sexta-feira, 29 de abril de 2011

Devocional 4 - Shalom - A Paz que excede todo entendimento


"Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize." João 14:27

Falamos de paz, pensamos em mundo sem guerras, sem lutas e sem dores. Um lugar sem elementos que sugira intranqüilidade e medo. Simples assim. A paz sonhada é o “mundo” ideal para crianças, adultos e idosos. Sejam de classes ou credos diferentes. Todos raciocinam paz como convivência harmoniosa e tranqüilidade. Este é o ponto de vista secular e que na ótica humana não está errado.

Esta paz humana está totalmente associada ao entendimento. A mente consegue tranquilizar através daquilo que visualiza. Apenas é percebida na ausência de situações que nos confrontam. Em outras palavras, queremos "sombra e água fresca". Queremos não ser incomodados. Ou seja, esta é a paz que o mundo idealiza. Uma paz conformada pela ausência de conflitos. Mas, o que Cristo quis dizer em "não vo-la dou como o mundo a dá"?

Para refletirmos precisamos fazer observações iniciais:
  1. Existe uma paz do mundo; Logo, qual é a paz do mundo e quem é o mundo?
  2. Existe um Paz de Cristo que é diferente da paz do mundo; Então, qual é a Paz de Cristo?
O mundo neste contexto que Cristo aborda é o lugar que o pecado gerou e que, conseqüentemente, o maligno se apropriou dele. No mundo, o maligno deturpa os valores e implantam outros que parecem bons, mas não são. No mundo é o lugar onde o Reino de Deus não age sem que algum ser humano peça a ajuda de Deus. O mundo é exata expressão do lugar da opção humana pelo pecado. Pela herança pecaminosa do homem, todos nós nascemos nele.

Sob este prisma, a paz que o mundo propõe é uma paz corrompida pela ótica do "ser humano" do ponto de vista de Deus. Paz sobre a ótica do mundo tem a ver com dinheiro, com ausência de lutas e guerras. É uma paz visual que depende da vista, do momento e das situações. E o foco principal para entendimento do nosso texto, a paz do mundo é totalmente diferente da Paz de Deus.

A diferença pode começar a ser citada pela afirmação do Próprio Cristo. Ele fala para não se atribular no coração e nem temer. São valores internos. A ótica dele é outra. Jesus não está falando de uma de vida de paz externa, mas de uma calma/tranqüilidade/harmonia com o foco interno. Paulo acrescenta ainda mais quando diz em Filipenses 4:7 "A paz do Senhor é paz que excede todo entendimento" Excede? A idéia sugere ultrapassar o limite da inteligência. Uma paz que abunda independente do raciocínio. A Paz vinda de Cristo é uma ação do Espírito Santo em integração com nosso Espírito que dentro de nós compreende o próprio espírito humano, alma e corpo. Detalhe: A Paz de Deus só funciona se a ordem humana for esta. Espírito, Alma e Corpo. Saliento que é uma Ação sobrenatural de dentro pra fora que nos faz descansar independente da situação. Grosso modo seria sua mente visualizando tudo contrário a aquilo que sugira paz na ótica do mundo, mas dentro do seu interior há calma e harmonia por saber que Deus é contigo e que Ele está no controle.

A Paz de Deus que excede todo entendimento também exige uma compreensão do que significa “Shalom” no contexto de Israel. Quando Jesus disse que deixaria a Paz, ele disse que deixaria a Shalom. Shalom no contexto dos Israelitas significava algo completo para o ser. Quando alguém em Israel oferecia a Shalom, significava um completo desejo de Harmonia, Paz, Prosperidade e Plenitude. Era e é mais do que uma simples paz. Porém, pela falta de vocábulo em nossa língua, a palavra que mais se aproxima do significado é “Paz que excede todo entendimento”. Em outras palavras, Paz que não entendemos, mas que somos compreendidos por ela. Então, quando desejamos Shalom, estaríamos desejando não apenas a paz que pertence a Deus e que ultrapassa todo entendimento, mas mesma paz, prosperidade, harmonia e plenitude que habita em Jesus. Que a Shalom seja sobre mim e você.

Ao refletirmos um pouco mais, podemos perceber que a paz do mundo citado por Jesus tem tradução em nossa língua como paz, tendo origem e fontes diferentes, assim com suas ações e percepções. Por outro lado a Shalom de Deus é ativa. Ela é a causa para ficarmos tranqüilos, independente do que vemos. Ele excede o entendimento, excede a vista. Não esta ligada a circunstancia. A Shalom de Deus é refrigério e conforto quando uma situação sugere aos olhos humanos o contrário da paz secular. Ela é de dentro pra fora e por isso independe de situações. A paz do mundo é passiva, conseqüência das situações de momento, relacionada ao dinheiro, a ausência de guerras e outras coisas. A compreensão da Shalom do Senhor está além dos parâmetros seculares, dos moldes da ONU e das definições conceituais de paz existentes. A Shalom é aquela que mesmo pressionado por decisões, mesmo enfrentando lutas, com problemas emocionais, mesmo inseridos em um contexto de ansiedade e imediatismo que o mundo tenta impor, os crentes em Jesus ficam calmos e pacíficos, certo de que o Senhor no controle está. Salmos 40:01 "Esperei com paciência no Senhor, e Ele se inclinou para mim e ouviu o meu clamor."

Não atoa, o apóstolo Paulo (Filipenses 4:6-8) disse que a Paz montará guarda em nosso coração, porém antes ele instrui primeiro a lançar as nossas ansiedades no Senhor através das orações e súplicas. O entendimento deste trecho mostra que depois que tudo aquilo que traz a intranquilidade é posto diante de Deus vem o alívio. E não apenas isso, mas como complemento da oração, a paz de Deus monta sentinela na porta do coração. Por fim, ele diz de forma indireta para não deixar que estas aflições que foram lançadas diante do Senhor venham voltar. A forma de ele apontar isso é dizendo não fique de mente vazia, mas ocupe a mente com coisas que edificam e acrescentam sua vida. E deixa isso como ordem: Nisso pensai.

"O Salvador oferece a Sua paz, a paz divina. Não é a nossa paz ─ paz temporal e passageira. É a paz do Senhor, a paz genuína, estável, perfeita, eterna! Quando o homem deixa Cristo (a personificação da paz, o Príncipe da paz) reinar no seu coração, beneficiará da "paz de Deus, que excede todo o entendimento", toda a compreensão." (extraído http://www.portalevangelico.pt/noticia.asp?id=2010 - 8º parágrafo).

Posso concluir dizendo que somos herdeiros e co-herdeiros de um reino de Paz com Cristo Jesus. A Bíblia relata que Ele (Jesus) é o Príncipe da Paz. Se Jesus é príncipe, existe um Rei e um Reino de Paz. É uma analise simples que se resume em um versículo Ef 2:14 "Ele, Cristo, é a nossa paz" E O reino de Paz onde Jesus Cristo é o rei, nos oferece Lc 2:13,14 "Então, de repente, apareceu junto ao anjo grande multidão da milícia celestial, louvando a Deus e dizendo: Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens de boa vontade." Fiquem em Cristo, logo, fiquem em Paz. Ou melhor, fiquem em Cristo, logo fiquem na Shalom.