terça-feira, 4 de outubro de 2011

Deus e o tempo


“Ordena o que quiseres, e dá-me o que ordenares.” Agostinho

Fazendo um esforço, é possível sugerir a definição do tempo como o mistério que envolve um senso comum utilizado para reconhecer e ordenar a ocorrência da vida em si. É como se fosse uma lei que Deus usa para que a "vida" não possa parar. Neste mistério, podemos concluir que todos os seres humanos reconhecem o tempo, entretanto nenhum consegue controlá-lo.

Agora, observando o tempo, a sua progressão, temos percepções diferentes. Minúcias que nos leva a uma lógica para reconhecê-lo, mas também ao reconhecimento de nossa limitação para determiná-lo. Tem uma frase que dizia em um relógio no Rio de Janeiro: "Cada segundo que passa é um milagre que jamais se repete." Assim como o milagre é uma surpresa, o tempo assim é... Ele acontece sempre, nunca volta. É contínuo, pode ser datado por algum símbolo, entretanto, sempre o tempo é irreversível.

Contudo, existe alguém maior que mistério do tempo. Para O Tal, o desafio de controlá-lo não existe. Pois, se Deus, conhecido como o Criador de todas as coisas, fez o tempo. Porque Ele, o Deus acima de tudo e todos, seriam limitados pela sua própria criação? Jamais, Ele é Deus e diante do tempo, Ele é atemporal. Deus não é limitado pelo tempo e nem pelo espaço. Seu Ser transcende o tempo e o espaço. 

No mesmo raciocínio pergunto: O tempo tem poder extra ou sobrenatural para curar ou amenizar alguma coisa? Nunca. Não pode por si mesmo e nem deve porque esta não é a função do tempo, mas de Deus. Porque estou dizendo isso? Porque estou questionando a falsa verdade de que o tempo pode curar, ser um apagador e etc. O tempo não pode ser desculpa para alguma coisa que Ele não foi criado. Se alguém justifica tempo para pensar melhor, justo é. Agora se diz que o tempo fará determinadas coisas que dependem de nós, no engano está. O tempo dentro da ótica bíblica é o acompanhante de algum propósito que Deus determina. Ele é passivo e apenas resgitra para nós o caminhar da vida. Nunca o tempo será o ativo que tem poderes para agir em nosso lugar. Ele traz a oportunidade condicionada ao outro agente ativo. Tudo regido incondicionalmente com a permissão de Deus. 

Faço referencia de Eclesiastes 3, onde o texto traz a idéia de que cada instante tem um objetivo, o que sugere ao meu simples olhar a oportunidade que o tempo traz. Ou seja, o tempo por si mesmo não controla, apenas traz o propósito de alguém que o rege por traz. Observe que o tempo é sempre o tempo de alguma coisa. Tempo de amar, tempo de chorar, tempo de sorrir e assim sucede. E ainda que a frase - "apenas o tempo pode curar" - seja uma hipérbole, a lógica humana me parece demasiadamente sem lógica. Ex: Se o tempo pode curar algumas situações, então não precisamos de médicos, psicólogos e outros, apenas devemos esperar o tempo fazer o trabalho. Isto soa como lógico, entretanto a premissa para construir o argumento está equivocada. É necessário que observemos que o tempo é o transporte da oportunidade. Ele transporta a temporada de algum advento e por si mesmo data o tal acontecimento para a lembrança. Ele é o lugar que pode escrever o evento, mas nunca ser o agente da eventualidade. É apenas o meio por qual Deus nos dá a oportunidade de aprender, crescer e entender um pouco mais de sua vontade soberana. E mais, O tempo não faz a função que só Deus pode fazer. 

Enfim, a idéia deste pequeno texto é apenas estimular para que cada um entenda o valor real de determinadas coisas. Nos seres humanos temos a mania de dar nomes, valores, funções a coisas que são apenas instrumentos que Deus usa para governar a vida. Deus é Deus do tempo também, entretanto não se limita a Ele. Deus não espera. Deus é Eterno. Deus existe fora do tempo. O passado e futuro para Deus mesmo são.

O tempo para nós é um desafio de grandiosidade, para Deus é apenas o meio que transporta a sua vontade soberana e que mostra o homem que a sua insignificância e preciosidade não são contradições. Agora, Ele propôs o tempo para que juntamente com as leis espirituais possam reger a reação de determinadas coisas. Coisas que Ele, Deus, espera de nós. Todavia, coisas que Ele não força a nós. Apenas sugere a oportunidade através do tempo.


Deus não se limita a nada. E nem deixa ninguém fazer o que é Pertinente a Ele apenas. Muito menos o tempo.

Nenhum comentário: