seu lado. Recentemente um jovem me escreveu dizendo que já nasceu com o problema da homossexualidade, não diferente, este é o argumento mor dos militantes a favor.  No relato deste jovem ele disse:

Nunca fui abusado sexualmente, não fui criado em meio homossexual, não fui submetido a esta convivência. Recordo-me claramente que ainda quando criança, ao dormir na mesma cama que meus pais, procurei tocar meu pai... o mesmo despertou pela madrugada, e, vendo-me tocando-o em sua região sexual, me corrigiu de forma “orientativa” (eu tinha em média de três anos de idade) em seguida voltou a dormir. Desde este dia nunca mais parei de desejar tocar outro homem"

Ele diz que tocou porque foi natural dele. Mas porque ele tocou? Porque sabia que ali tinha alguma coisa e algo o despertou para aquilo. Pergunto: É normal uma criança de três anos “tocar” ao pai exatamente nos seus órgãos sexuais e depois disso ter desejos por toda vida? Se tocasse em uma mulher não seria normal. Não é sadio. Em qualquer ótica isso não é normal. O fato de ter sido realizado por uma criança "inocente" não ameniza, pelo contrário, só agrava. O proibido foi despertado de alguma forma por algo que a criança viu e a desordem do ser humano o fez ter sentimento pela coisa, e a conseqüência deu origem a escravidão. Tem nada de inato nisso. Isto é desordem do nosso ser causado pelo pecado e influenciado pelo mundo ambientado no maligno. E é neste ponto que as pessoas confundem o natural pela opção.

A cada dia fica óbvio para mim que, desde pessoa mais simples até aquela que se considera mais complicada, existe uma saída indicada pelo conselho do Senhor. O que dificulta na relação entre aceitação do conselho é a escravidão em que o pecado provoca na pessoa. Quem está dentro da atmosfera do pecado geralmente quer defender dos seus interesses, interesses que estão relacionados com o pecado.  Isto apenas ilustra que o pecado aprisiona. É sério demais isso! O pecado aprisiona, confunde os ideais, implanta falsas necessidades e corrompe identidades. E pior, do ponto de vista do pecado, a maiorias das coisas que escravizam são prazerosas. Isto não é uma exclusividade dos homossexuais, mas de todos. Ou seja, somos pecadores e nosso corpo acostuma com o pecado. Passa a ser dependente.  O único combate a essa escravidão é a libertação vinda de Jesus. Somente em Jesus conseguimos reordenar o nosso ser. Para isso, devemos dar o primeiro passo para libertação que é reconhecimento de que todos, sem exceção, precisam de ajuda. Eu fiz isso um dia ao “gritar” por socorro. Neste ponto a transformação espiritual começará e se realizará diariamente. Costumo dizer que é artesanal. Ou seja, Deus vai modelar o vaso conforme o querer dele, e se preciso for, até mesmo quebrá-lo para fazer novamente. [...] Porventura dirá o barro ao que o formou: Que fazes? ou a tua obra: Não tens mãos?[...]

Assim como a pessoa vai pecando dia-a-dia, cedendo às novas paixões e aceitando o seu erro como algo natural, a libertação será necessária no dia-a-dia, porque o pecado trabalha escravizando nas dimensões do ser. O ato em si é uma expressão do que mora dentro do interior. Não basta apenas acordar de manhã e dizer: Não pecarei mais! Tem que acordar de manhã e orar para não pecar. Renunciar a carne. Desistir (Fugir) das vontades dela. Desintoxicar do pecado pela Palavra de Deus. Isso tem que ser feito aliado através de disciplinas espirituais. Olha o que Paulo fala em I Cor 9:27Antes subjugo o meu corpo, e o reduzo à servidão, para que, pregando aos outros, eu mesmo não venha de alguma maneira a ficar reprovado.” Para reduzir a submissão, fazendo o corpo de servo, precisa ter a idéia de o corpo será servo de alguma coisa. Entendo que Paulo orientou pela idéia de que Espírito se opõe a carne e vice-versa. Ao valorizar o Espírito, ele conseguia dominar a carne. Assim a carne torna submissa ao Espírito. Ou seja, priorização da essência de Deus no coração, através de disciplinas como oração, meditação e pratica da palavra, jejuns e tudo que valoriza o Espiritual em Deus deve se tornar um hábito para vencermos a carne. O conselho serve para qualquer esfera de luta entre a pessoa e o pecado. A sugestão para aquele que quer ajuda aponta para disciplinas espirituais. Assim, a medida da ação de Deus em reordenar o nosso ser a partir da essência que é Jesus, seu esforço será iluminado por Deus e não será em vão. É uma luta contínua. Se pecar naquele dia ou em outro, chore clamando por socorro, pede a Deus para iluminar uma saída. Todos os dias são lutas mesmo, mas lembre que o seu foco não é seu próprio prazer, mas é o Senhor. A medida que passa o tempo vamos ficando mais treinados. Agora é primordial entender o bíblia diz em Matheus 6:21Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.” Ou seja, priorize Jesus em seu coração como tesouro, como algo essencial, e assim o conselho de Provérbios 4:23 será uma realidade em sua vida.

O que precisa ficar evidente é que a pessoa não pode parar de lutar, porque Satanás não vai parar de tentar te destruir. Ou seja, o inimigo quer que você tenha prazer no pecado e assim te aprisiona. Imagine alguém que está homossexual por 15 anos, esse mesmo não será liberto de uma noite por dia. Assim acontece com a prostituta, com o viciado em drogas, com aquele que se masturba, com aquele que mente e com todos que pecam de forma geral. Alguns são mais fáceis no processo de libertação, mas outros não. Demanda tempo, custa investimento de vida. Agora quanto mais tempo investir em oração, em buscar conhecer a palavra de Deus, mais rápido a pessoa conseguirá se desintoxicar. Para isso é preciso acordar de manhã e desejar a Cristo mais do que sua própria sexualidade. Seguir a Cristo é estar disposto se necessário for de até abrir mão da própria sexualidade. Estou falando para héteros também. O problema criado na cabeça dos homossexuais é que eles se acham exclusivos, que sua condição necessita de um tratamento diferente. Heterossexualidade e homossexualidade são diferentes de gênero sexual. Gênero é inato, trata de homem ou mulher individualmente.  Homossexualidade e heterossexualidade tratam de afeição pelo relacionamento entre pessoas sendo ou não do mesmo sexo. Porém, a Bíblia é para todos os seres humanos. Na verdade, antes de tudo, como servo de Deus tenho entendido que devemos entregar a Deus até o nosso direito de ter direito. Isso inclui a entrega dos direitos que envolvem a sexualidade, o casamento e assim por diante. Assim vamos entender que tudo que temos é graça. É óbvio que Deus quer que casemos, deseja que todos tenham bons relacionamentos, que tenham diversão e outras coisas. Mas, também existem aqueles que não se darão ao casamento que viverá como eunucos. A estes a Graça de Deus também os basta. Se estivermos dentro do Reino Dele, significa submissão a Deus e tudo tem que funcionar de acordo com a vontade Dele.  Aquele que não quiser que arque com as conseqüências.

Também é primordial entender que ser homem nos molde do mundo é ser homem distorcido por causa do pecado. Por isso, o processo de transformação tem passar por tudo, por todas as áreas de nossa vida. Entendermos que tudo que temos, e tudo que somos e que tudo que um dia viermos a ser, precisamos ser dentro do Plano desejável de Deus para humanidade. Isso é a centralidade, onde Jesus comanda as nossas vidas do jeito que ele quer. Entregar tudo a Deus incluindo nossas necessidades sexuais.

Relato   
  1. A maioria dos dias eu recebo emails de diferentes pessoas com opiniões diversas entre os próprios homossexuais. Alguns pedindo ajuda, outros criticando, outros indecisos e por ai vai. Mas sempre aqueles que pedem ajuda, e somente eles que considero aqui, a maioria estão em um estágio crítico de pecado. Quem geralmente está dentro desta atmosfera do pecado não tem força por si mesmo para deixar de pecar. 
  2. A maioria das pessoas que querem libertação é imediatista, ou seja, querem parar de sofrer com as tentações imediatamente. Como se existissem um botão que reiniciasse a vida e tudo fosse diferente. Na verdade o reino de Deus envolve o nosso esforço, o esforço da entrega, do arrependimento, da renuncia, das disciplinas. 
  3.  Quando dizem sobre identidade de alguém, estão dizendo que a pessoa nasce com este fator predominante. Isto não é verdade, pois se assim fosse não teríamos que ensinar uma criança as situações diárias. As crianças são como uma "esponja", pois absorve tudo que esta relacionada ao meio que está inserida. Isto reforça a concepção de que somos o fruto do meio em que estamos, ou seja, o ambiente familiar, educacional e muitas outras propriedades determinantes na formação. Os fatores deste ambiente como reação e individualidade é que irá formar o caráter. 
  4. A Inclinação ao homossexualismo pode ser fruto de influência satânica. O diabo é real. Suas artimanhas são reais. Ele influência pessoas a todos os tipos de pecados, porque seria diferente com o homossexualismo.

Nota: Não quero depreciar ninguém ao contar às experiências que seguem abaixo:

Primeira experiência.

Ainda no seminário, conheci o Pastor de um Ministério em uma Igreja que cuidava de homossexuais. Era uma casa de recuperação. O Pastor era meu colega de Faculdade e por intermédio dele conheci parte da missiologia. Contava ele que na casa era possível ver homens com silicones nos seios, nas nádegas, com operações para se caracterizar como mulher. Era muito comum ainda encontrar internos com "jeitos" de um "efeminado".

Internamente as histórias de vidas tinhas fatores comuns que os levavam para o homossexualismo. Neste caso, as incidências eram estupros com muitos casos entre parentes, falta de referencia paternal de meninos criados por mulheres, mães que criavam filho como se fosse uma mulher pela frustração de não ter tido uma filha, decepção com relação ao parceiro (traição).

Nota: Sabemos por intermédio da palavra que em todos os casos de pecados há influencia demoníaca, e no caso dos homossexuais também não é diferente.

Segunda experiência.

Na ocasião do G12, a igreja onde eu congregava resolveu implantar o modelo. Como eu era um dos líderes do encontro na ocasião, durante um período de ministração denominado "Cura interior", um irmão confessou que era homossexual e pediu ajuda. O fator era o mesmo citado nas menções acima, começou devido a um estupro por um "tio" em uma região do interior de Minas Gerais.

Outro caso, na mesma época. Fui enviado pela igreja a uma das congregações para ensinar lições referentes ao G12. Dias depois, junto com as cartas endereçadas às irmãs que iriam para o encontro, veio uma carta endereçada a mim. Era um rapaz que me ouviu pregando em umas das ministrações do Pré-Encontro. A essência da carta era um pedido de ajuda pelo problema com o homossexualismo. Ele confessou que sofrera abusos de vizinhos mais de uma vez e que se viciou naquele tipo de vida. Também disse que tinha medo de confessar para os líderes de sua congregação por medo de ser discriminado. Naquele momento percebi o tamanho do problema de acessibilidade da Igreja.

Homossexuais na igreja são comuns, porém a maioria não assume. Na época, quando pude ajudá-lo, descobri que esse moço encontrou um pastor numa igreja grande de BH que também era homossexual e resolveu segui-lo como discípulo. Hoje, ambos estão ou estavam (não sei se ainda estão) em uma Igreja de homossexuais que existe em BH.

Outras experiências

Depois de pesquisar sobre assunto e conseqüentemente preparar-me melhor, conheci outros casos de homossexualismo nas Igrejas. Um amigo na época de escola, totalmente esclarecido e sem nenhum trauma aparente, liderava no intervalo da escola, cultos entre os estudantes. Esse moço era notável, depois se graduou em direito e sempre era um dos que mais se destacava na roda de amigos. Depois de um problema na sua igreja e junto com mais uma leva de irmãos resolveram montar uma igreja. Esse mesmo moço “se proclamou” pastor e chegou até me sondar para ser um dos pastores da sua igreja.

Algum tempo depois, em uma das reuniões para tratar da disciplina de um irmão de sua congregação, o irmão que ia ser disciplinado por sentir injustiçado resolveu contar que tinha relação homossexual com o Pastor. Fizeram acareação e o Pastor confessou que realmente tinha relações com homens e mulheres também, ou seja, na definição ele era bissexual. Foi um choque para todos naquela congregação.

Nota: Esse moço apesar de ter confessado a verdade, não corrigiu sua vida e ainda tentou permanecer na função. A sua história começou a despertar em mim a atenção para os muitos casos e, portanto, a falta de informação dentro da igreja para pessoas com esses problemas. Até pouco tempo atrás, as igrejas não sabiam o que era isso. Efeito disso é que hoje estão completamente despreparados para lidar com esta realidade. Despreparo inclusive para ajudar pessoas que estão dentro dela, permanecendo ocultamente neste problema.

Recentemente

Na igreja onde eu freqüentava, o Pastor titular com quem aprendi muitas coisas, assumiu que teve um "sentimento" homossexual. Confessou seu erro a Igreja e todos os irmãos perdoaram inclusive sua esposa. Este pastor era um Senhor de idade, com filhos, casado uma senhora muito inteligente e responsável. Todos eram exemplos de conduta.

Ele contou que se "apaixonou" pelo cabeleireiro, e não chegou a me informar se teve alguma relação, mas disse que estava tendo sentimentos homossexuais em seu coração. Ele me confessou que este sentimento lhe deixava inquieto, completamente tomado por um desejo "desenfreado" ao ponto de querer abrir mão da família e do ministério. Contou também que sofrera abusos quando criança e que seus tios para tentar sanar o trauma causado pelo abuso, o levaram a um prostíbulo. Ao invés desta situação ajudá-lo, apenas trouxe mais traumas. Ele me contou que só pôde relacionar direito depois de convertido e já com sua esposa.

Nota:
Em todos os casos, houve distúrbios marcantes e determinantes para a origem da homossexualidade.

A Bíblia diz:

Em um contexto geral, a Bíblia trata a questão homossexual com uma leitura definida. Apesar de não fazer distinção em relação às definições de pecado, ela chega a declarar como abominação a este pecado, definindo uma posição parcial e imperativa que se espera do Cristão por obediência. Eu sei que maioria dos homossexuais ao ler um texto como este pensa: Como alguém que não é homossexual pode falar de um homossexual? Eu não estou falando de um homossexual, estou dizendo o que a bíblia diz sobre este assunto.

"Por causa disso, os entregou Deus a paixões infames; porque até as mulheres mudaram o modo natural de suas relações íntimas por outro, contrário à natureza; semelhantemente, os homens também, deixando o contacto natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo torpeza, homens com homens, e recebendo, em si mesmos, a merecida punição do seu erro" (Romanos 1:26-27).

"Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas . . . herdarão o reino de Deus" (1 Coríntios 6:9-10).

Essas duas passagens ilustram de forma contundente.
  1. 1.    A primeira citando "Paixões infames" - que atribui a idéia de desonrosa relação e de má fama, posteriormente, traz uma observação pertinente à origem natural como "contato natural". Esta primeira passagem deixa claro que Deus criou uma natureza sexual. Quanto à distorção dessa natureza, a bíblia é imperativa dizendo que: Os "praticantes deste erro" não herdarão o reino de Deus.
  2. A segunda passagem começa fazendo uma advertência dizendo: "Não vos enganeis". Você já pensou o que essa passagem quer dizer com "não vos enganeis"? Traz idéia implícita de alguém se engana ou mesmo que situações como essa podem nos enganar. Depois mais adiante se referem a uma série de práticas, incluindo efeminados e sodomitas, e no fim conclui que não herdarão o Reino de Deus.
.
No tocante a este assunto, a bíblia cita várias passagens sobre o homossexualismo. Em todas as citações mostram repúdio e abominação ao pecado. Posiciona-se como inconcebível por se tratar de princípios onde contrariam a própria natureza de Deus para humanidade. Nesta relação não se gera vida, não ha harmonia, deturpam origem naturais e gera uma série de conseqüências que podem ser desastrosas.

Desenvolvendo ainda mais

Alguns argumentam que Cristo nunca falou contra os homossexuais. Porém, a idéia contida no contexto bíblico através do pensamento cognitivo, pode ser traduzida da seguinte maneira: O aprendizado se dá pela apreensão dos dados e do conhecimento imediato de um objeto mental, onde envolve atenção, percepção, memória, raciocínio, juízo, imaginação, pensamento e linguagem ao longo de um contexto. Para se construir uma informação é necessário dados, conhecimento para organizar em informação e sabedoria para entender as diferenças de contexto. No caso de Cristo, seu contexto não iniciou apenas na sua vinda a Terra, mas desde a Criação onde com a participação Dele tudo se fez. João 1:3, Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez.

Neste ângulo, não podemos desprezar a história bíblica e toda construção de fundamentos que Jesus propôs para humanidade. Cristo citou a Bíblia como palavra de Deus e mencionou as Escrituras para combater a Satanás. Ou seja, está implícito que o conteúdo bíblico é considerado como Palavra de Deus pelo próprio Jesus.

Muita gente pensa que essa passagem de 1 Coríntios 13 valida o argumento - "se não tiver amor de nada valeria" Porém, incorrem no erro de pensar que amor tem esse poder de quebrar princípios e mandamentos. Nada esta acima de Deus ao ponto de contradizê-lo. Esta corrente “cristã” que defende o homossexualismo acredita que se uma relação homossexual tiver amor é aceitável. Acreditam que o amor justifica tudo. Indiretamente acreditam que o amor permite qualquer atitude que a pessoa quiser. Porém, o que temos que salientar que no amor que vem de Deus não existe mérito humano. E que Deus igualmente é amor, graça, justiça, santidade, imutável, soberano, fiel, justo, gracioso, perdoador... Ou seja, Deus é supremo e seus sentimentos não contradizem a Ele mesmo. Também posso dizer que nada que vem de Deus tem mérito humano. Está Nele. E por isso não podemos usar qualquer argumento sem antes estarmos Nele, em Deus.

A concepção do significado de graça mostra que ela é o oposto do mérito, mas não do esforço. Ou seja, nunca faremos nada para merecer, mas devemos entender que tem uma condição que traz a idéia de esforço para estarmos em Cristo

Paulo em Coríntios ensinou a todos nós um sentido amor que na concepção Cristã é um dos nossos pilares, ou seja, um atributo que nos caracteriza em diversos contextos, nos diferencia e credencia a nossa espiritualidade, mas nunca, em nenhuma referencia, o amor traz alguma validade de usarmos a nossa maneira de ser. Ou seja, o amor não segue a lógica sentimental ou referencia humana, mas é atributo que vem do Senhor e que está acima de qualquer coisa. Ou seja, só alcança esse amor quem esta em Cristo, simplesmente porque as coisas de Cristo são espirituais. Repare que o fruto do Espírito gera muitas coisas, inclusive o amor. Ou seja, só é alcançado estando em Cristo, através de ação de seu Espírito é que temos a possibilidade de amar do jeito de Deus.

Talvez a dificuldade de muitos seja entender que Deus é atemporal, ou seja, Ele esta acima do nosso “espaço de tempo” e por isso tem a capacidade de amar e irar ao mesmo tempo. Também esquece que Jesus cita a obediência a Deus como característica de amor. João 14:23 e 24 - Respondeu-lhe Jesus: Se alguém me amar, guardará a minha palavra; e meu Pai o amará, e viremos a ele, e faremos nele morada.Quem não me ama, não guarda as minhas palavras; ora, a palavra que estais ouvindo não é minha, mas do Pai que me enviou.

A Bíblia não é para ser usada para nossa serventia se modelando a cada caso. Assim também o amor não pode ser justificativo para os objetivos humanos ou mesmo para quebrar a obediência dos ensinamentos do próprio Jesus. Muitos acham que o amor é o combustível que torna válido algumas ações como a prática do homossexualismo, porém precisamos entender que nunca o amor estimulado por Deus esta acima dos seus princípios. Ou seja, Deus não se contradiz. Na verdade toda e qualquer ação ou atributo que vem do Senhor é complemento do que Ele mesmo falou.

Quando citei sobre pensamento cognitivo estou querendo dizer que a história bíblica cede e submete ao querer de Deus, suas intenções estão acima de nossos parâmetros. Ele (Deus) existe fora do tempo, onde o passado e futuro são a mesma coisa. - Onipresença que vem do Ser Atemporal - Com esta concepção, podemos traçar um plano dizendo que o Deus, o Mesmo que condenou no passado, O Deus que está presente em todo tempo, condenou no Novo Testamento e condenará o homossexualismo (pecado) sempre, justamente porque o ser de Deus é imutável.

Creio eu que muita coisa só será entendida ao buscarmos uma orientação direta de Deus através da renuncia de nossos valores, paixões e sonhos carnais. A medida do esvaziamento de si mesmo, da intimidade, da solitude e da reflexão. Isto só vem através da oração ao Deus Todo Poderoso para revelar a verdade. Esta é a verdade absoluta para nós, ou seja, a verdade de Deus. E aí mora o problema do homossexualismo, pois ele é conflitante com um passo de nosso discipulado que é a renúncia.  A renúncia para seguir a Cristo não é uma opção, mas um passo para ser discípulo. Ela é independente do quadro que as pessoas estão vivendo, ela é a condição para seguirmos a Jesus. A mesma esta inclusa dentro da verdade de Deus que é o fator que gera a libertação. Todos os pecadores, de todos os tipos quando entendem o significado do Evangelho e resolvem seguir a Jesus, naquele momento de decisão lhes é entregue passos iniciais tais como a renúncia para segui-lo. O homossexual por vezes prefere se entregar a sua própria paixão do que fugir dela. Prefere viver sendo homossexual a renunciar o seu homossexualismo.

A luz das escrituras sagradas não há uma discriminação sobre a sexualidade, há uma instrução para aquele que se submete ao contexto bíblico. A Bíblia orienta, o cristão obedece. Isto é lido como conceito preestabelecido por Deus, porém não se trata de fator imposto a quem não pertence ao contexto, ao contrário do que pensam os militantes pró-homossexualismo.