sábado, 14 de maio de 2011

Palavra para os ofensores anonimos.

Por acaso pode a mesma fonte jorrar água doce e água amarga? Minhas irmãs e meus irmãos, por acaso pode uma figueira dar azeitonas ou um pé de uva dar figos? Assim, também, uma fonte de água salgada não pode dar água doce. Tiago 3:11,12

Isso virou um "modismo" terrível. Nossos "irmãos" trocaram o espirito protestante pelo espírito ofensivo. Extrapolam ofensivamente para criticar ou defender aquilo que acreditam. Ultrapassam a linha do comportamento cristão que rege por domínio próprio, pois quando ofendidos, impõe um palavreado nos moldes da maldade, da perversidade, da vingança e do mundanismo ainda existente no coração. Comprovam a falta de Cristianismo real nas suas vidas. Digo assim porque cristianismo precisa se manifestar nesses pontos essenciais.

Se alguem ainda vive assim reflita sobre si mesmo e pense: Seriam estas as atitudes que Cristo teria? Ele ofenderia alguem? Sabemos que não. Jesus não perdia tempo em se defender. Tinha outra missão. Proclamar o Evangelho. Dizer para as pessoas que existe um Governo elevado, acima da realidade corruptível humana e que este Reino chegou. 

Outra percepção que tenho é que boa parte desta turma se preocupa apenas com o comportamento quando o mesmo pode ou não expor sua identidade. Devem pensar: - "Se não posso ser identificado então posso fazer." Corrupção mundana que se fortaleceu com advento da internet e que indiretamente criou na cabeça das pessoas essa idéia de terra sem lei. Estão enganados. O Salmos Sl 139 mostra isso. Deus sabe de tudo. É onisciente. Redundante dizer isso, mas é isso.

O fato é que este mal já se alastrou no meio cristão. Na verdade, creio que acostumaram tanto com este tipo de escanda-lo que banalizou. Ja não sentem dor pelo pecado. Agem apenas com a preocupacao de se manter limpo externamente, mas no coracao cometem seus pecados premeditadamente. Pergunto: Do que adianta preocupar com o externo se o coração ja está corrompido?

Vejo que é tanta confusão que parece uma epidemia de falta de testemunho. Alguns momentos vejo uma "igreja" que nunca conheceu o sacrifício e causa de Jesus. "Evangélicos" sem direção e sem referencia. Medrosos e Omissos. Peregrinos num caminho que ja não rende frutos de amor, antes é largo e sem conteúdo que comprove fé. Apesar da pouca idade, aprendi que ser 'evangélico' é ser servo. E isso causa dor e leva tempo; não combina com este mundo.

Diagnostico: Necessitamos de mais da reflexão bíblica sobre o que é ser Cristão. Necessitamos de experiências de crescimento em Jesus que vão alem da nomenclatura, simpatia e chavões. Necessitamos mostrar que a igreja não é um local onde reunimos para falar de normas de conduta apresentadas de forma divertida a partir de concepções humanas corrompidas. Precisamos viver o Evangelho da verdade para fazer diferença nas pessoas.

Somos um povo que se difere pelo discurso de vida sincronizado com a prática. Vivemos para testemunhar acerca da mudança de vida que Deus nos proporcionou. Somos luz para iluminar. Somos sal para salgar.

Precisamos puramente e simplesmente de Jesus.

2 comentários:

Filipe Garcia disse...

É Daniel, também tenho me deparado com esse tipo de ofensa em meu blog. Primeiro da parte dos ateus, o que até era aceitável e, agora, da parte dos cristãos, o que é lamentável.

Sarah Toledo disse...

a verdade é que quando as pessoas ficam sem argumentos para debater racionalmente, partem pra agressão. e o pior é quando (ou é sempre assim?) acham que nenhum outro ponto de vista está correto.

ser cristão em palavras é muito fácil. ser de verdade, inclusive em mínimas atitudes, é outra coisa... bem mais difícil!