quarta-feira, 28 de março de 2012

Na mala da viagem muito amor.


“Estou de volta ao meu aconchego, trazendo na mala muita saudade” e aprendizado sobre o amor. E vejo o amor como um desafio. É desafio porque o mesmo tem sido explicado durante anos e ainda assim permanece sendo uma dificuldade nos corações das pessoas.

Amamos alguns e permitimos que outros estejam excluídos em nosso meio. Então, vou ousar para tentar explicar o que a maioria já sabe, mas que poucos ainda vivem. Destaco inicialmente que a primeira reflexão que "soa alto" aos meus ouvidos é: O amor é um resultado. Resultado? Sim, resultado de pessoas saradas que vivem uma vida espiritual.

Ao fazer menção de pessoas saradas, obrigatoriamente considero como pessoas maduras. Pessoas sem picuinhas, sem diferenças e sem rivalidades. Pessoas que entendem o verdadeiro significado de corpo, sempre dispostas a obedecer ao Senhor Jesus e que andam em concordância umas com as outras.

Para chegar neste resultado, o processo passa por ser curado. Não adianta tampar as rachaduras, esconder as feridas e maquiarmos nossas ações com falsas motivações. Precisamos ser curados antes de amar. 

E o primeiro passo para cura é: Abrir o próprio coração e desejar andar na luz. Em outras palavras, se expor. Além disso, necessitamos entender que a causa do Evangelho de Cristo Jesus é infinitamente maior que nossas diferenças, infinitamente maior que nossos problemas e que "o nosso maior patrimônio é o nosso irmão.”.

Também percebo que amor de Deus é uma virtude que Ele nos deu a condição de praticar.  Às vezes me pergunto será que virá um “raio” do céu e de repente passaremos a amar uns aos outros? Não. As coisas de Deus são mais simples para podermos praticar. Temos a condição de amar porque somos cristãos. Entenda a coerência cristã que nos mostra que só podemos dizer que alguém é Cristão se este alguém tem o Espírito de Cristo (Romanos 8:9). E para todo aquele que tem o Espírito Santo, a primeira virtude do fruto do Espírito é o amor (Gálatas 5:22).

E como exercê-lo? Deus nos dá a oportunidade de amar através da vida, nos relacionamentos, na caridade, na amizade, na cumplicidade, na solicitude, nas situações adversas e com as pessoas que estão mais próximas a nós. Isto inclui igualmente as pessoas que julgamos que não merecem.

Deus sempre nos dá a oportunidade de amar, através do esforço de uma boa atitude. Temos a capacidade por ter o Espírito Santo que gera este fruto em nós. Deus apenas alimentará isso a medida de sua consagração a Ele. 

Quando alguém precisa ser amado e cuidado, é neste momento que devemos manifestar o amor acolhendo e sendo exatamente o que Jesus foi. Para isto precisamos estar convictos que Jesus não é apenas o nosso exemplo, mas é a nossa possibilidade.

Para finalizar quero deixar algumas passagens que deve ajudar a refletir sobre o amor.
  • O verdadeiro (perfeito) amor lança fora todo medo (1 João 4:18)
  • Amar a Deus é uma retribuição do que Ele fez primeiro (1 João 4:19).
  • Quem não ama não conhece a Deus (1 João 4:8)
  • Os filhos são manifestos pela demonstração de amor (1 João 3:10)
  • O novo nascimento concedido por Jesus também evidencia o amor Dele por nós. (1 João 3:1)
  • Amor também é demonstrado na correção e disciplina (Hebreus 12:6)
  • Amor é maior do que os dons espirituais (1 Coríntios 13:1,2)
  • O Amor é maior que todas as obras e sacrifícios (1 Coríntios 13:3)
  • Amar a Deus acima de tudo e todos e amar o próximo como a "si mesmo" são mandamentos e não uma opção de vida. Não temos a opção de amar, mas temos a ordem de amar. (Matheus 22:37-39).

Nenhum comentário: