terça-feira, 20 de março de 2012

Reflexão - Dança na Igreja

Introdução

Diante da moderna concepção ocidental que se tornou a referência de boa parte das igrejas sobre a dança, a luz das escrituras resolvi tentar escrever aspectos relevantes acerca desta arte. Para a turma que conhece um pouco da historia recente da igreja, qualquer forma de dança dentro das congregações era impensado alguns anos atrás. Só passamos a conceber qualquer manifestação do bailado rítmico, quando começou a surgir os grupos de "adoração". Mas, até que ponto é validado a dança segunda a Bíblia?

Penso que desenvolver qualquer reflexão acerca da dança, precisamos entender o fim de sua expressão. E nisso vejo uma relação "nebulosa" entre as influencias seculares e um ideal cristão pouco justificado. Digo nestes termos porque poucas pessoas apresentam justificativas consistentes sobre a dança dentro dos templos.

A dança precisa comunicar alguma coisa. Quando penso na ideia, me vem a mente o cinema mudo. Mesmo sem palavras, entendemos o sentido do filme. E vejo para dança esta mesma relação, onde a arte realizada precisa comunicar o fim de sua expressão. Se dentro da Igreja, precisa comunicar o propósito da Igreja.

A tendência em caracterizar precisa ser regada com muito cuidado e inspiração em Deus, pois dependendo do ritmo, a falta de espontaneidade nos grupos de dança pode levá-los a proximidade dos “passinhos” e dos movimentos de grupos "seculares", algo que diretamente corrompe a referências cristãs. Se pensarmos na ideia do plágio, veremos o quanto essa relação é desrespeitosa com o ambiente cristão.

Nesta relação de dança dentro das igrejas é muito comum encontrar pessoas que simpatizam com causa apenas pelo modismo e pela posição que o possível cargo lhe oferece. Dança, música e teatro são artes que dão “ibope” e status. E por isso, pelo perigo da vaidade, devemos repensar e fundamentar toda e qualquer arte dentro da medida de Cristo.

Exemplos de dança

Sem enveredar muito por outro foco na reflexão, quero dizer que ao contrário daqueles que não a aceitam, a dança tem referências que apresentam esta arte como uma expressão da alegria ao Senhor Todos os cantores, saltando de júbilo, entoarão: Todas as minhas fontes são em ti. Salmos 87:7 Uma expressão de júbilo acompanhado de reconhecimento entendido como louvor. - O salto de júbilo pode ser considerado dança.

Outra citação bíblica acerca da dança esta Novo Testamento " Ora, o filho mais velho estivera no campo; e, quando voltava, ao aproximar-se da casa, ouviu a música e as danças. Lc 15:25 Na parábola do filho pródigo contada por Jesus, a citação mostra que a dança era notória à longa distancia e também caracterizava a festa.

Existe o caso de Miriã - Então Miriã, a profetisa, irmã de Arão, tomou na mão um tamboril, e todas as mulheres saíram atrás dela com tamboris, e com danças. E Miriã lhes respondia: Cantai ao Senhor, porque gloriosamente triunfou; lançou no mar o cavalo com o seu cavaleiro. Êxodo 15:20,21 - E o exemplo mais clássico da figura bíblica que mais representa a dança historicamente é de Davi - Davi dançava com todas as suas forças diante do SENHOR; e estava cingido de uma estola sacerdotal de linho II Samuel 6:14 Neste exemplo, enxergo o ápice da gratidão pela conquista através de uma expressão espontânea de alegria. Houve êxtase de gozo ao ponto de não se importar com os trajes e os modos.

Pois bem, esta claro que são exemplos de celebração amparados em um motivo que justifica a dança. Uma dança espontânea e pura, sem nenhuma limitação.

Complementando

Outro problema esta na modernidade da nossa dança que é totalmente sistêmica. Uma arte completamente modelada por padrões seculares. Influenciada por concepções humanas ligadas a valores anticristãos. Torna-se uma arte estranha no coração da igreja, visto que a maior dificuldade da igreja hoje em dia é saber separar o santo do profano.

De qualquer forma entendo que é uma arte que indiretamente louva ao Senhor e que há fundamentação bíblica. Agora, é preciso entender que a arte, seja qual ela for, quando se trata do cristianismo, não tem fim em si mesma. Ou seja, a arte cumpre a missão da Igreja. Portanto, por ser da igreja, precisa ter o mesmo critério da existência da Igreja com a finalidade justificado nos princípios bíblicos. Não vale dançar por apenas arte, pois a arte por si mesma atrai a vaidade dos aplausos para si e Deus não divide a glória Dele com ninguém.

Portanto é necessário que a dança tenha um propósito bem discernido, onde sua função não seja apenas criar mais atrações para o "show do culto". Pelo contrário, que arte possa comunicar a Deus através do testemunho, da comunhão e principalmente, da adoração.

Espero que tenha contribuído.

--
Daniel Moreira

10 comentários:

Rogerio Carneiro disse...

muito bom !

cursos de teologia disse...

Importantíssimo assunto abordado neste post!

Um abraço fraternal!!!

Anônimo disse...

Minha opinião é que não existe ministério de dança e ponto.
Os exemplos aos quais vc citou,Miriã Davi etc .., com certeza ficaram marcando horas de ensaio para "dançarem" a Deus.isso aconteceu espontâneamente,vc pode imaginar a alegria deles para agirem assim?
Bem como disse essa é minha opinião.

Emerson Bahia disse...

Na minha Igreja existe o "tal" Ministério de Dança...As vezes é chatão e não tem nada a ver, mas confesso que uma vez fiquei chapado com o que as meninas fizeram...Forte abraço! (Blog: http://emerson.bahia.zip.net)

Anônimo disse...

essas coisa passaram existir 32 35 anos para cá, começou na inglaterra com aquele monte de asnera de unção do riso...aquelas palhaçada então um instrumento do diabo fala la dentro no momento em que a heresia de "unçoes" procede
...:Me deu vontade de dança que nem davi danço...ai começo, e e claro um abismo chama outro abismo
celula,G-12,pastora,APOSTOLO meu Deus Paulo foi o ultimo,PROFETA quanta leitura ao pé da letra...mas não falo nada jesus esta as portas tudo ja esta sendo preparado para que o rei do demonios assuma seu trono la em dubai onde toda dinherança esta la onde acontece os mais ricos envestimentos logo teremos que ver nossa moeda sendo comprada pelo dolar e o euro e os cristãos sendo enganados pelo diabo.
marco_99argentina@hotmail.com

Geração Escolhida disse...

ótimas referencias de dança no novo testamento,ajudou-me bastante.
http://bloggeracaoescolhida.blogspot.com/

Anônimo disse...

A dança pode, desde que seja num clube, numa boate, num show de musica popular ou em baile de carnaval, do contrário há uma vontade exacerbada de pseudo-cristãos em se valer de textos isolados para dar legalidade Bíblica a mais esta investida do Diabo contra a igreja de Jesus Cristo. Estes locais são adequados e foram construídos para tal fim o que não é o caso da igreja. Nela a adoração deve ser o ponto alto, a presença e a ação do Espírito Santo devem ser vistas como algo que irá mover os corações a um culto que tenha razão de ser nas suas práticas.



Ministério de Dança! Tem alguma referência na Bíblia? Há algum relato no Novo Testamento que possa servir de aval para que as nossas igrejas adotem mais este costume mundano? Os Discípulos em algum momento conduziram o povo a dançar como forma de adoração a Deus?

O mundo cria, vem o crente burro e copia. É exatamente o que está acontecendo hoje no meio evangélico, literalmente tudo que é produzido nas oficinas do inferno está sendo incorporado nas práticas de culto no meio cristão com a desculpa esfarrapada de agradar a Deus. Segundo os incentivadores destas formas de culto o objetivo é a adoração com liberdade de expressão do corpo. A O culto á carne através do corpo tomou forma e se instalou de forma tão sutil que agora a aceitação de coisas que antes eram inconcebíveis, hoje são praticadas livremente sem qualquer contestação.

As igrejas estão sendo tolerantes com os ataques e as invasões que o mundo vem orquestrando para impor suas práticas, cedendo espaços para que o culto que deveria ser prestado em espírito e em verdade ganhe aspecto de espetáculos. A dança é apenas um detalhe nesta bancarrota em que a igreja se envolveu nos últimos tempos, muita coisa anda acontecendo debaixo de nossos olhos e em nome do “agradar a todos” para que não haja uma debandada geral o vale tudo literalmente passou a imperar no meio evangélico.

A igreja está se esvaziando do Espírito Santo, por outro lado está transbordado em práticas contaminadas pelas mazelas arquitetadas pelo inimigo. O deleitar-se no Senhor foi substituído gradativamente pelo deleitar nas coisas do mundo; onde abundava a reverência e a racionalidade, passou-se a abundar um espetáculo que para os olhos pode parecer muito bonito, mas que em nada agrega a verdadeira adoração. Substituíram o Espírito Santo por um espírito de porco.

Quanto mais a igreja se distancia de seus propósitos, mais se aproxima do mundo e neste processo de esvaziamento do cristianismo a degradação espiritual é notória em todos os aspectos da vida da igreja. Fugi da aparência do mal é uma recomendação expressa de Paulo aos cristãos e isto invalida qualquer possibilidade de associação com práticas que possam causar danos à imagem do evangelho.

Lembro-me dos programas de auditório tipo “Chacrinha, Faustão, Domingo Legal onde a sensualidade faz parte do corpo de dançarinas que ocupam o palco durante as programações citadas. Os dançarinos homens, muitos com trejeitos femininos, requebram de um lado para o outro em coreografias que em nada diferenciam das que estão sendo praticadas em nossas igrejas.

Na dança no culto quem dança é a adoração, pois o sensualismo se impõe . As coisas do alto estão sendo postas de lado dando lugar ao mundanismo, que disfarçado de culto derruba todas as regras estabelecidas no Novo Testamento para o exercício do culto como resposta do homem ás misericórdias de Deus sobre ele.

“Rogo-vos, pois irmão pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.

E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, perfeita e agradável vontade de Deus” - Romanos 12: 1 e 2

crms1casa@hotamil.com

Anônimo disse...

Quem tem que julgar se a dança é ou não uma arte cristã é Deus... No ultimo dia ,quando Cristo vier e buscar sua noiva vocês vão lá e perguntem a Ele se ele gosta ou não de dança... Agora ao invés de ficarem falando porcaria vocês deveriam procurar o que fazer para agradar a Deus com o que vocês sabem fazer e deixem o ministério das outras pessoas em paz... Pois cada um vai prestar conta do que fez aqui na terra ...

Anônimo disse...

concordo plenamente, algumas pessoas dedicam exclusivamente ou boa parte do seu tempo a julgar e criticar as praticas dentro das igreja. e esquecem daqueles textinhos que tem lá biblia que diz:Ou como podes dizer a teu irmão: Irmão, deixa-me tirar o argueiro que está no teu olho, não atentando tu mesmo na trave que está no teu olho? Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então verás bem para tirar o argueiro que está no olho de teu irmão. Lucas 6:42.
Portanto, nada julgueis antes de tempo, até que o Senhor venha, o qual também trará à luz as coisas ocultas das trevas, e manifestará os desígnios dos corações; e então cada um receberá de Deus o louvor. 1 Coríntios 4:5
Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes; 1 Coríntios 1:27
Porque toda a criatura de Deus é boa, e não há nada que rejeitar, sendo recebido com ações de graças. 1 Timóteo 4:4
É só iso mesmo, Deus abençoe vcs.

Diego Souza. disse...

Claro que existe cada um tem ate mesmo o seu estilo de dança. Mais claro que isso é existe. Miriã saiu dançando com as mulheres, isso mostra um grupo de pessoas dançando. Na igreja que eu frequento tem 2 grupos de dança as coreografadas e o grupo que dança espontâneo. Ai me diz não são de um ministério de dança ? Não importa a forma o que importa é que é para Deus. Se quiser conversa mais sobre isso me adc no face. https://www.facebook.com/diego.maca.3