sexta-feira, 30 de maio de 2008

Sobre Ministério: O trabalho da Igreja é o mesmo que o trabalho na Igreja?

Sempre percebi um problema na concepção da Palavra Ministério e na idealização do que é o Trabalho para Igreja. Nos dias atuais, não vejo muita diferença entre Ministério e Trabalho quando se trata do contexto Cristão. Contudo quero propor algumas ponderações sem a pretensão de achar que estou certo.

Introdução
Não vou dizer o que há de errado, apenas postar impressões sobre uma má formação na concepção do que representa o trabalho para a Igreja. Depois de muitas experiências e visões diversas sobre a Igreja, uma coisa é claro - O Maior Trabalho a Ser Feito Pela Igreja Esta Aparentemente Fora Dela. Quando digo nestes termos, escrevo para aqueles que sonham, preparam e vivem a expectativa de conseguir um cargo em suas congregações. Quando se trata de ser útil como Cristão, boa parte dos cristãos que freqüentam a Igreja, conseguem apenas visualizar reconhecimento de sua utilidade se prestar algum serviço dentro da Congregação. E mais, só consideram o trabalho efetuado dentro da Igreja. Acham que obra do Senhor está nos departamentos, apenas naquele contexto interno referente aos cargos. Ou seja, atestam sua fé se tiverem cargos no ambiente da Igreja denominacional. De certa forma, resolvem em suas mentes que essa é única forma de ser reconhecimento como "Cristão Abençoado", tornando dependentes e "viciados" numa forma de Igreja completamente diferente daquela que Jesus visualizou para a mesma.

Tbem vejo que toda essa confusão é conseqüência em parte de um Evangelho de Auto-Ajuda onde criam pessoas dependentes a algo, símbolo e qualquer força impessoal desde que se mantenha no formato de crente com seus jargões. Posiciono-me contra a dependência que este tipo de mensagem cria em muitos cristãos aquela necessidade de se ter um grupo de apoio incentivando e ajudando a sua auto-afirmação da Utilidade na fé. Precisam ouvir promessas, revelações, mensagens de vitória e conselhos de auto-ajuda. É importante lembrar que o Evangelho é dependente de Deus e não de pessoas ou convenções. Conviver, compartilhar, e de certa forma ser ajudado evidencia o Cristianismo, mas não nos torna dependentes de pessoas. Ser dependentes de algo é ser escravizado por aquilo.

O contexto da Igreja nestes últimos dias tem se misturado com a tendência corrupta deste mundo que só deturpa e banaliza os valores da fé cristã. Os lideres tentando contemporizar voltam para recursos do sistema secular, passam a crer em um formato de Igreja que valorizam a quantidade recrutando apenas simpatizantes da fé, pessoas que encontram no tempo religioso um lugar para "massagear o ego com promessas". Por conseqüência, a igreja toma um novo significado, Igreja Moderna - Cristãos vazios e religiosos procurando respostas para suas necessidades de momento, satisfação pessoal e realização de seus desejos. A essência que fundamenta a fé foi perdida nesse caminho entre responder ao chamado de Jesus perpetuando sua herança como legado da missão da Igreja e apresentando o Evangelho para humanidade. Parte dessa deturpação do sentido genuíno do evangelho deu-se pelo rebaixamento nível de conhecimento e da moralidade para tornar o discurso mais atraente para a humanidade. DEUS é receptivo, amoroso, cheio de graça e misericórdia, porém não tolera a iniqüidade e nem aceita como justificação essa idéia negligente sobre a herança do pecado.

Simplesmente creio na utilidade do trabalho interno da Igreja, mas sou completamente contra as convenções forçadas por meio de líderes em suas congregações de que essa é única forma de trabalho prático da obra do Senhor. Uma concepção distorcida, pois apesar da necessidade de um trabalho infra estrutural, a igreja recebeu um legado que deve funcionar como missão dela. A missão não é apenas sitiar-se em um lugar e manter um nome ou uma convenção regida por regras. A igreja denominacional é a manifestação e a integração do trabalho da igreja-pessoa, onde pessoas com suas características diferentes mantêm uma instituição social onde juntam forças para cumprir o chamado da Igreja gloriosa que é o IDE. Ide por todo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura. Marcos 16:15

Em outras palavras podemos definir como Referencia para as comunidades afim de prestar serviços sociais e outras obras. Esta Igreja alem de ser um instrumento para criar o vinculo da perfeição, ela é amostragem perfeita para a sociedade de que existe um Deus que assegura as pessoas do ritmo incerto e inconstante do mundo. Essa igreja imita a vida de Cristo, e a mesma O reflete como referencia para todos ter no Salvador o parâmetro para sitiarem suas vidas. Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz 1Pe 2:9 A essência do nosso chamado é tornar o povo santo que anuncia os atributos de Deus.

Mais considerações sobre Trabalho como Ministério

Antes de definir qualquer coisa acerca da fé Cristã é preciso ter a noção exata de qual herança que Jesus nos deixou como Igreja. Sendo filhos, somos logo herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo (Rom. 8:17) Se somos a Igreja, funcionamos para a Missão da mesma. E por mais que tenhamos pontos de vista diferentes, qualidades e característica distintas, tudo se unifica e se absolutiza em Deus. “Pois quem não é contra nós, é por nós” (Marcos 9.40; Lucas 9.50); "Quem não é por mim é contra mim, e quem comigo não ajunta, espalha" (Mateus 12.30; Lucas 11.23). Essa é uma passagem que responde a idéia de que não existe um padrão de trabalho no contexto da Igreja. Costumo orientar pessoas dizendo que o ministério precisa se submeter ao legado de Cristo e passar pelo crivo dos versículos de Marcos e Lucas.

Muitas pessoas podem questionar uma limitação quanto ao Ministério imposta por Ef 4:11, porém o que temos visto é que as formas de trabalho existentes hoje em dia variam desde escritor, como conselheiro virtual, como gestor de trabalhos dos mais diversos e todos cristãos. Pessoas que se preparam e entenderam que o seu melhor talento devidamente instruído é a oferta da virtude de Deus para transformação das pessoas. Se o trabalho não contraria os princípios da Palavra e esta favoravelmente a serviço da Obra do Senhor, então este deve ser considerado Ministério. A forma com que levamos a mensagem seja falando, cantando, aconselhando, escrevendo, orando, desde que se enquadre nos fundamentos bíblicos e tenha a intenção principal do propósito da Missão da Igreja, tem o devido valor e pode ser entendido como Ministério.

Ainda sobre Ef 4:11 - Traz a idéia de que ele Repartiu: O texto no contexto sugere a idéia de distribuir. Nesta idéia podemos entender que ele distribuiu dons diferentes com o seu valor para a construção de uma Igreja Perfeita. E uma Igreja perfeita não é idealizada por pessoas sem falhas, mas por um corpo sem imperfeição. Onde membros, juntas e ligamentos funcionam para aquilo que foram criados e se completam pelo vinculo da perfeição. E isso é fraternal, demanda tempo e preço. Só é alcançado quando nossas características diferentes são administradas para um mesmo fim. Uma observação sobre os Evangelhos escritos é que todos têm características diferentes, mas todos apresentam o mesmo tema - A vinda de Jesus como homem e sua Missão. E o interessante é que a inspiração veio de Deus, e o mesmo respeitou o aspecto da leitura Crista Humana. Deus nos trouxe nesta terra com dons diferentes, em contextos diferentes e ate culturas diferentes, mas com uma única missão.

A obra do ministério foi condicionada ao aperfeiçoamento dos cristãos e a construção do corpo da Noiva de Cristo. Ou seja, não usar os dons para o beneficio do próprio interesse, mas sim da missão que foi confiada a Igreja. Em 1Coríntios 12:4 está escrito que há diferentes tipos de dons, mas o Espírito é o mesmo. Vejo trabalho da Igreja desde Infra-Estrutura de uma comunidade até as ações no campo Missionário. São diversas formas de trabalho, desenvolvidas por características diferentes, mas todos funcionando para a missão da Igreja. O trabalho começa no talento aperfeiçoado de cada um, passando pelo critério de princípios contidos na palavra de Deus que nos traz a dimensão do que representa a continuidade da herança missionária que Cristo nos deixou. A dimensão da Verdade para que anunciemos aos povos, sem exceção de credos, raça ou tribos. Todos sem acepção de pessoas, possam ouvir o Jesus como Senhor.

As considerações finais sobre o trabalho eclesiástico são que todos independentes de suas funcionalidades, precisam obedecer ao Mesmo Critério que Cristo estabeleceu para os discípulos. E a base para iniciar-se é a Renuncia - "Se alguém me quer seguir, renuncie a si mesmo, tome sua cruz cada dia, e siga-me. Não a fins próprios em trabalhar para Cristo, a essência não somos nós e Sim Ele. Enfim, servir a Cristo demanda morte dos próprios interesses e entendimento dos Interesses de Cristo, a fim de se tornar um agente de sua causa.

Espero que tenha contribuído.

quarta-feira, 28 de maio de 2008

FRASES QUE EVIDENCIAM O FINAL DOS TEMPOS

Estive visitando alguns blogs e vi um post bem interessante do Pr Altair Germano que resolvi publicá-lo aqui. A seguir, todo conteúdo foi extraído do mesmo.


Tenho ouvido algumas frases, que revelam claramente a crise espiritual e moral vivenciada pela Igreja no final dos tempos. Entendo, que além de confirmar as profecias bíblicas, as mesmas nos servem de alerta ante ao caos instaurado. São elas:


1. Saia do legalismo e venha para cá. Aqui pode tudo! (Pescador de aquário ou empresário da fé, tentando convencer um crente de certa denominação a mudar-se para a sua igreja)


2. Sábado tem balada na igreja (Dois jovens crentes de uma igreja liberal conversando)


3. Pastor, se o Senhor me disciplinar lhe coloco na justiça (Uma irmã em adultério, ameaçando o seu pastor)


4. Eu dou o ônibus, o hotel e a alimentação (pastor em campanha eleitoral convencional, tentando angariar alguns votinhos)


5. Você é livre para votar em quem quiser (Televangelista famoso, tentando promover a prática da falta de respeito, da desconsideração e da insubmissão, por parte dos pastores auxiliares em relação aos pastores presidentes. Não estou falando aqui de alienação)


6. Vá para os quintos dos infernos (Pregador pos-star, em relação aos seus críticos)


7. Pobreza é do Diabo (Um certo profeta da vitória financeira)


8. Filha, vou abrir a minha igreja (Pastor confidenciando à sua esposa, o desejo de promover um novo racha estadual ou nacional em sua denominação)


9. Eu vi com os meus próprios olhos as almas sendo salvas, Jesus batizar com o Espírito Santo e curar (Irmão profundamente entusiasmado com um certo pregador insubmisso, arrogante e desequilibrado)


10. Igreja é igreja, convenção é convenção (Televangelista famoso, tentando justificar o comportamento "moleque" de alguns convencionais)

terça-feira, 27 de maio de 2008

Eu Indico [4]

Gustavo (K-Fé) do Blog Ideas Gerais do Gustavo Ensina Como Fazer uma Igreja Virtual

A segunda indicação é do Blog Olhar Cristão que denuncia que o Dinheiro publico financia movimento gay

Diretamente do Blog do Altair Germano ele trata de assunto pertinente ao contexto atual dos Cristãos. MODISMOS MODERNOS - GERAÇÃO DE APAIXONADOS

Tumulto na Gravação do DVD do Trazendo a Arca.

Neste dia 24 de maio ocorreu a gravação do primeiro DVD do ministério de louvor Trazendo a Arca cercado de muito tumulto e revolta dos cristãos.
Publicidade

(Fonte: Direção.net via O Verbo) - Segundo pessoas que participaram do evento, ouve muita desorganização por parte dos produtores, que acabaram colocando pessoas da platéia na arquibancada atrasando a entrada das outras pessoas que aguardavam em uma longa fila do lado de fora do maracanãzinho.`

Por volta das 21h as pessoas que assistiram o jogo de Flamengo e Internacional começaram a sair do Maracanã aumentado ainda mais o tumulto no local.

Os cristãos que estavam do lado de fora em gritos de protestos tiveram a entrada barrada pelo vice-presidente da SUDERJ, fazendo com que as vaias e protestos crescessem ainda mais.

Depois da gravação, Davi Sacer deu uma entrevista a tv-iGospel, esclarecendo o ocorrido e prometendo trocar por um DVD os ingressos das pessoas que não puderam entrar no show.

quinta-feira, 22 de maio de 2008

Sexo homossexual em público no Parque do Ibirapuera

Sexo homossexual em público no Parque do Ibirapuera. O novo item da agenda gay, cujos militantes — assim como todos os militantes que pululam pelo Brasil afora — querem estar fora do Estado e ao mesmo tempo protegidos por ele.Publicdade

(Fonte: Mídia Sem Máscara / www.juliosevero.com) - A Folha de S.Paulo deste sábado, 17 de maio, traz uma matéria no caderno "Cotidiano" descrevendo a proposta "polêmica" do candidato ao conselho gestor do Parque Ibirapuera, um militante do movimento gay. Consta da criação de zonas liberadas dentro do parque destinadas à prática do sexo público homossexual. Afirma o candidato que é uma proposta ousada e turisticamente atraente, coisa européia mesmo, moderna. Afirma que tais atos não são novidade no parque, declarando não haver nada demais. Sua plataforma de candidato enseja oficializar tal prática.

A despeito da jequice do argumento de ser a Europa modelo de conduta, tal prática já é crime. Crime tipificado de atentado ao pudor. Se a polícia não age — e já ouvi muitos testemunhos disso — é outro problema. É problema originado pela pressão que o movimento gay exerce sobre a sociedade, quando exige que sua classe seja tratada diferentemente do resto dela, em que o sexo e sua expressão não são utilizados como fator político de luta de classes.

E se sexo em local público é crime, a proposta do militante, se aceita e aplicada, também é. E mais: crime de atentado ao pudor com o agravante da privatização de espaços públicos por opção sexual.

A matéria chama de "curioso" o fato de a proposta ser exclusiva a gays. Ora, não há nada de curioso nela. Os heterossexuais não são conhecidos por condutas sexuais "ousadas" e públicas como os gays. Querer forçar a natureza da questão, achando que se os gays podem os heterossexuais também podem, é oferecer falsamente um direito aos heterossexuais que eles não estão reivindicando, para tão somente beneficiar os militantes gays, com um falso argumento em justiça da universalidade.

Ora, já ouvi vários testemunhos do descaso com que aquele parque trata o usuário normal, que o freqüenta para trabalho ou lazer. Amigos que lá trabalham me contam que é comum o assédio que sofrem por indivíduos pervertidos que já vêem naquele local um território "livre".

Dentro do parque há empresas (museus, lanchonetes, órgãos públicos, etc.) e alguns inúteis postos policiais. Em um dos testemunhos que obtive, a polícia se recusou a atender a um pedido para que acompanhasse a pessoa até uma das saídas do parque, pois estava saindo do trabalho à noite. A resposta do policial foi — acredite ou não — a de que ele estava assistindo à novela, não podendo assim atender ao pedido. Isso talvez deva-se a algum programa de sensibilização da polícia paulistana, coordenado por uma ONG qualquer.

Não bastasse o parque ser utilizado para esses fins, já é de conhecimento público a existência do local anexo ao parque, chamado de 'autorama', um espaço público que foi tomado pelos gays e por eles rebatizado e dado novo uso, o de "caçação", como dizem. A imprensa vez ou outra traz notícias de casos de tráfico de drogas e pedofilia lá ocorridos.

São posições de difícil sustentação pública. Ora dizem que são pessoas mais que normais, ora dizem que querem fazer sexo no parque às vistas de qualquer um. Ora dizem que ser homossexual é uma escolha pessoal, ora dizem que é determinismo genético. Para sustentar tantas contradições por tanto tempo, o movimento gay possui uma rede de apoios políticos muito bem organizada, autochantageada e financiada, na mídia e nos órgãos do governo de forma geral, nos de cultura em particular. Nos museus, ministérios, secretarias, sem preconceitos. De faxineiros a diretores.

Imaginem que situação bizarra. Excursões de escolas visitando exposições na Oca, no Museu Afro, no MAM, como de costume, em meio aos marmanjos se entregando publicamente. Ora, seguindo a cartilha burocrática brasileira, haveria funcionários para fiscalizar horários de funcionamento do zoológico gay. Funcionários gays, é claro. Mas, como costuma afirmar o secretário Marrey sobre tais matérias, ele que não é um idiota qualquer, temos de deixar de lado as posições conservadoras, adotando posições mais de acordo com a cultura vigente. Cultura vai, cultura vem, haverá o dia em que fumar no Parque Ibirapuera será considerado crime hediondo.

O que esse militante anseia ardentemente não é diferente de tantos outros militantes deste Brasil, em que se plantando tudo dá. Gays, MST, indigenistas, pedófilos, etc., querem que as leis não sirvam para eles, mas sim, servirem-se delas. Querem estar fora do Estado e ao mesmo tempo protegidos por ele. Querem um Estado para eles. Se defendem o sexo público ou o direito inalienável de chupar picolé estando gripado no mais das vezes, não vem ao caso. Os ganhos políticos, ah, esses sim.

Se todas as questões de ordem pública não fossem mais do que meras oficializações de práticas, o Estado não teria mais razão de ser, exceto no Brasil, em que este se torna cada vez mais meio de vida de alguns, a despeito das necessidades básicas daqueles que o mantêm, sem ao certo saber o porquê.

terça-feira, 20 de maio de 2008

Eu indico [3]

Hoje no "Eu indico" começo com Blog Papo de Teologo, Blog que tem se tornado um especialista em descobrir diversas "perólas" do meio cristão. Essa semana, indicamos Nezareth Castillo: o menino pregador

Gutierres Siqueira é um dos colaboradores da União dos Blogueiros Evangélicos e tbem mantêm um ótimo blog que reflete sobre Teologia da Doutrina e Espiritualidade Pentecostal. O assunto deste blog hoje é sobre: Os "pecados" na pregação exagerada sobre usos e costumes

Como ele mesmo se descreve, Jasiel Botelho é "Pastor protestante, fundador do Jovens da Verdade ha 40 anos, missionário da SEPAL, escritor, palestrante para encontro de casais, artista plástico, cartunista, casado com Ivone e pai de três filhos: André, Raquel e Marcos." Seu blog é especialista em humor e a sugestão que dou é da charge DEPOIS DA QUEDA!

Campanha “Volta bigode do Malafaia!”

Post extraído do Excelente Blog Papo de Teologo


A três anos atrás Silas Malafaia era o pregador mais prestigiado do meio evangélico; suas pregações eram incontestáveis, sua palavra era firme e sua posição ácida e impecável. Me lembro do dia em que ele se negou a pregar na Assembléia de Deus do Bom Retiro, num dia de Festa das Nações, por dizer que aquele monte de barraquinhas vendendo tudo quanto era guloseimas dentro da igreja era inconcebível, verdadeiros vendilhões do templo.

Eu confesso a vocês que eu o admirava como um grande líder, um verdadeiro Lutero moderno. E ele realmente foi o grande divisor de águas entre os pregadores antigos e os modernos. Gondin é ótimo, mas Malafaia mudou a história.

Teologia da Prosperidade pura mermão!Porém, de uns anos para cá, seus métodos de pregação e persuasão mudaram. Ele apoiou o G12 que antes tanto contestara (com direito a abraço apertado no Apóstolo Rene Terra Nova), ele abraçou a Teologia da Prosperidade que antes tanto havia combatido, passou a usar seus programas para rebater críticas de outros pastores (leia-se Marco Feliciano e Caio Fábio) e culminou no mega-lançamento-literário-evangélico-do-ano: A Bíblia “Batalha Espiritual e Vitória Financeira” com comentários assinados por ele. Tática clichê para ganhar dinheiro.

Coincidentemente - ou não - toda essa mudança veio após a remoção do seu saudoso e emblemático bigode. Por isso, o Papo de Teólogo mobiliza todos os leitores (que são uns 3 ou 4, no máximo) a aderirem à campanha “VOLTA BIGODE DO MALAFAIA!“. Porque sem ele, nada é como antes.

Esse sim é o Malafaia que eu conheço.

quinta-feira, 15 de maio de 2008

Louco - João Alexandre por Leo Chaves e Renato Komeih



A vida, minha vida, era muito doida,
Baseado noite e dia;
Baseado nessas coisas que eu te digo,
Sai dessa ô meu, que é mais do que vazia.
O homem vai e vem nessa procura e não se encontra,
Sai dessa lontra e volta pro que é seu,
Pois Deus quando te fez não te criou pra isso,
Sai dessa, o bicho, onde se perdeu.

Louco, essa noite pedirão a tua alma,
Vem com calma, sai do trauma,
Tem alguém batendo palma por te ver assim;
É, de que valeu a tua vida desvairada,
Pé na estrada, deu em nada,
E a mochila carregada dos pecados teus.

Bem mais louco do que tudo que você já conheceu
É o amor daquele que na cruz morreu,
Perdoando seus pecados, nova vida ofereceu,
Pra tirar dessa loucura gente como você e eu.

Louco, essa noite pedirão a tua alma,
Vem com calma, sai do trauma,
Tem alguém batendo palma por te ver assim; É, de que valeu a tua vida desvairada,
Pé na estrada, deu em nada,
E a mochila carregada dos pecados teus.

terça-feira, 13 de maio de 2008

Sobre os erros

Vc ja percebeu como em alguns casos é difícil chamar atenção de alguém? Eu fico sempre pensando sobre o que devo falar e como falar. Como convencer alguem que a pessoa esta vivendo no erro, sem que esse "alguem" entenda errado e sinta ofendido. Se torna difícil porque as palavras voltam com mais teor contra aquele que a produz, e nisso a chance de um hipócrita pretensioso é gigante, se não cuidar da verdadeira mensagem por parte de Deus.

Considerando tudo que foi citado, a Bíblia nos ensina a agir da seguinte maneira. Mt 18:15 e 16 diz assim: - Se o seu irmão pecar contra você, vá e mostre-lhe o seu erro. Mas faça isso em particular, só entre vocês dois. Se essa pessoa ouvir o seu conselho, então você ganhou de volta o seu irmão. Mas, se não ouvir, leve com você uma ou duas pessoas, para fazer o que mandam as Escrituras Sagradas. Elas dizem: "Qualquer acusação precisa ser confirmada pela palavra de pelo menos duas testemunhas." Os dois versículos sugerem a repreensão quanto aos erros dos irmãos em Cristo. Estou certo de que essa passagem não dá autorização a ninguém de julgar, mas de repreender a luz da escrituras afim de “ganhar” novamente seu irmão.

Desenvolvendo
Toda mensagem produzida com o fim da repreensão de conduta, precisa estar amparada na escritura e orientada com zelo para que não venha ter fins pessoais. A exortação da mensagem precisa estar comprometida com sua fundamentação bíblica, e nisto é preciso manifestar todo cuidado em escrever o que a Bíblia determina que façamos. Seguindo a orientação, o critério adotado para repreensão e o da admoestação e da exortação. Podemos definir dizendo que é uma observação com caráter critico para que a pessoa mude sua postura ou atitudes a luz das escrituras. Essa orientação precisa transformar o comportamento da pessoa através da reflexão, gerando no coração o desejo de avivamento da própria vida. Porém, a repreensão ao irmão não pode vir com facilitações no discurso apenas para que tenha um receptividade melhor por parte do errante. Devemos ser claros e diretos manifestando o amor. Quanto o amor, nele se manifesta a MELHOR CORREÇÃO, nele compreendemos a caridade, o cuidado e todo carinho entre irmãos de uma mesma fé. Em amor não consideramos o julgamento a pessoa em si, mas dos seus frutos afim de torna-lo consciente do seus atos. A nós, cabe a orientação para que o perdido se ache... para que o errante encontre o caminho. "Pensem nisto, pois: Quem sabe que deve fazer o bem e não o faz, comete pecado" (Tg 4.17).

Relevando
Independentemente do grau de maturidade de fé, todos têm necessidades. E na urgência de satisfazer nossas dependências, criamos um formato para Deus do tamanho de nossa necessidade, nesse caso "um deus nos moldes do meu imediatismo". Ou seja, "jesus" de acordo com a "minha experiência", de acordo com aquilo que eu preciso. Seja liberais, legalistas, conservadores, esquerdistas e qualquer outra coisa, todos tem um forma de enxergar a Deus. E nesta visão parcial tem mania de modelar a Deus ha um formato finito e padronizado, esperando dele um comportamento humano e por consequência, corruptível.

Esquecemos que a Bíblia tem um significado único e independente do tempo. Esquecemos que Deus é maior do que todas nossas dimensões e aspirações. Tbem esquecemos que nossa necessidade pode não ser a necessidade de uma outra pessoa, quanto mais a necessidade de Deus. Apresentamos um "jesus" incompleto e pequeno para pessoas. Um "jesus" que se apega a erros, que presenteia seu povo com materiais e bens, que se aplica as necessidades superficiais e que não releva a dor e conflito de uma pessoa.

Concluindo
Nesse caso, cito o exemplo “clássico” da mulher adúltera que foi flagrada em erro. Aqueles que a acusaram não tinha o real desejo da orientação. Queriam condena-la e ao mesmo tempo testar a Jesus. Só que apesar de suas armações, Jesus desprezou o julgamento daqueles homens, e orientou aquela mulher com amor sem poupá-la da repreensão. Vai e não peques mais! Talvez seja a maior característica de que Jesus, mesmo sendo Deus, não fará nenhum juízo de alguém que não esteja devidamente orientado e consciente para não pecar. Jesus orientou a mulher por ser perfeitamente possível não mais errar. E mesmo aqueles que erram, Ele esta pronto a perdoar desde que se arrependam e busquem a não mais errar.

Na compreensão do Pastoreio de Deus, no Salmo 23, inclui um caminho estreito e a confiança plena em Deus. Adiante visualizamos repreensão ate nos momentos mais difíceis, onde humanamente desejamos apenas consolo por parte do Senhor. Atribuindo o salmo no caso da mulher adultera, Ele foi a necessidade dela e o que Ele deseja que a mesma seja, ou seja, que ela se arrependa e não peques mais.
--
Daniel Moreira

segunda-feira, 12 de maio de 2008

Eu indico [2]

Eu indico desta semana começa com o Jairo Larroza, que dá uma amostra do Cristianismo em algumas frases. Frases edificantes, assim como todo Blog

O Blog do
Pr Carlos Roberto defende a luz da palavra de Deus diversos temas. O post sugerido é PORQUE ALGUNS DEMÕNIOS SÓ SAEM COM ORAÇÃO E JEJUM? - Vale a pena conferir!

Pelo Pr Mauro Veiga, O blog Defesa da Verdade dispensa comentários. É blog de reflexão que articula a luz da Bíblia os "maus" ensinamentos. Ele apresenta o texto bem humorado sobre
Chavões e mais chavões - Parte II - A Missão

Por ultimo e não menos importante, indico o excelente e esclarecedor Blog do Pr Silas Daniel. Espaço onde ele compartilha reflexões sobre as principais questões que perpassam nossa existência, a sociedade e o cristianismo em nossos dias. O texto em destaque: De que lado realmente está Phillip Yancey

Igreja Universal devolve doações de fiel que ficou na miséria

A Igreja Universal do Reino de Deus está obrigada a devolver R$ 10 mil para a costureira Maria Pinho que lhe entregou todo seu patrimônio e hoje amarga a miséria. A decisão é da 4ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo, por maioria de votos. Ainda cabe recurso.

(Fonte: Consultor Jurídico) - Para o TJ paulista, “a liberdade de aderir a uma religião não constitui salvo conduto para que as igrejas recebam dádivas vultosas. O entendimento da turma julgadora foi o de que o Código Civil brasileiro impõe limite a doação e determina que quando ela é feita sem reserva de bens suficientes para a subsistência do doador é nula de pleno direito. Os julgadores destacaram que a decisão é um recado não só para a Universal, mas para todas as igrejas.

A costureira passou por várias igrejas evangélicas (Quadrangular, Batista, Presbiteriana, Internacional) até bater às portas da Igreja Universal do Reino de Deus, onde imaginou ter encontrado a resposta para suas angústias espirituais. Ela alegou que doou à IURD R$ 106.353,11, resultado da entrega de vários bens e da venda de dois imóveis.

Maria Pinho tinha uma pequena confecção que funcionava em sua casa. Ela disse que semanalmente entregava entre R$ 500,00 e R$ 700,00 para a igreja. Afirmou que trabalhava na limpeza de banheiros da igreja, na organização do local das missões e no auxílio de campanhas para atrair novos fiéis. A costureira afirmou, ainda, que acabou por vender as duas máquinas de costura que tinha, as ações de telefone e um apartamento no valor de R$ 20 mil. Comprou um outro apartamento por R$ 8 mil e entregou a diferença para a igreja.

Ela contou, também, que diante das pressões de pastores e das ameaças de que seria amaldiçoada por Deus caso desistisse de participar dos eventos da igreja, acabou vendendo o novo apartamento por R$ 15 mil e entregou um cheque administrativo nominal à IURD no valor de R$ 10 mil.

A ex-obreira afirmou que fez as doações na esperança de que as graças prometidas pelos pastores seriam alcançadas. Como isso não aconteceu, ela passou a viver em situação de miséria e arrependeu-se das doações que fez. Ela considera que foi vítima de armadilha, armação e cilada. Maria Pinho também disse que a receptação de seus bens foi um ato ilícito praticado pela Igreja Universal.

A turma julgadora reconheceu que a situação vivida hoje por Maria Pinho inspira piedade e compaixão. A mulher levava uma vida razoável e agora é uma indigente, sobrevivendo da misericórdia alheia. Nesse aspecto, segundo entendeu o relator sorteado, desembargador Ênio Zuliani, as provas são persuasivas. A igreja admite e confessa que recebeu doações da ex-fiel, mas a única prova material das oferendas que há é a emissão de um cheque de R$ 10 mil que foi compensado em julho de 1997.

O entendimento da maioria vencedora no julgamento foi o de que é nula a doação de todos os bens sem reserva de parte ou renda suficiente para a subsistência do doador. Que essa limitação tem interesse individual e social, para que cada membro da comunidade tenha sua própria fonte de recurso e de sobrevivência, requisito que também preserva o Estado de ter que arcar com o amparo de mais uma pessoa carente.

A reclamação

Maria Pinho disse que, em meados de 1991, conheceu os cultos da igreja e se empolgou com a idéia de trabalhar como voluntária nas missões religiosas. Em 10 anos que permaneceu na igreja, entregou todos os rendimentos que recebia com seus trabalho, além de seus bens para a Universal.

A costureira afirmou que fez as doações sob coação de que seria amaldiçoada por Deus se não agisse daquela maneira. Ela contou que depois que se arrependeu pediu para sair da igreja, tendo sido insultada e maltratada pelo bispo, que a dispensou sumariamente. Estimou que teve prejuízos da ordem de R$ 106.353,11 e pediu que a IURD fosse condenada a restituir o valor alegado como indenização.

A primeira instância julgou a ação improcedente com o fundamento de que não havia provas de que a costureira passava por transtornos em sua vida, nem que a entrega dos bens teria acontecido por força de erro ou por dolo do bispo da Igreja Universal. Insatisfeita, ela recorreu ao Tribunal de Justiça com o argumento de que houve ato ilícito da igreja, que se valeu de ardil para mantê-la em erro, com o objetivo de obter proveito material em troca de promessas impossíveis de serem cumpridas.

A defesa

A Igreja Universal do Reino de Deus sustentou que não agiu com erro ou dolo e pediu a rejeição do recurso. Apontou que as doações foram feitas com a convicção da ex-obreira que seria uma peregrina insatisfeita com as ideologias dos inúmeros templos que freqüentou e que se entregou aos eventos da IURD restritos aos fiéis que demonstram desapego dos bens materiais.

A defesa sustentou que a ex-fiel participava do quadro de voluntários obreiros e desempenhou o ministério voltado à atividade vocacional, com zelo e dedicação, por cerca de uma década, chegando inclusive a visitar Israel, num ritual de fé que integra a liturgia da IURD.

A advogada da IURD reconheceu que a ex-obreira fez a doação dos R$ 10 mil com total consciência e liberdade. A defesa afirmou que o sacrifício patrimonial é amplo e representa apenas um dos aspectos da liturgia da Igreja Universal, podendo chegar a disposição de abrir mão da riqueza material.

Fraqueza de espírito

A tese vencedora entendeu que a generosidade excessiva e a liberalidade impetuosa da costureira revelavam sua fraqueza de espírito e fragilidade emocional, numa busca irracional por uma razão religiosa.

Para o desembargador Ênio Zuliani, não é justo ou jurídico admitir que fervorosos passionais entreguem tudo em busca de um conforto espiritual que, quando não vem, causa desilusão muito mais dolorida que aquela que vem da ingratidão de filhos.

“O cheque que a Igreja compensou esvaziou o patrimônio da autora. Não permaneceram bens de raízes, sendo certo que ela não possuía rendas ou trabalho que possibilitassem a sua sobrevida com qualidade de vida semelhante ao padrão existente antes da doação”, afirmou Zuliani.

A divergência

O caso de Maria Pinho dividiu a turma julgadora. O debate foi focado nas doações de Maria e se sua conduta estaria ou não maculada por vício de consentimento, capaz de gerar nulidade e justificar a indenização. O desembargador Jacobina Rebello concluiu que não havia vício no consentimento da doação feita pela ex-obreira. O desembargador Ênio Zuliani tomou o caminho oposto entendendo que não só havia vício, como o agravante da mulher ter ficado na miséria.

O desempate do julgamento ficou a cargo do desembargador Maia da Cunha. Ele concordou com o raciocínio jurídico de Jacobina, mas decidiu acompanhar a conclusão de Zuliani, de obrigar a igreja a devolver a doação do valor comprovado pelo cheque de R$ 10 mil.

Ou seja, Maia da Cunha entendeu que não havia vício de consentimento que justificasse a indenização pelas doações feitas à IURD. Segundo o desembargador, os bens foram entregues por vontade consciente de quem participava ativamente das obras da igreja e tinha conhecimento do significado das doações que eram feitas com objetivo de receber de volta valores materiais muito maiores do que aqueles doados.

No entanto, a última doação, de R$ 10 mil, seria considerada nula por não se adequar ao Código Civil. E mais: por não reservar bens suficientes à sobrevivência do doador. Para Maia da Cunha, esse fato comprovado no processo independe da tese abraçada por ele e por Jacobina Rabello de inexistência de vício de consentimento.


(extraído do O verbo)

sexta-feira, 9 de maio de 2008

Mórbida Semelhança

Os vídeos abaixo foi visualizado no Blog do Papo de Teólogo
Compare vídeos



Caso da Isabela: Será que foi o Valdívia?



Coca "Barata"

Uma família de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, levou um susto ao fazer as compras nessa quarta-feira. Ítalo Gil de Souza levou uma garrafa de dois litros de Coca-Cola Zero em um supermercado no bairro Glória, também em Contagem.

Ao chegar em casa a surpresa indigesta: havia uma barata dentro da garrafa. O lacre da mercadoria está intacto, sugerindo que o inseto veio realmente da fábrica. O consumidor entrou em contato com a empresa para resolver a questão.

De acordo com nota divulgada à imprensa, a Coca-Cola afirma que vai substituir o produto do cliente, como estabelece o Código de Defesa do Consumidor, e recolher a garrafa com barata para análises. A empresa vai se posicionar a respeito da caso após o resultado dos testes

(fonte UAI)

quinta-feira, 8 de maio de 2008

DIANTE DO TRONO NO PROGRAMA RAUL GIL

Nada contra o Ministério Diante do Trono, porém toda esta "realidade" de "Cristãos" na mídia me causam espanto e "certo medo". De qualquer maneira antes de julgarmos os frutos, vale a pena conferir a próxima programação do programa da Band que vai ao ar no dia 10 de maio, onde o Ministério de Louvor Diante do Trono será homenageado no Raul Gil. O quadro será "Homenagem ao Artista". Abaixo segue a chamada:



PS.: Vamos ver o que aconteceu!!

A Indústria do Pecado?

Craig Gross, o pastor norte-americano que criou o primeiro site/igreja virtual pornô. E uma linha bem-humorada de camisetas feitas pela Igreja virtual

Foto: Divulgação Craig Gross, o pastor norte-americano que criou o primeiro site/igreja virtual pornô. E uma linha bem-humorada de camisetas feitas pela Igreja virtual

O site cristão pornô que quer salvar a indústria do sexo

Em abril deste ano, a CPI da Pedofilia aprovou a quebra de sigilo de 3.261 álbuns privados do Orkut, sob a suspeita de esconderem pornografia, envolvendo inclusive crianças. As páginas foram denunciadas pela ONG SaferNet Brasil em novembro de 2007. Mas, já preocupado com essa realidade há algum tempo, Craig Gross, um pastor evangélico norte-americano, revoltou-se ao ver que a indústria pornô fatura anualmente US$ 60 bilhões ao redor do planeta (segundo a revista Forbes) e decidiu que era hora de ajudar as crianças, os adolescentes e os adultos enrolados em conteúdo impróprio e dizer que há alguém lá em cima que se preocupa com eles. Para isso, ele criou em 2002 o XXXChurch.com, autodenominado o primeiro site cristão pornô.

A igreja virtual pornô não é formada por carolas e reverendos assanhados prontos para uma boa sacanagem dominical. O objetivo é gerar reflexão, reação e fazer com que pessoas compreendam seu real grau de envolvimento com a devassidão. “Acho que a pornografia machuca, degrada a mulher, atrapalha os relacionamentos e, freqüentemente, substitui a vida sexual de alguém”, explica Gross. “A média de idade das pessoas que têm contato com pornografia online é de 11 anos”, lamenta. Diariamente, cerca de 40 milhões de internautas acessam esse tipo de conteúdo. Só em março deste ano, 175 mil usuários passaram pelo XXXChurch. “Muitos”, destaca o pastor, “direcionados por buscas pelas expressões ‘porn’ e ‘xxx’ em ferramentas de pesquisa”.

Craig Gross, 32, metido em um terno escuro e descolado e com pinta de membro de banda da nova cena roqueira de Nova York (passaria fácil por um integrante do Interpol), mostra desprezar abordagens moralistas e faz questão de mostrar que a idéia não é apontar o dedo para ninguém ou lutar pelo fim da indústria pornográfica. Tanto que é amigo de Ron Jeremy, o “Rei do Pornô”, título ganho por sua atuação em mais de 1.800 filmes e por ter dirigido outros 100. Essa amizade surgiu ao longo dos 25 debates realizados entre eles, organizados pelo “pastor pornô”. O “Porn Debate” vai a universidades e igrejas dos Estados Unidos, já passou pela Nova Zelândia e tem datas agendadas para a Austrália. “Não quero a vida dele, mas sinto que podemos ser amigos, trabalhos à parte. É o que espero que todos vejam – e coloquem essa questão em uma nova visão de cristianismo. O debate não seria possível se não fôssemos amigos”, diz o pastor.

A XXX Church, situada em Grand Rapids (Michigan), também criou outros mecanismos para adentrar sutilmente o universo pornográfico. O apelo cool está no site e espalhado pelos itens produzidos pela igreja digital. A frase “Jesus Loves Pornstars”, acompanhada pela figura estilizada de um belo cafajeste de bigode denso e um par de óculos ray- ban, estampa uma linha de camisetas e a capa de uma edição do Novo Testamento bíblico. O material é levado pelas oito pessoas que formam a equipe aos encontros e a eventos da indústria pornográfica, para alertar atores, atrizes e fãs do gênero sobre possíveis perigos escondidos em meio a gemidos e sussurros – Gross contabiliza sete pessoas, entre produtores, atores e atrizes, que largaram “a vida” após o contato com a “Triple X”.

Podcasts e redes sociais – eles estão no MySpace com 32 mil amigos – também fazem parte da campanha que desanca a pornografia, mas tenta entender o pornógrafo.

Em são paulo, uma turma decidiu que era hora de fazer o mesmo. Jovens da Igreja Evangélica Projeto 242 (o número vem da passagem bíblica do livro de Atos, capítulo 2, versículo 42) criaram, no ano passado, a Sexxxchurch.com. São 600 mil acessos únicos por mês, com média de 200 e-mails recebidos todos os dias.

Jota Mossad, idealizador do site, já tentou estabelecer contato, por enquanto sem sucesso, com a produção da série pornô Brasileirinhas. “Adoraria ir lá só pra conversar, sem pregar.” O objetivo do contato era tentar organizar um “Porn Debate” nacional. “Não queremos julgar ninguém nem apontar defeitos, apenas andar ao lado dessas pessoas”, esclarece Mossad.

No último dia 12 de abril, o Projeto 242 rea-lizou uma ação de guerrilha na Praça da Sé, no centro da capital paulista, contra a exploração sexual infantil.

(toda a matéria extraída do site Rolling Stone)

quarta-feira, 7 de maio de 2008

Direito de Resposta de Brizola no JN

Trata-se de um vídeo de 94 que exibe uma leitura de uma carta de direito de resposta de Brizola amparada por decisão judicial. Para aqueles que assistem pela metade, parece o Cid Moreira falando mal da Rede Globo. Abaixo segue a peróla.

Eu indico

Hoje na inauguração desse primeiro "Eu indico", inicio com uma boa dose de humor. Por Sarah Toledo, do Blog "Não Analisa não", ele ensina "Como ser um pseudo-intelectual. Leiam e apreciem Como ser um pseudo-intelectual

Iniciante na Blogosfera, Juliana, uma Cristã estudante de comunicação e jornalismo mantêm um blog onde faz "desabafos" em geral. No texto indicado desta semana destaca-se o texto: Além do horizonte existe um lugar chamado :Esperança

Pr Ciro Sanches Zibordi é pregador do Evangelho, escritor e articulista. Seu blog é um dos mais acessados da Blogosfera por seu notório conhecimento e determinação para propagar o evangelho e analisar doutrinas falsas. Como não podia ser diferente, O [Blog do Ciro] mostra a luz das escrituras se Benny Hinn é um profeta de Deus? *Com mais de 100 comentários.

segunda-feira, 5 de maio de 2008

Tentado pela Conspiração

Se tivesse um diário hoje seria possivelmente um dia pra lamentar. Situações que fogem do controle e o bem que tanto quero fazer, que diga Paulo de Tarso, este não tenho feito. Nada que me desabone como cristão. Apenas algo que incomoda, incomoda tanto que o destempero emocional se evidencia. Se me permitem ser indireto, vou descrever assim: Começa com uma insatisfação pessoal, ai vc encontra toda uma teoria da conspiração que te leva crer que de fato vc não vive um bom momento. Depois, sem aviso prévio, recebo uma noticia que confirma a tese, estou sendo perseguido. Perseguido por quem? Pela consequência da minha falta de atitude, ou pela consequência das atitudes dos outros. Se tivesse que resumir diria que a vida assemelha um pouco por aquela máxima de transito: Vc tem que dirigir pra vc e para os outros. Não falo dirigir a vida dos outros, mas estar preparado para as consequências dos mal passos da vidas dos próximos.

Confesso que na maioria das vezes não estou preparado. Não lido em meu dia a dia com reservas para não ser ferido. Cresci ouvindo que devemos amar o próximo, amar nossos inimigos, viver em comunhão, repartir nossos bens e outras instruções para os cristãos. Complicado dizer isso, mas de certa forma ao olhar humano esse amor incondicional é completamente utópico. Digo assim porque desenvolver uma atmosfera de amor com alguém que não te ama ou que não faça por merecer as vezes é sádico. Duro dizer, mas é a pura verdade. Ainda bem que a referencia que tenho não é a humana pois se não já teria desistido. O Amor que tem essa capacidade de compreender incondicionalmente, esse puro e genuíno amor desprovido de interesse é alcançado na Força do Senhor. O humano com sua ótica é incapaz de compreende-lo, quanto mais vive-lo. Porém, sem esquecer de um fator muito importante na minha reflexão, na maioria das vezes eu sou um humano agindo com tal. E ai?

Enquanto isso, fico aqui... Pensando... Orando... Chorando... Tentado a aceitar aquele conselho: "Devia ter complicado menos, trabalhado menos, ter visto o sol se pôr. Devia ter me importado menos com problemas pequenos, ter morrido de amor..." Tomais sobre vós o meu jugo, e aprendei de min, que sou manso e humilde de coração; e achares descanso para vossas almas- porque o meu jugo é leve é suave e meu peso leve

Eu indico

Este é um ensaio de uma nova "atração" que irá semanalmente no Blog Daniel's. A essência será indicação de leituras de textos na Blogosfera. Os comentários virão com links diretos aos respectivos blogs. Espero a participação de todos...

Provação

Ontem passando por um determinada região de BH, o irmão que estava dentro do carro comigo visualizou um "irmão fulano" e disse:
Irmão dentro do carro: - Irmão fulano esta passando por provação
Eu: Sério? O que ta acontecendo com ele?
Irmão dentro do carro: - Sério... Ta numa provação "danada". Ele prova uma aqui, um ali... Provas irmãzinhas por todos os lados.
Eu: tsc... tsc...
Pobre inocente que sou!

Disque 0800 61 22 11

Disque 0800 61 22 11
A telefonista perguntará o seu CEP para fazer o seu cadastro.
Depois disso, ela perguntará qual a sua mensagem. Pode ser algo como:
Peço a Vossa Execelência que vote NÃO ao PLC 122/2006, que pretende glorificar o homossexualismo e instaurar a perseguição religiosa no país.
A telefonista perguntará a quem você quer enviar a mensagem. Pode ser:
A todos os Senadores do meu Estado (que são três).
Pronto. A ligação é gratuita.

(Fonte Jesus Site)

sábado, 3 de maio de 2008

Machismo na Bíblia?

Extraído do Blog Daladier


Infelizmente, muitos não digeriram minha colocação sobre machismo na Bíblia muito bem tanto por e-mail, quanto no blog do Pr Altair Germano (clique aqui para ler a postagem que deu início á discussão e seus comentários). Pois bem, vamos lá. O que é ser judeu fariseu? Ser judeu fariseu é ter em mente esse prisma de que falei. Lembro que Paulo frequentava a ala ortodoxa da religião judaica que até hoje (2008!) obsta a participação da mulher na liturgia. Os rabinos ortodoxos diziam e ainda dizem: Graças te dou ó Eterno porque não me fizeste gentio, escravo ou mulher. Havia festa em Israel quando um menino nascia, e tristeza quando era uma menina. Não é interpolação, é Bíblia, sociologia e antropologia. Isso também não significa uma "fatwa" aos rabinos, nem aos escritores bíblicos, muito menos a seu conteúdo.
Como o senhor aplica e interpreta o que ele ordena a Timóteo (2:11)?

A mulher aprenda em silêncio, com toda a sujeição.

Permita-me traduzir: A mulher não terá oportunidade na igreja nem para ler versículo! Se duvidam da paráfrase, leiam o próximo versículo (2:12):

Não permito, porém, que a mulher ensine, nem use de autoridade sobre o marido, mas que esteja em silêncio.

Isso significa o seguinte: as professoras de EBD de nossa igreja estão erradas, as maestrinas dos orgãos de louvor estão fora de lugar (já que ensinam música e canto, algumas das quais para seus maridos que destes orgãos fazem parte), as cantoras também, as dirigentes de Círculo de Oração, Infantil, inclusive, e, por fim, toda a rede de prestação de serviços femininos está comprometida e em contradição com os versículos acima. As cantoras estão incluídas na lista, entre outras coisas porque estão em desacordo com a historiografia do Velho e do Novo Testamento, onde só homem canta! Raras são as exceções: Miriam, Débora, etc.. Logo, como diz um dos missivistas dos comentários àquele post, as regras é que devem ser cumpridas.

Pergunto-lhes: Esta afirmação paulina foi revogada? Acredito que não. Se não, então todas as igrejas evangélicas que eu conheço estão em desacordo com a Palavra de Deus. Aprofundando um pouco mais: Será que as irmãs poderão ser usadas em profecia para repreender seus maridos? Ou somente quando não houverem homens disponíveis para serem usados?

A cisma de ver as coisas sob este prisma vem da ameaça de se comprometer a inspiração da Bíblia, mas eu não tenho tal problema. Consigo divisar os apóstolos como homens e sendo usados por Deus para escrever a Bíblia. Consigo perceber o Paulo de I Co 7:12 e o de II Co 11:23. Para mim não são dois Paulos, mas a mesma pessoa com seus afazeres e suas perspectivas cotidianas. Influenciadas, repito, por sua carga antropológica hebraica única.

Ora a dedução é clara, se a sociedade judaica, e as orientais em geral, dão tanta ênfase ao macho, esta influência impregnou a Bíblia. Isto não a desmerece, nem compromete, nem mesmo a citação de II Pedro 1:21, mostra apenas que Deus não abriu mão da humanidade deles. Que profeta em nossas ADs sendo leigo não usa palavras coloquiais em sua profecia, pelo simples fato de que está sendo usado por Deus com os recursos peculiares daquela pessoa? Ou só deveríamos receber profecias com o uso adequado do português, já que são divinas? Quando Paulo fala sobre o celibato não está expressando uma posição particular (I Co 7:1,27)? E quando ele diz: Digo, não o Senhor, mas eu (I Co 7:12), não estava sendo inspirado?

Voltando ao cerne da questão. De fato, mulheres em todo o mundo estão desempenhando tarefas ministeriais, sejam afeitas ao diaconato (servindo, orando e visitando os enfermos), ao presbitério (ensinando) ou até mesmo pastorado (tomando conta do rebanho), e nesse mister algumas delas estão a anos-luz de muitos homens. Não desejaria reinvindicar nenhum posto para elas, apenas evidenciar que isto já ocorre entre nós, daí estarmos discutindo o que já aconteceu, é fato consumado. Em nossa convenção há a reitora do seminário, ela pode formar obreiros, mas não pode ser um? Que contradição! A discussão, portanto, gira em torno do título a elas dado, se lhes daremos ou não uma carteira ministerial, porque na prática o trabalho já é feito. E creio que mesmo sem títulos elas continuarão a fazê-lo.

Para descontrair, mesmo tratando um assunto sério, se não há influência sócio-antropológica alguma na Bíblia, se a theophneustos (inspiração plenária da Bíblia) prescinde do ser, da próxima vez que encontrar os amados devo lhes dizer que não maldem, mas os tratarei com o "atemporal" ósculo santo de Rm 16:16, I Co 16:20, II Co 13:12, I Ts 5:26 e I Pe 5:14, que, se ressalte, obedece á uma das regras de uma doutrina, ser encontrada em várias partes da Bíblia.

Em tempo, não apóio o machismo ou feminismo, não os acho simpáticos.

E não esqueça o que diz I Co 11:13!

Missões : Fernanda Brum fala sobre o compromisso com a Igreja Perseguida

(Fonte: Portas Abertas via Overbo) - “Depois do dia em que ouvi mais sobre a realidade dos irmãos que sofrem pela fé em Cristo minha vida mudou”, disse ela. "A causa da Igreja Perseguida me consome de dia e de noite."

Experiência de fé

“O testemunho que mais falou comigo foi o da cantora Helen Berhane, da Eritréia, presa por dois anos em um contêiner e apanhando por casa do evangelho” (relembre o caso), disse Fernanda Brum.

Ela contou que na ocasião fez o possível para ajudar a colega cantora. “Procurei contato com muitas pessoas que politicamente pudessem libertar a Helen, fazer alguma coisa concreta por ela, mas não consegui."

"Foi então que me juntei para orar e lancei a campanha de intercessão por ela em meu site”. Três dias depois, segundo Fernanda, veio a notícia de que Helen Berhane havia sido solta. Hoje Helen vive na Dinamarca, onde recebeu asilo político.

“Perguntei ao Douglas Mônaco (secretário geral da Portas Abertas) como ajudar e pedi para que ele me permitisse falar do tema dos perseguidos no meu CD Profetizando às Nações", revelou Fernanda.

Foram 150 mil cópias vendidas com o CD, que teve parte da renda revertida ao trabalho de campo realizado no socorro destes irmãos. "Eu entrego aqui hoje o disco de Platina conquistado com esse CD. Isso aqui significa o compromisso de 150 mil pessoas que desde então passaram a orar pelos cristãos perseguidos", disse ela.

A conquista do Corpo de Cristo

"Acredito em uma Igreja que ora. Acredito que a oração pode socorrer pessoas no mundo inteiro, precisamos nos comprometer com os nossos irmãos que estão sofrendo", ressaltou Fernanda.

A partir de seu forte engajamento com a Igreja Perseguida, Fernanda Brum se tornou embaixadora da Missão Portas Abertas e deu início ao ministério Profetizando às Nações.

"Atenda aos chamados para missões. Ore pelos cristãos perseguidos. Contribua segundo estiver proposto em seu coração para que o Reino de Deus seja estendido a quem tem fome do pão que é Cristo.

Contamos com suas orações. Precisamos chegar até os confins da Terra e sua participação é essencial para esta conquista, que não é nossa, mas do Corpo de Cristo", afirmou a cantora.

Toma distraído: Pastor da Universal é condenado por má-fé

RIO - A juíza Simone Dalila Nacif Lopes, da comarca de Miracema, condenou o pastor Luciano da Silva Xavier, da Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd), a indenizar a Infoglobo Comunicações - empresa que edita os jornais "O Globo", "Extra" e "Expresso" no Rio e o site "Globo Online" - por litigância de má-fé.


(Fonte: O Globo Online) - Ela julgou improcedente o pedido do pastor, autor de uma ação de danos morais contra a empresa, que queria ser indenizado por se sentir atingido em reportagem publicada pelo "Extra" sobre um fiel que agredira uma imagem de santo católico.

A juíza lembrou que a notícia, sobre um caso ocorrido na Bahia, "não diz respeito ao autor", que é do interior fluminense. Para Simone Lopes, as alegações de Luciano, de que a reportagem incitava a intolerância religiosa, foram feitas de forma genérica e sem provas, razão pela qual se decidiu pela condenação por má-fé. Em seu despacho, a juíza diz que a sentença servirá para o autor "se abster de movimentar a máquina do Poder Judiciário com outras lides temerárias, tomando um tempo precioso que deveria estar sendo dedicado à análise e ao julgamento de ações propostas com seriedade".

A reportagem do "Extra", publicada em dezembro do ano passado, informou que Marcos Vinicius Santos Catarino, um jovem de 31 anos e fiel da Universal, danificou uma imagem de madeira de São Benedito do século XVIII, pertencente ao acervo da Igreja de Nossa Senhora de Santana, em Salvador. Ele alegou que era desempregado, fazia uso de tranqüilizantes e acreditava se tratar da imagem do diabo segurando Jesus.

Autor terá de indenizar pelo constrangimento causado

Na ação indenizatória, o pastor Luciano disse que o jornal destacou a opção religiosa do acusado de "forma maliciosa", com a intenção de "despertar a coletividade católica fazendo com que a mesma acredite que o ato do acusado representa o interesse de toda coletividade evangélica". Em nenhum momento, ele questionou a notícia.

O autor foi condenado a pagar indenização calculada em 1% do valor da causa e mais 20% pelas despesas impostas aos réus, em razão "do deslocamento e do constrangimento de responder a ação manifestadamente inconcebível".

sexta-feira, 2 de maio de 2008

quinta-feira, 1 de maio de 2008

Momento da Verdade

Programa Americano que premia quem fala a verdade. Parece simples, mas não é... Eles pesquisam a vida das pessoas e descobrem segredos encobertos. Veja no vídeo que segue abaixo:

PS.: Uma boa sugestão para terapia de casais

"back to the present"

Ola moçada!!

Desculpe-me pela ausencia este dias, mas se justifica pela semana de provas. De qualquer forma estou de volta. E pra começar vai uma charge do que vi e de certa forma conclui neste dias...