quarta-feira, 2 de maio de 2012

Discipulado - As palavras convencem, mas são as atitudes que fazem discípulos.

A cada dia tem ficado mais evidente que a palavra convence, mas apenas o exemplo é que faz o discípulo. Podemos convencer as pessoas a irem a Igreja, entretanto a pessoa ao conviver com quem o convenceu, desejará algo mais profundo como a atitude. Conclusão: Se a pessoa não viver o que prega, possivelmente será mais vergonha do que honra ao Evangelho. Agora reflita sobre isso em toda a cristandade.

Observe outro detalhe: Não foi no período de Jesus que começou o discipulado. Biblicamente, o discipulado sempre existiu como podemos visualizar entre Moises e Josué, Elias e Eliseu, Noemi e Rute e muitos outros. Porém, foi Jesus que aperfeiçoou o discipulado, e como Deus, fez do discipulado a obrigação para Igreja Cristã. Há uma ordem para fazermos discípulos no modelo de Jesus, e sendo uma ordem do próprio Deus, não temos opção. Se cristãos, somos obrigados a discipular.

Agora, qual relação entre os dois parágrafos anteriores? Ambos se aperfeiçoam. Jesus deixou a obrigação do discipulado aperfeiçoado em seu exemplo. Ou seja, Ele ensinou: “Faça como eu faço” e não o método fariseu do "faça como eu falo." Vejo isso como dica: Seja o exemplo antes de convencer alguém. Salve a si mesmo antes de salvar os outros.

Nenhum comentário: