domingo, 3 de fevereiro de 2008

Líder

Definindo:
Líder é o representante de um grupo ou de uma corrente de opinião. Aquele que lidera um grupo de seguidores em prol de um alvo ou objetivo. Pessoa que concentra as decisões e a direção de algo.

Quando nos referimos aos líderes, pensamos logo na capacidade organizativa, na credibilidade que merece quem está à frente de um grupo e nos valores que encarna e atraem os que seguem o líder com estima e admiração. É certo que isto vale para todos que exercem esta missão. (extraído do site Missão Jovem )



Aprimorando:

No conceito cristão, usaremos a Cristo como líder prático para representar nossos conceitos. A principio entendemos a vinda de Jesus como ponto de partida como referencial para liderança. Afinal, Ele provou que se necessário, o líder deixa sua posição para servir a outros ou mesmo ensinar os seus servos como servir. Jesus se despiu de sua Glória e na terra habitou como homem. Foi submisso, cresceu em graça e conhecimento, aguardando com paciência o tempo da Obra dele na Terra. Ele deixou claro, que não se é líder por ter status ou mesmo por ser superior, afinal Ele se esvaziou de sua glória para servir. Sim provou que o tempo faz parte da preparação ministerial, que é relevante conhecer a palavra para discernir as situações. No caso de Jesus, Ele foi líder tendo com uma das suas maiores características a sua capacidade de servir a humanidade com as coisas que vem de Deus. Jesus é exemplo vivo de liderança, porque Ele nos deu o exemplo normativo de como fazer. Ou seja, Ele fez primeiro. Obs. Ficou claro na conduta de Jesus que ele quis influenciar as pessoas para que alcançassem o propósito eterno, mas a aqueles que andavam perto Dele, ou seja os discípulos que compunha parte de sua liderança, Ele treinava para que ele continuassem com o seu legado.

Reafirmando
Um aspecto primordial de liderança é o discipulado, mostrado por Jesus e ilustrado bem no exemplo de Paulo que segue abaixo:
"Paulo aconselha a seu filho na fé é desenvolver o que ele ensinou, o que evidencia as marcas do verdadeiro líder cristão em potencial, cap 1 v. 18 "Este é o dever que te encarrego, ó filho Timóteo... v 9 mantendo fé e a boa consciência, por quanto alguns, tendo rejeitado a boa consciência, vieram a naufragar na fé. No cap. 3 v. 9 diz Conservando o ministério da fé com a consciência limpa". (extraído do site da Jocum)

O discipulado é o ensinamento necessário onde o aspirante aprende os fundamentos na ordem teórica e pratica. Depois de feito, ele continua o legado sendo fiel aos seus princípios.

Sabendo da postura do Mestre podemos começar a desenhar um esboço do líder preparado e capaz, que saiba discernir o tempo e a hora de cumprir o mandato por parte de Deus. Estar disposto a se enquadrar nos princípios espirituais e doutrinários estipulados por Jesus, para que obra seja feito segunda a vontade do pai é a um dos pré-requisitos para começarmos a entender.

Começando:
1 Timóteo 3:1-10 - Fica claro que de acordo com a vontade de Deus qualquer pessoa que deseja ser líder, precisa necessariamente ter testemunho prático de Principios Bíblicos. O livro mostra que por traz das doutrinas, há um critério rigido e seletivo para ser observardo pelo aspirante a Lider.

(3.2) - É necessário, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma só mulher, temperante, sóbrio, ordeiro, hospitaleiro, apto para ensinar; - Neste texto há diversas exigências, como ser equilibrado e de bom senso. Pessoa que não se inclina as tendências. Pessoa pacifica, que não se inclina a confusão ou propaga a confusão. Disposta a abrigar necessitados por caridade. Também preparado para ensinar o seus liderados. Mas o principal ponto se refere a testemunho, ou seja, ser irrepreensível. Ou seja que não merece irrepreensão, perfeito.

(3.3,4) - não dado ao vinho, não espancador, mas moderado, inimigo de contendas, não ganancioso; que governe bem a sua própria casa, tendo seus filhos em sujeição, com todo o respeito (pois, se alguém não sabe governar a sua própria casa, como cuidará da igreja de Deus?); Fica claro como uma das exigências é a sobriedade e autoridade adquirida pelo exemplo de conduta e discernimento das situações, de evitar a embriaguez, de evitar brigas e contendas. Autoridade exercida pelo exemplo e não pela potencia de voz ou altivez. Tambem fica claro que a ambição exagerada corrompe os valores do coração de alguém. Que seja um homem caracteristicamente presente no contexto familiar que mantém o controle de sua casa e o respeito de sua família. Por muito tempo se adquiriu uma idéia de que a mulher, apenas a mulher, era quem cuidava da casa. De uma certa forma pregadores propagavam uma idéia de que a mulher era maior responsável pelo contexto familiar no que diz respeito a criação do filho. Mas de acordo com a palavra, Paulo ensina ao homem para que o mesmo esteja presente em todo contexto familiar adquirindo e administrando o respeito de toda a família. Admoesta tbem que aspirante não seja principiante, para que não se ensoberbeça e venha cair na condenação do diabo. Timóteo 3:6 mostra que a falta de experiência na fé precisa ser um critério cuidadoso que precisamos manter. Os "cristãos novos" de pouca experiência tem pouca comprovação necessitando de uma maior tempo sendo provado na fé.

(3.7) - Também é necessário que tenha bom testemunho dos que estão de fora, para que não caia em opróbrio, e no laço do Diabo. Nesta passagem Paulo fala sobre o testemunho como exigência para aqueles que não conhecem a Jesus. Na verdade cria se um critério importante que nos leva a refletir sobre a liderança atual das nossas igrejas. Ao olharmos para as características ensinadas por Paulo, vamos perceber o quão criterioso e custoso é ser líder. Demanda tempo, cuidados, sobriedade e disposição.

Se alguém não estiver preparado para pagar um preço, maior do que seus contemporâneos e colegas estejam dispostos a pagar, não haverá aspirar à liderança no trabalho de Deus. Não importa quanto tempo a gente leva para compreender isso, Deus é paciente, mas nunca indolente (desleixado, descuidado), para essa exigência. A verdadeira liderança exige custo elevado, a ser cobrado do líder e, quanto mais eficiente a liderança, maior o custo (Ne.2:19; 6:1-4; Mc.10:38). (extraído do estudo Liderança Espiritual)

Continuando:
As instruções produzidas por Paulo nada mais é que um esclarecimento ilustrativo do que foi a vida de Jesus. Ele cumpriu todas estas situações. Jesus foi perfeito. Ele ensinou submissão, liderança, serviço como servo, postura, sabedoria - o tempo todo. Sua conduta e seu modo de agir mostrou-nos o elevado custo de renuncia que um servo tem que se submeter. Ele é a referencia perfeita, e assim como Paulo nos ensinou, devemos ser imitadores de Cristo.

Cristo soube se posicionar como homem sem esquecer do seu chamado e sua função ministerial. Fazendo menção sobre a conduta de um aspirante a líder, Jesus mostrou que além de se posicionar como servo e se dispor ao critério, antes de realizar a obra ele foi uma pessoa útil. Antes de mesmo de começar o seu chamado especifico, ele se apresenta como servo fiel e útil na sua casa. A experiência de Cristo basicamente é um estagio de fé onde a prática da vida cristã é assistida, e se for provado e aprovado, ele servirá.

É perceptivo nestas observações que capacitação Cristã não é apenas um curso ou seminário. É uma vida prática, observando e seguindo os exemplos do Mestre. A preparação não é apenas conhecimento teológico, mas a disposição, testemunho, sobriedade, autoridade, discernimento, equilíbrio, moralidade, organizado, inimigo da contenda, marido e pai presente.

"Corremos um risco muito grande quando desprezamos esses valores por apenas uma formação acadêmica que tem em seu currículo formado por matérias cada vês mais vazias dos princípios de vida cristã, o que faz com que haja um vazio de valores vividos nas lideranças cristãs, nos escândalos que aparecem em vários âmbitos da sociedade, pois o evangelho do engano tem falsificado as marcas de quem poderia ser líder, Pastor, Diácono, Presbítero, missionário etc. vivemos a crise do exemplo e da prática, é a síndrome de Macunaíma, o filme inspirado no livro de Mário de Andrade, o herói sem caráter, o líder carismático sem moral. Por isso admiro muito Paulo que foi Apóstolo porque tinha marcas da prática cristã em sua vida. O seu evangelho não maquia nenhuma situação, ele diz nessa carta que Timóteo tenha cuidado com esses falsos líderes que têm pregado um evangelho fácil, sem implicações com a morte do egoísmo. Por último o líder ele não visa o lucro, mas o chamado. Cap. 6.5 diz "... por homens cuja mente é pervertida e privados da verdade, supondo que a piedade é fonte de lucro"." (extraído do site da Jocum)

Como ja explanamos nos textos acimas, cabe ao líder ter a sua motivação esquadrinhada e sua capacitação comprovada, enquadrando no perfil das características lideracionais que Paulo ensinou. Características especificas voltadas a prática, onde a valorização do comportamento é fundamental e prioritário na escolha de um líder. Na verdade é deste ponto que mostramos o quanto a nossa motivação é carnal e egoísta. As nossas vaidades em muitos momentos é o que nos motiva. Status, motivação errada, a vaidade, tudo isto esta muito próximo de qualquer líder em potencial. Por muitas situações, nossas orações e escolhas parecem certas porque visualizamos de um ponto de vista onde acreditamos que é correto, mas a verdade é que nosso coração esta corrompido pelo desejo de crescer e obter sucesso na vida pessoal. E por isso todas as nossas ações são justificadas pelo falso desejo de crescer em Cristo, e não pelo desejo de entrega e mudança de vida plena. Não queremos apenas ser servo, mas sim ser super crentes com várias qualidades e com um ministério de sucesso. Existe uma vontade de realização subentendida em nossos corações e creditamos isso a um desejo vaidoso de crescer em Cristo. Geralmente quando viemos do mundo ainda existe muitos resquícios das vaidades. Nossos desejos, nossos idealismos, nossas opiniões e nossas motivações ainda estão vivos. Todos os dias de manha acordamos com eles, todos sentimentos, vontades, etc; ´Nesse ponto que precisamos ser sondados e praticarmos um auto-exame de nossas motivações. Devemos lembrar do compromisso de renuncia que fizemos com o Senhor. Renunciamos a nossa vontade para vivermos a vontade Dele, Jesus. E para vivermos a vida Dele em nós, precisamos lembrar que ele se esvaziou de sua glória e na terra habitou como homem, se humilhando a forma de Servo. Refletindo: Por acaso somos maior do que próprio Deus que abriu mão da sua glória para ser entregar?

Concluindo
Nessa situação se diferencia os verdadeiros lideres cristãos, pois sua liderança não se basea na vaidade ou no sucesso pessoal, mas todo seu embasamento se encontra nos exemplos de Jesus e no sucesso da missão do próprio Deus.

Que a mensagem possa gerar frutos e assim examinar o coração para entender se a motivação e ou mesmo se intenção é a correta para tornar líder. Existe um critério valioso que precisar ser mais repensado e usado em nossas igrejas. Liderança é algo sério que precisa mudar toda essa nação elevando os padrões morais e responsáveis.
"Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Continua nestes deveres; porque, fazendo assim, salvará tanto a ti mesmo quanto aos teus ouvintes".

--
Daniel Moreira

Nenhum comentário: