sábado, 31 de dezembro de 2011

Votos para 2012 - A Cura Plena


Num balanço de fim de ano percebo que muitas pessoas estão cansadas pela sobrecarga de trabalhos, pelos desafios constantes e o estresse conseqüente do super ativismo que a vida se tornou. E ainda que tentemos evitar, esta é uma realidade da vida. Por causa desta realidade para alguns é quase impossível reservar algum tempo em solitude para devocional. Entretanto, devo frisar que é "quase". Ou seja, sempre há tempo para nos reservar e criar intimidade com Deus, até porque isto é essencial para nossa existência. Isto está acima da prioridade. Listando prioridades, ouvir a Deus está acima de todas elas. A voz de Deus é direção para nós. Dependemos Dele para viver. "Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus;" Mateus 5:3

Eu não posso deixar de notar que a vida se tornou algo difícil de lidar e conviver. O verdadeiro cristão fica sempre com a sensação de que está sendo enviado como ovelha em meio a lobos. De ser peregrino e forasteiro em um mundo que jaz no maligno. E por estas razões, devemos sempre acatar a orientação bíblica que pede para nos abster da comunhão com mundo. Entre as muitas passagens, existe Salmo 1:1 "Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores." Este é um texto clássico, que adverte que mais que feliz é o homem que não tem comunhão com este mundo.



Apesar da Bíblia instruir para não termos comunhão com o mundo, ela não instrui para deixarmos de conviver. Pelo contrário, a Bíblia diz assim em Lucas 10:3 Ide; "Eis que vos mando como cordeiros ao meio de lobos." Em outras palavras, comungar da mesma essencia não, mas sim influenciarmos.

Outro detalhe é que na Palavra de Deus sempre veremos a instrução para ficarmos em alerta, a instrução de orar sem cessar ou mesmo de orar e vigiar. Existe um texto muito conhecido em I Cor 10:12 "Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe não caia." O sentido de alerta e vigilância é o tempo inteiro.

Além destes desafios da vida em si, existem outros fatores que nos desafiam como o relacionamento. Dependendo do tipo de relacionamento que se tem, as partes envolvidas nas relações ficam muito desgastadas. Mas quero atentar para uma pequena parte de Gênesis 2:18 "Não é bom que o homem viva só" Note algumas coisas:
  1. É encontrado o primeiro problema na Bíblia.
  2. É uma negativa do mesmo valor a tudo que era bom até então.
  3. E para solucionar Deus estabelece assim o relacionamento. Isso é tremendo. Tremendo porque relacionamento saudável faz você crescer, ser sarado e principalmente amado.
  4. Entretanto, com a queda humana através do pecado, não há como medir as conseqüências disto nos relacionamentos. Eu sei que os distúrbios causados pelo desnível dos relacionamentos chegam a assustar.

Ok. Agora, qual a reflexão que devemos fazer?A primeira parte da reflexão que faço é que aquilo que deveria ser uma solução virou um problema. Virou problema por causa de tudo que falei, mas principalmente porque nos falta a Vida de Deus dentro de nós. O pecado se opõe a Vida de Deus em nós. 


Neste ponto pense comigo. Quem é a vida de Deus dentro de nós? O Espírito Santo. O que a Bíblia sugere é que a Vida de Deus, ou seja, o Espírito Santo, só é alcançada buscando a sua presença, a medida que nos reservamos em intimidade. Reservar é o mesmo que se separar. Isto é santidade, e por isso santidade se opõe ao pecado. 

Para pensarmos na importância da santidade, eu costumo sugerir um pouco de quem é Deus, e apesar de nossa visão ser embaçada em relação ao Criador, olhar para suas qualidades nos ajuda a traçar um perfil. Eu costumo dizer que todos os atributos de Deus ajudam igualmente a descrever quem Ele é, e apesar do Amor e Graça serem os atributos que nos beneficiam da maneira mais direta e visível, a santidade de Deus é o que mais deveríamos nos atentar para compreender o tamanho do seu Amor e da sua Graça. Afinal, não vemos os anjos repetindo outro atributo senão Santo, Santo, Santo... Santidade traduz com exatidão o tamanho do sacrifício Dele ao enviar seu Filho, pois a Bíblia relata que aquele que não conheceu pecado, se fez pecado por nós. (2 Cor 5:21)

Voltando ao contexto, quero dizer em relação aos relacionamentos que na maioria das vezes temos que lidar com melindres para que os outros não nos interpretem mal, seja em conversas simples e ou mesmo em atitudes. Nem todos esforçam para entender contextos, seu histórico, as minúcias do relacionamento na aplicação da vida. Ninguém considera os problemas do outro como ninguém também quer considerar os nossos problemas. Sobra egoísmo, indisposição e impaciência. Em outras palavras, os problemas na alma nos atrapalham nos relacionamentos.

Em relação a mim, eu tenho a impressão de que estou sendo vigiado o tempo inteiro e qualquer palavra ou ato "pode ser usado contra mim no tribunal". Sinto que sou avaliado e julgado o tempo inteiro. Confesso que também já cometi esta tolice de julgar parcialmente. Somos tolos. Ainda bem que Deus é justo juiz e Ele mesmo consideram nossa justiça como trapo de imundícia.

Vejo o tempo inteiro às pessoas querendo cobrar o amor das outras, mas não estão nem um pouco dispostas a entender que o amor é fruto do Espírito. E se é fruto significa que precisa plantar e cuidar. Mas, ninguém quer plantar este amor. Ninguém quer aceitar que amar é um investimento de vida espiritual e que só alcançamos o amar na maneira de Deus, apenas na força de Jesus. E para isto acontecer teremos sempre o trabalho de arar a terra, de plantar, de regar para depois colher. Ou seja, plantar o bem sempre. Nos dias atuais um dos meus alvos a respeito disso é que o diz em Gálatas 6:9 "E não nos cansemos de fazer bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido."

Todo texto relatado aqui tem apenas um fim, o de fazer nos refletir sobre a nossa vida. A correria, os relacionamentos, as situações em que precisamos ser curados. Precisamos ser curados da falta de tempo para nós mesmos, de ser curados da indisciplina, de sermos curados em nossa alma, ou seja, sermos curados plenamente. Portanto, rogo a todos pelo direito de Cristo que assiste aos que Ele pertence, para que estejamos mais dispostos a CURA PLENA. A cura de Deus é direito nosso. Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido. Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. Isaías 53:4-5
 
Entenda o processo de cura como um processo de libertação. É um texto simples, introdutório, mas diante da luz das Escrituras, afirmo de que este é o querer de Deus para nossas vidas, ou se se preferir, o bem querer de Deus para nós. Neste processo eu tenho certeza de um caminho, aquele em que a minha e a sua razão dá lugar a Verdadeira Razão, a de Cristo Jesus. Nele temos tudo que precisamos para relacionarmos saudavelmente.

Neste Novo Ano, eu desejo toda sorte bênçãos espiritual. Isso inclui Cura Plena, a verdadeira Cura de Deus. 

Nenhum comentário: