sábado, 12 de maio de 2012

Um pouco sobre a Cristandade

Arrependei-vos, é chegado o reino dos céus!

É impossível não relevar a Cristandade tendo em vista esse anúncio de Jesus e toda sequência de vida que envolveu o sacrifício Dele e a própria Comunidade que O Mesmo criou quando procurou ganhar seguidores. "Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me" Basicamente a vida de Cristo e o legado passado aos seus discípulos modelam um formato de vida baseada em valores que jamais a humanidade conhecera.

E mesmo com a tentativa de irrelevar a Igreja Moderna, ainda assim com todas as diferenças de discursos, seja dos mais variados fatores, existe uma unidade da fé que foi bem característica nos primeiros passos da Igreja. E esta é idéia Efésios 4. Em outras palavras o contexto nos leva a concepção plena de que existe "Um" que unifica a todos. Não é apenas isto, no mesmo texto indica um alvo. Tendo a mesma a essência e o mesmo alvo, teremos também muitas coisas em comum. Atos 2 indica que fruto da obra do Espirito Santo nos leva a uma vida de comunhão. Em Cor 1:10 indica que devemos falar a mesma coisa.

Porém, a unidade da fé, perde-se em comunidades que hoje estão indispostas ao discurso franco e libertador que caracterizou o Protestantismo. Fator comum que era característica marcante em nossa comunidade. Nossa distinção nasceu de um Espírito, onde fazemos o nosso testemunho público de objeção a uma corrente de pensamento que era diferente ao Evangelho de Jesus, tratando de uma forma de defender a verdade do evangelho de Cristo (Fp 1.16; Gl 1.8).

Aproveitando a oportunidade, encontro uma chance real para a reflexão através da visualização do cristão pela história, não a pessoal, mas aquela que dá o surgimento ao Cristianismo em suas vias vias dolorosas que o mesmo percorreu, e principalmente, aquela que dá origem para caráter referencial que foi o próprio Jesus. Cristianismo vem de Cristo com sua universalidade missionária e que estabeleceu um avivamento para o mundo através do Evangelho Cristocentrico. E hoje, em dias incertos, no seio desta Igreja denominacional, onde a referencia se perde, recorro à história afirmando que a Cristandade não pode ser analisada apenas pela modernidade, mas pela capacidade de nascer Cristãos fieis que se opõe a curso completamente desfocado de sua essência. Assim como na história, Deus prepara os seus para levantar sua bandeira para as nações. Não para nós, mas a Gloria do nome de Jesus Cristo.

Nenhum comentário: