domingo, 8 de junho de 2008

EUA: "Academia do Senhor" mistura flexões e oração


Katie Zezima

Jason Russell é um adepto do fisiculturismo, mas por muito tempo enfrentou dificuldades para conciliar sua fé cristã e seu trabalho como gerente de uma academia de ginástica, que exigia que convivesse com mulheres em roupas colantes e homens preocupados apenas com a exibição de sua masculinidade. "Eu sou solteiro, e tento seguir os preceitos do cristianismo - ou seja, era difícil", diz Russell, 30. "Eu tinha não só de me proteger mas, como líder, de ajudar os outros em sua jornada pessoal".

» EUA tem academia cristã

Russell vinha planejando abrir sua academia. E então ele descobriu o Lord's Gym (Academia do Senhor), um centro de exercícios com 900 m² que combina orações e flexões. O objetivo, diz o proprietário Paul Sorchy, é oferecer um ambiente em que as pessoas possam se exercitar de maneira pudica. Russell é o gerente da academia, agora.

A academia oferece cursos como o de "ioga divina", uma versão cristã da ioga, e "carruagens de fogo", uma aula de spinning. Roupas sumárias e colantes demais não são bem vindas, e as mulheres precisam usar trajes que deixem seus traseiros cobertos. "Muita gente procura por uma atmosfera de qualidade que não tenha aquele jeito de mercado de carne e leva sério os exercícios", disse Sorchy. "As pessoas querem um lugar realmente de família, e uma equipe em que realmente possam confiar".

A primeira unidade da cadeia Lord's Gym surgiu em 1994 em Roseville, Califórnia, como um centro comunitário de exercícios para adolescentes, sem fins lucrativos. O criador do projeto, Doug Bird, é um antigo traficante de drogas que se tornou pastor da Abundant Life Fellowship Church, em Roseville, cerca de 32 km a noroeste de Sacramento.

A academia começou a se espalhar pelo país, com diversos outros centros comunitários sem fins lucrativos inaugurados. Uma versão com fins lucrativos foi inaugurada na Flórida, e seu proprietário transformou a idéia em franquia. Bird autorizou o antigo proprietário a utilizar o nome, e Sorchy o manteve ao adquirir a academia, em 2002.

O bar da unidade de Clermont, Flórida, onde Russell trabalha, serve uma vitamina conhecida como "terra do leite e do mel", e a música que se ouve na academia é rock cristão. Uma igreja realiza cultos na sala de exercícios todos os domingos.

R. Marie Griffith, professora de religião na Universidade de Princeton e autora de ensaios sobre programas de exercício e dietas cristãos, diz que esse tipo de academia atrai pessoas que talvez não se enquadrassem bem em outras academias ou programas de exercício.

"São lugares em que o importante é a boa forma, e não o sexo ou a vaidade", disse Griffith. "O ponto é que não nos esqueçamos de que somos cristãos, enquanto nos exercitamos. Há um senso de conforto, por conta da presença de outras pessoas com valores morais semelhantes; ninguém vai abalar sua visão de mundo". Russell diz que seu foco é ajudar as pessoas a melhorar tanto seu físico quanto seu relacionamento com Deus. "Outras academias têm bom equipamento, mas a atmosfera não é a mesma", ele diz.

Sorchy informa que a academia de Clermont tem 1,8 mil membros. Ele abriu outras 15 unidades em todo o país, e pretende inaugurar quatro outras. Per Heistad, que viaja bastante a negócios e se descreve como adepto fiel dos exercícios físicos, afirma que não se sente mais confortável em outras academias.

"Não preciso de coisas que me causem tentação", disse Heistad. "Já me sinto bastante tentado sem ajuda". "É um negócio cristão e um ambiente cristão", ele acrescenta. "A sensação é melhor. Você se comporta melhor, não grunhe, não fica se vangloriando de seus músculos".

Tradução: Paulo Migliacci ME

Nenhum comentário: